Tamanho do texto

O caso foi filmado e compartilhado no Facebook pela própria ex-esposa do suspeito de agredir a cadela

Mais um caso de maus-tratos aos animais  assolou as redes sociais. Dessa vez, uma cadela foi espancada até a morte por um homem em São Francisco de Itabapoana, no estado do Rio de Janeiro. O caso, que aconteceu no último sábado (15), foi filmado e compartilhado pela própria esposa do suspeito, Larissa Porto Gomes. 

Leia também: Cachorro morto brutalmente em Carrefour de Osasco gera onda de protestos

O vídeo, que está circulando nas redes sociais, já soma quase 30 mil compartilhamentos. Nas imagens é possível ver a dona segurando o corpo da sua cadela enquanto Larissa acusa o marido de matar o animal e fala que vai se separar dele. Ela também filma o chão ensanguentado e mostra o quanto sua avó está desolada após o crime. 

O Canal do Pet optou por não mostrar o vídeo completo do caso da cadela pois contém imagens muito fortes
Reprodução Facebook
O Canal do Pet optou por não mostrar o vídeo completo do caso da cadela pois contém imagens muito fortes

“Olha só o que o meu marido, que agora é ex, acabou de fazer com a cachorra. Matou a cachorra, ensanguentou tudo, olha. Matou a cachorra, 'essezinho' aqui. Esse sujeito aqui. Olha o sangue na cabeça dele aqui. Isso é pra todo mundo ver. Olha o estado da minha avó que tem pressão alta. E a cachorra morta”, diz a mulher no vídeo. 

A cachorrinha Lili era companheira da idosa, que sofre de pressão alta, e de seu marido, que tem Alzheimer. Segundo a publicação, a irritação do homem foi despertada após a cadela se assustar e morder o pé dele. A família tentou conter sua fúria, mas não conseguiu segurá-lo e o animal acabou sendo maltratado até a morte .

Leia também: Gato é despachado por engano e vai parar a 1.200 quilômetros de casa

"Esse desumano, hipócrita, simplesmente pegou a cachorra da minha vó, na casa da minha vó, que era cuidada e tratada com todo amor e carinho, e atirou contra a parede. Socando a cabeça dela com toda a força até esmagar. E arremessou contra o chão. Isso na frente dos meus avós, da minha mãe, de mim e do próprio filho dele", escreveu Larissa no Facebook.

O Canal do Pet optou por não mostrar o vídeo completo do caso da cadela pois contém imagens muito fortes
Reprodução Facebook
O Canal do Pet optou por não mostrar o vídeo completo do caso da cadela pois contém imagens muito fortes

A família ligou para a delegacia do centro de São Francisco de Itabapoana a fim de registrar o boletim de ocorrência, mas nada foi feito a respeito, pois alegaram que os "bichos são tratados como objetos perante a lei". Larissa precisou viajar até Campo dos Goytacazes para registrar o crime. 

Leia também: Senado aprova o aumento de pena para quem cometer maus-tratos aos animais

Em nota, a Polícia Civil afirmou que o caso será encaminhado e investigado pelo 147º DP em São Francisco de Itabapoana. Crime como esse prevê detenção de três meses a um ano, além de multa. Como houve morte da cadela , a pena pode aumentar em até um terço. Na última semana, inclusive, o Senado aprovou um projeto de lei que torna mais rigorosa a punição contra maus-tratos aos animais. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas