Tamanho do texto

Dunkin ficou tão irritado que resolveu dar um basta no vício de dona adolescente Haley Deecken

Com a ascensão dos smartphones, as pessoas estão cada vez mais viciadas e dependentes de um celular. Hoje em dia é normal ficar horas mexendo nas redes sociais, usando aplicativos e navegando pela web. No entanto, os animais não entendem esse vício dos humanos. Por isso, vendo que sua tutora não largava o aparelho, o cão Dunkin tomou uma atitude drástica.

Leia também: Gato ganha festa de aniversário para comemorar seus 30 anos

O labrador de três anos simplesmente confiscou o celular de Haley Deecken, sua dona de 15 anos de idade. A adolescente gravou um vídeo mostrando as ações do cão .  Nas gravações podemos ver que ele usa as patas para cobrir e impedir que a menina pegue o aparelho, arrasta-o para longe e até mesmo fica de guarda. Confira!

Por mais engraçado que seja a atitude do pet, especialistas já confirmaram que os cachorros atualmente sofrem de ansiedade e depressão por causa da dependência dos tutores. E Haley, de Nova York, Estados Unidos, garante que Dunkin odeia o smartphone. "Ele fica extremamente irritado quando uso meu celular", comentou em entrevista ao site inglês Metro.

Leia também: Garoto encontra gata desconhecida em sua cama e se espanta com o que vê

A garota conta ainda que, às vezes, o pet coloca as patas em cima dos seus dedos para impedir que ela digite. Em outras situações ele apenas olha para a dona com uma expressão frustrada e começa a latir em protesto. "Seu rosto triste faz eu me sentir culpada por usar o celular quando ele está por perto."

Cão odeia quando a dona fica tempo demais no celular e não dá atenção a ele
Reprodução YouTube
Cão odeia quando a dona fica tempo demais no celular e não dá atenção a ele

De acordo com pesquisa feita pelo grupo britânico "Digital Detox", os adultos passam em média 9 horas e 30 minutos utilizando aparelhos eletrônicos, mais tempo do que reservam para dormir. Isso está provocando efeitos negativos nos cachorros, levando-os a agir como o labrador.

Leia também: Cão preso em telhado "beija" bombeiro em agradecimento pelo resgate

"Eu sempre tento limitar o uso do meu telefone quando Dunkin está na sala", explica Haley. "Estou consciente de que pode ter um efeito negativo no cão , por isso tento verificar meu telefone quando ele não está por perto."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.