Tamanho do texto

Além do resgate, o competidor fez um alerta em sua rede social sobre a crueldade do comércio de carnes de cachorro no país

Durante o mês de fevereiro, a cidade de  Pyeongchang, condado localizado na província de Gangwon, Coreia do Sul, sediou os Jogos Olímpicos de Inverno. Noventa e dois países levaram seus competidores para a disputa, dentre eles o atleta olímpico Gus Kenworthy, de 26 anos. Ele é esquiador e compete pelos Estados Unidos na modalidade estilo livre. 

Pastor Alemão pula na frente de assaltantes armados para salvar a vida do dono

Gus chamou atenção recentemente por ter resgatado 90 cãezinhos de uma fazenda de carne na Coreia do Sul enquanto participava dos Jogos de Inverno. O atleta olímpico contou todo o caso em seu Instagram e compartilhou fotos do local. 

"Em todo o país há 2,5 milhões de cães sendo criados para virar carne nas condições mais degradantes possíveis. Sim, existe o argumento válido de que se alimentar de cachorro faz parte da cultura coreana. Apesar de eu não concordar pessoalmente com isso, sei que não cabe a mim impor os ideias ocidentais aqui. No entanto, a maneira como esses animais estão sendo tratados é completamente desumana e a cultura nunca deve ser uma desculpa para tal crueldade. Apesar da crença de alguns, esses cães não são diferentes dos que chamamos de animais de estimação em casa. Alguns deles eram inclusive animais de estimação e foram roubados ou encontrados para serem vendidos ao mercado de carne", escreveu Gus na legenda.

Cadela que aguarda pelo mesmo trem todos os dias intriga passageiros

Junto com o namorado Matt, o atleta decidiu levar um dos cães para casa. Eles o chamaram de Beemo e, assim que terminar de tomar todas as vacinas, irá para os Estados Unidos com o casal.  Em relação aos outros animais, a Humane Society International ajudou no fechamento da fazenda de carne e está cuidando para enviá-los a América do Norte para serem adotados.

Conheça Charlie, o Dálmata com corações nos olhos que encantou a internet

"Ainda há milhões de cães aqui precisando de ajuda. Espero que minha visita aumente a conscientização sobre a crueldade do comércio de carne, assim como a situação dos cachorros em todos os lugares, incluindo os EUA, onde muitos precisam de lares amorosos", finaliza o atleta olímpico. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.