Os condomínios são cheios de regras de boa convivência para evitar grandes problemas entre os moradores que dividem muitos espaços comuns. Uma delas com certeza está relacionada aos direitos dos animais: se os moradores podem ou não ter um bichinho de estimação; quais são os locais que ele deve circular; medidas a serem tomadas quando houver muito barulho, como um latido incessante ; se pode andar de coleira ou apenas no colo; entre outros. 

undefined
Reprodução Pinterest
É preciso saber os direitos dos animais para ter um em apartamento

Esse assunto gera muitas dúvidas para quem mora em apartamento. Por isso a importância de conhecer todos os direitos dos animais conquistados por lei para saber se as regras do condomínio realmente estão de acordo ou devem ser questionadas. 

Primeiramente, é permitido, sim, ter animais de estimação no apartamento, desde que isso não traga nenhum inconveniente para os outros moradores. Portanto, os condomínios que proibem pets estão indo contra a lei. O que realmente vale é o bom senso de não permitir que o seu bichinho incomode os vizinhos.

Também não se pode proibir a entrada de outros animais no imóvel. As mesmas regras que valem para os moradores se aplicam aos visitantes. Um amigo pode sim levar o bichinho de estimação para sua casa. 

undefined
Reprodução Pinterest
As visitas também podem levar seus bichinhos, de acordo com os direitos dos animais

Outro ponto polêmico é a circulação dos animais pelos espaços comuns. É permitido levar o gato ou o cachorro para passear no jardim do imóvel desde que ele esteja sendo conduzido por uma guia curta que evite a aproximação dele com outras pessoas que podem não gostar desse contato.

No caso de danificar algum objeto, a responsabilidade será do dono. Existem também algumas proibições, por exemplo: o animal não pode sujar áreas de uso comum do condomínio, então, quando levá-lo para passear, fique atento para recolher o cocô ou limpar se ele fizer xixi.

Para poder ter um animal de estimação no apartamento sem dores de cabeça, o primeiro passo é escolher bem o animal. Prefira um bichinho de porte menor  e que não tenha a necessidade de ficar sempre livre em um espaço amplo, caso contrário ele pode desenvolver alguns problemas comportamentais. 

Raças que latam menos são a melhor opção, já que os seus vizinhos terão todo o direito de reclamar do excesso de barulho . É importante tomar muito cuidado para não deixar o animal fugir e causar algum tipo de incômodo. Dar atenção, passear com o bichinho e evitar deixá-lo sozinho durante muito tempo são medidas para garantir que tudo correrá bem. Outro ponto que deve ser levado em conta é o corte das unhas, o som de arranhar pode ser desconfortável para o vizinho de baixo. 

Cada condomínio costuma ter as suas próprias regras que orientam a convivência entre os vizinhos, para que ela seja mais agradável e saudável. Conhecer a existência de normas específicas, além dos direitos dos animais, e cumpri-las é característica de um bom vizinho. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários