A primavera já está entre nós. Apesar da beleza da estação das flores,  é possível que sua chegada ofereça alguns riscos para os bichinhos, como crises alérgicas respiratórias ou de pele.

De acordo com a médica veterinária Lara Volpe, da Fórmula Natural, isso ocorre porque a primavera é um período no qual ocorre um aumento da quantidade de pólen no meio ambiente, justamente para que a florescência aconteça. Para cães alérgicos, especialmente os atópicos (aqueles que possuem alergias sem causa definida), o pólen pode ser um dos fatores que desencadeiam as crises alérgicas nesta época do ano. 

Cão se coçando
reprodução shutterstock
Apesar de ter alguns animais mais predispostos do que outros, todos podem desenvolver crises alérgicas

O pet pode começar a se coçar muito e morder os locais de maior alergia a fim de tentar driblar a irritação de alguma forma. Isso pode ser perigoso porque o animal pode se ferir. Portanto, é de extrema importância que o tutor esteja atento a todos os sinais para saber se de que o bichinho está precisando de uma ida ao veterinário. É bom ficar atento para os seguintes sintomas.

  • Pele: vermelhidão, vergões, áreas quentes, manchinhas, descamação (caspa), excesso de oleosidade
  • Pelagem: queda de pelo, manchas, falta de brilho
  • Ouvidos: vermelhidão, odor forte, excesso de cera
  • Rosto: focinho, queixo e áreas ao redor dos olhos vermelhas e com falha no pelo
  • Patas: inflamação, vermelhidão, odor, manchas

Para tentar evitar que problemas aconteçam é possível tomar algumas medidas. Com relação ao pólen, se você souber que seu pet tem maior sensibilidade, indica-se manter ele afastado de áreas com muitas flores e grama, pois isso pode aumentar a intensidade dos sinais alérgicos.

Se não for possível ou se o animal sentir muito a falta de estar em um local com essas características, existem alguns medicamentos que auxiliam no controle das alergias – mas é importante ressaltar que nenhum medicamento deve ser fornecido ao pet sem a prescrição do médico veterinário.

Além disso, sempre que sair passear com o cão em locais de maior contato com a natureza durante esse período, é bom que a escovação do pelo do pet seja feita, além da limpeza das patinhas. Banhos regulares também são essenciais para que se elimine qualquer sinal alérgico que o animal possa vir a apresentar.

Pulgas e carrapatos

A veterinária atenta que pulgas e carrapatos são outro fator causador de alergias e são mais comuns durante essa época do ano, merecendo uma atenção especial.

"O aumento da temperatura e umidade em relação ao Inverno, aumentam os casos de infestações por pulgas e carrapatos, já que as condições ambientais favorecem a proliferação destes ectoparasitas. Além de desencadearem/agravarem casos alérgicos, eles são transmissores de doenças aos pets e a nós humanos", afirma. 

Quanto às reações alérgicas decorrentes das picadas de pulgas e carrapatos, o mais indicado é fazer a prevenção durante todos os meses do ano, não apenas na primavera e verão. Lara afirma que existe uma grande variedade de produtos para esta finalidade. O médico veterinário é o profissional indicado para orientar quanto ao melhor método e produto de acordo com as particularidades e estilo de vida de seu pet.

    Veja Também

      Mostrar mais