Assim como os humanos, cães e gatos também podem sofrer com a caspa . O problema tem como principal sintoma as partículas brancas no pelo, mas em casos mais avançados, os animais podem apresentar coceira, perda de pelo e vermelhidão na pele. Para combatê-lo, além de contar com a ajuda de um veterinário, o dono deve conhecer as causas.

gato tendo pelo escovado arrow-options
Shuttersock
Escovar o pelo do animal é uma forma de prevenir a caspa

Andreza Carvalho, veterinária do papopet.com, afirma que a principal causa é a produção de óleos (sebo) em excesso pelas glândulas. "Os óleos lubrificantes servem para a hidratação da pele e, quando excedentes, podem causar irritações e descamação, a famosa caspa", explica. Outras possíveis causas são infecções causadas por fungos e parasitas; alimentação pobre em ácidos graxos; migração das células mais novas para a superfície da pele que acabam escamando; baixa umidade do ambiente, que resseca a pele do pet; e condições de saúde como doenças autoimunes, alergias ou disfunções glandulares. 

Leia também: Principais doenças causadas pela má alimentação dos pets

A veterinária ainda faz um alerta: "O excesso de banhos pode levar ao ressecamento da pele e causar a caspa. Além disso, o uso de secadores com ar muito quente e o tipo de shampoo errado contribuem para isso". Para evitar problemas, o dono deve sempre seguir a recomendação por um especialista. Fatores como clima, local onde o bicho vive e raça podem influenciar na frequência. 

Quando feito da forma correta, o tratamento, que deve ter o objetivo de cura dos sintomas visuais e da causa principal, costuma surtir efeito em algumas semanas. Hidratação da pele do animal, mudança na alimentação para uma dieta rica em nutrientes e utilização de shampoo específico estão entre as principais ações proativas. 

Leia também: Doenças de pele são motivo de 32% das idas de cães ao veterinário; como evitar

A melhor forma de prevenir a caspa é incluir 4 cuidados específicos na rotina do cão o gato. São eles: 

  • Escovação dos pelos: deve ser feita uma vez por dia, principalmente em animais de pelo longo. A escovação estimula a circulação e a distribuição da lubrificação natural dos pelos pelo corpo.
  • Dieta de qualidade: incorporar uma rotina nutricional correta, seja nos alimentos usuais ou via suplementos. Ômega-3 e ômega-6, por exemplo, são extremamente benéficos à pele - o veterinário deve indicar a melhor dosagem diária de acordo com peso e raça do pet. Manter potes de água fresca pela casa para facilitar o acesso também é uma boa medida. 
  • Uso de shampoos específicos: muitos shampoos hidratam a pele, os pelos e tratam caspas e outros problemas dermatológicos que podem acometer os pets.  O mais importante é nunca usar shampoos para humanos, sempre pergunte ao veterinário de confiança qual o melhor produto para uso.
  • Consultas regulares ao veterinário: o cuidado com os pelos é, antes de tudo, cuidado com a saúde do seu melhor amigo. Ninguém melhor do que o veterinário para dar dicas de cuidados e até beleza para o pet. 


    Veja Também

      Mostrar mais