Tamanho do texto

Ao contrário do que muitos imaginam os pets não sabem quando estão queimando de sol; tutor deve ficar atento

Mesmo ainda estando longe do verão algumas cidades brasileiras já registram temperaturas altas, o que pode ser prejudicial para os pets. Certos cuidados devem ser ainda mais intensos durante as estações quentes, e quem explica o que é preciso fazer para cuidar dos animais de estimação no calor é a veterinária Luana Sartori, especialista da Nutrire.

Leia também: Outubro Rosa Pet: câncer de mama também atinge animais

cachorro tomando sol em praia arrow-options
shutterstock
Proteger animais de estimação no calor é importante para o bem estar do pet


Hidratação

Cães e gatos precisam ingerir muita água durante o dia, assim como os humanos. “A desidratação é o problema mais comum nas estações quentes, mas que poderia facilmente ser evitada se o pet bebesse a quantidade certa de líquidos diariamente”, explica Luana. “A quantidade ideal de água que o pet deve beber por dia fica entre 80 e 100 ml por quilo de peso”, lembrando que gatos bebem menos água, o que é um problema.

Para garantir que o felino não desidrate deixe diversas tigelas com água fresca pela casa, se investir em fontes for uma opção é ainda melhor. “Os felinos , por exemplo, ingerem mais líquidos se mais de uma opção de potinho for oferecido”, conta. Assim é mais fácil evitar problemas nos rins e outros órgãos não só em gatos, mas em cães também.

Queimaduras

As “almofadinhas” das patas dos pets são delicadas e queimam assim como pele. “Eles sofrem queimaduras graves e extremamente dolorosas nessas partes. As lesões podem ser evitadas se o animal passear somente nas primeiras horas da manhã ou no final do dia”, aconselha a veterinária.

Cães e gatos com pelagem branca sofrem ainda mais segundo Luana. “Eles podem sofrer queimaduras nas orelhas, pálpebras e focinho”, alerta. “É muito comum que os felinos brancos tenham câncer por causa do sol em excesso. A vermelhidão da pele é um dos primeiros sintomas de que o gatinho está sofrendo com queimaduras”, explica.

E por mais que os animais gostem de tomar um solzinho, eles não têm ideia que estão queimando. “A responsabilidade de dosar a quantidade de sol que o pet toma é exclusiva do dono do animal”, completa.

Leia também: Os 40 animais mais fofos de 2019 segundo o Pinterest

Parasitas

O tempo quente é perfeito para que pulgas e carrapatos se reproduzam, por isso no verão e na primavera o tutor deve ter atenção redobrada com esses parasitas. “Utilizar rigorosamente os medicamentos recomendados pelo veterinário ainda é a melhor forma de combater as pulgas”, no caso desse inseto.

Já os carrapatos são mais chatos e podem trazer doenças graves ao pet . “Além do remédio indicado pelo especialista, também é recomendada avaliação minuciosa do quadro em que se encontra o pet, visto que as doenças ocasionadas por esses parasitas podem ser letais. Hemogramas e outros exames podem dizer se há algum problema e que tipo de tratamento é o mais indicado”, finaliza Luana.