Tamanho do texto

O veterinário Jorge Morais explica que a fralda pode ser mais prejudicial do que ajudar na educação do animal

Alguns filhotes demoram um pouco para aprender o lugar correto de fazer xixi e cocô, e para evitar sujeira, muitos tutores acabam colocando fralda no pet. Porém o "acessório" pode ser extremamente prejudicial se o pet for saudável e não sofrer com  incontinência. Quem explica isso é o médico veterinário Jorge Morais, fundador da rede Animal Place.

cachorro de fralda arrow-options
shutterstock
Fralda para cachorro pode causar infecção urinária


“Não devemos utilizar fralda em animais a não ser por indicação médica, em pets com incontinência urinária, por exemplo, ou com algum tipo de distúrbio”, explica Jorge. O veterinário diz que para ensiná-los o ideal é o tapete higiênico e produtos que atraiam o cão para o lugar certo de se aliviar. A fralda para cachorro não fará nada além de evitar sujeira e poderá até atrapalhar no aprendizado. 

Outra dica na hora de educar o filhote é não deixar o tapete higiênico perto de outros itens pessoais do animal. “O tapete não pode ficar muito próximo da caminha, da comida ou da água, pois os cães não fazem xixi e cocô onde comem e dormem”, completa.

Mas por que a fralda pode ser tão ruim para a saúde do animal de estimação? Segundo Jorge, é simples: ela acaba abafando as partes íntimas do pet, o que expõe o animal a infecções urinárias. Outra situação em que a fralda é utilizada é nas fêmeas durante o cio. “Nesse caso, ela deve ser trocada com certa frequência, se possível, sempre que estiver suja de xixi ou de fezes, para evitar o acúmulo de ambos na região próxima às vias urinárias”, afirma o veterinário.

Por último, se o tutor realmente optar pelo uso da fralda em seus cães, deve procurar o médico veterinário. “Existem diversos modelos de fraldas específicas para cães. Algumas são mais indicadas para macho ou para fêmea, mas elas são facilmente encontradas no mercado. O ideal é conversar com o veterinário antes de fazer a escolha”, finaliza.