Tamanho do texto

Vacinação, suplementação e roupinhas são algumas das medidas que devem ser tomadas pelos donos para cuidar do pet nas estações mais frias do ano

O outono e o inverno  são conhecidos pelas temperaturas mais baixas e pelo tempo seco em grande parte do país. E não são apenas os humanos que sofrem com algumas doenças durante essas estações, os pets também podem ter sérios problemas se não cuidados da forma correta. 

Os cuidados com animais nestas estações devem ser uma prioridade para o dono, principalmente quando se trata de um filhote ou um cão mais idoso. Segundo o professor de Medicina Veterinária Aluízio N. Santos, o quadro de saúde desses pets pode ser mais grave caso o tutor não cuide da forma correta. “A imaturidade do sistema imunológico ou a idade avançada podem prejudicar o pet”, afirma.

animais nas folhas do outono
shutterstock
Confira os cuidados com animais no outono


Doenças mais comuns dos pets nas estações frias

  • Gripe canina;
  • Pneumonia;
  • Rinotraqueite felina;
  • Bronquite;
  • Tosse alérgica;
  • Piora de artrite ou artroses;
  • Cinomose;
  • Ressecamento dos olhos.

Segundo Aluízio, raças como Lhasa Apso e Pug tendem a ter mais problemas oculares nestas épocas do ano. “Por terem olhos protuberantes, podem sofrer de forma particular por ressecamento ocular. O uso de colírios é de extrema valia para estabilizar a lubrificação dos olhos evitando assim o aparecimento de quadros patológicos devido à proliferação de vírus e bactérias”, explica.

Cuidados necessários

O veterinário ainda ressalta a importância da profilaxia, ou seja, da prevenção contra estas e outras doenças. “A vacinação, por exemplo, é necessária não só no outono e inverno, mas também no restante do ano para manter os animais sempre saudáveis.”

Uma das mais perigosas doenças que se proliferam com facilidade no inverno em cães é a cinomose. “Ela é uma doença viral de cunho altamente contagioso que apresenta alta taxa de morbidade durante todas as estações do ano, porém as baixas temperaturas podem propiciar uma maior disseminação e sobrevivência deste vírus no ambiente, pois este microrganismo é resistente a estas condições”, conta Aluízio.

Para evitar a condição é necessário que os pets estejam com a vacina V8 ou V10 em dia. Já os  gatos podem evitar a rinotraqueite com a vacina Quadrupla Felina.

gato tomando vacina
shutterstock
A Quadrupla Felina é uma vacina importante para gatos


Já as roupinhas podem ser utilizadas nos dias mais frios, principalmente em cães e gatos filhotes e idosos, já que a capacidade destes animais de regular sua própria temperatura é prejudicada pela idade. Também é bom acrescentar mantas e cobertores no local onde o pet costuma dormir, para que ele se aqueça durante a noite.

Quem costuma levar o cachorro para passear deve optar por horários onde a temperatura está mais amena e não tão fria, como no meio da tarde. Os banhos devem ser dados com shampoos e sabonetes hidratantes, já que as estações frias ressecam a pele e pelos do pet, que pode desenvolver coceira e dermatites. Além disso, opte por água morna, mesmo no frio. A água muito quente pode abrir muito os poros facilitando infecções no animal.

Aluízio também fala sobre a suplementação prescrita pelo veterinário, que pode ajudar muito na imunidade e disposição do pet durante as estações frias. “Além de probióticos, o ideal é promover a maior ingestão de líquidos, não somente agua bem como oferecer alimentos ricos em água como as frutas, por exemplo, e excluindo desta lista de opções as frutas cítricas”, explica.

E, por fim, o que muitos donos não imaginam é que durante o outono e inverno a proliferação de carrapatos aumente, já que as chuvas são escassas e deixam o solo mais seco, propício para que o parasita se reproduza. Por isso, dentre os cuidados com animais , é necessário dar uma atenção especial aos medicamentos contra carrapatos durante estas duas estações, mas sem excluir o cuidado no restante do ano.