Tamanho do texto

A gastroenterite é uma inflamação no aparelho digestivo bastante comum e causada por inúmeros fatores, como ingestão de alimentos em mau estado

A gastroenterite canina é uma inflamação no aparelho digestivo  que impede a absorção correta dos alimentos e da água. Esse problema é bastante comum, afetando inclusive os seres humanos. Pode ser simples e passageiro ou demandar mais cuidados dependendo do estado nutricional e idade do cachorro.

Leia também: Cachorro vomitando? Saiba as possíveis causas e o que precisa ser feito 

As causas da gastroenterite canina não são fáceis de detectar. Em geral, a ingestão de comida em mau estado e de plantas tóxicas são os principais responsáveis. Consumo de água contaminada, comer lixo e objetos não comestíveis, alguns medicamentos, contato com outro cachorro doente e infecção viral, fúngica ou bacteriana também provocam essa doença.

Apesar disso, muitas vezes não é possível descobrir com exatidão a causa da inflamação, que pode ser inúmeras. Por sorte a gastroenterite não é uma doença perigosa. Cachorros que a contraem sofrem durante cerca de dois dias e logo se recuperam. 

Sintomas da gastroenterite canina

Os sinais clínicos mais comuns da gastroenterite canina são vômitos, mal-estar e diarreia, podendo ou não estar acompanhados de outros sintomas
reprodução shutterstock
Os sinais clínicos mais comuns da gastroenterite canina são vômitos, mal-estar e diarreia, podendo ou não estar acompanhados de outros sintomas

Os sinais clínicos mais comuns dessa doença são vômitos, mal-estar e diarreia, podendo ou não estar acompanhados de outros sintomas, como letargia, apatia, caibras abdominais, perda de apetite e sede.

É normal que o canino vomite e evacue de vez em quando para eliminar o conteúdo ingerido. Porém, quando os sintomas se tornam constante e frequente, e as fezes são eliminadas com sangue, é preciso agir para evitar uma desidratação. A falta de tratamento pode causar a morte do animal. 

Opções de tratamento

Em alguns casos, é necessário a administração de medicamentos para ajudar no tratamento, por exemplo, interromper o vômito, diminuir as dores ou combater o causador da doenças
reprodução shutterstock
Em alguns casos, é necessário a administração de medicamentos para ajudar no tratamento, por exemplo, interromper o vômito, diminuir as dores ou combater o causador da doenças

Como as causas do problema são muitas, o diagnóstico é bastante difícil. Em casos mais graves é necessário recorrer ao ultrassom, à endoscopia, aos exames de fezes, sangue, urina e às radiografias para descobrir. 

Leia também: Cachorro vomitando amarelo? Saiba por quê

Em relação ao tratamento, é importante saber que a gastroenterite não tem cura, mas é possível aliviar os sintomas. Casos mais leves podem ser resolvidos em casa, pois é basicamente fazer o trato gastrointestinal descansar para permitir a cura da irritação local.

Em situações assim, recomenda-se jejum e muita hidratação. Independente do que provocou os vômitos, não ofereça qualquer comida ao canino durante 24 horas. Esse período irá ajudar o estômago descansar e parar de regurgitar. Não retire a água nesse período, apenas os alimentos. Mantenha o jejum se o animal continuar vomitando. 

Passado às 24 horas, comece oferecendo comida aos poucos e em pequenas quantidades. É importante não forçar o estômago durante a recuperação, por isso, opte por alimentos estratégicos, como canja de galinha e probióticos para repor a flora intestinal. Após 2 ou 3 dias, provavelmente o peludo estará comendo como antes. 

Em relação à hidratação, é essencial oferecer bastante água para repor todo o líquido e sais minerais perdidos durante o vômito e diarreia . Mantenha o bebedouro do bichinho sempre com água limpa e fresca. Você pode também oferecer bebida isotônica diluída na água para acelerar a reidratação. 

Uma dica interessante é oferecer alimentos que tenha bastante líquido na composição, como sopa e frutas. Além de serem leves e matarem a fome, ajudam no combate à desidratação. Consulte um veterinário sobre essas mudanças na dieta. 

Em alguns casos, é necessário também a administração de medicamentos para auxiliar no tratamento, por exemplo, interromper o vômito, diminuir as dores ou combater o causador da doenças, por exemplo, parasitas. 

É importante recorrer ao veterinário quando os sinais de gastroenterite se manifestarem, mas principalmente se sintomas se agravarem. Sangue durante as regurgitações e evacuações, vômitos e diarreia por mais de 2 dias e não melhora do quadro são situações que merecem atendimento imediato. Além disso, se seu cão é filhote, uma inflamação assim é muito perigosa.

A rápida resolução do problema pode impedir várias complicações, como a desidratação, desnutrição e morte do canino. 

Prevenção

As causas da gastroenterite canina não são fáceis de detectar. Em geral, a ingestão de comida em mau estado e de plantas tóxicas são os principais responsáveis
reprodução shutterstock
As causas da gastroenterite canina não são fáceis de detectar. Em geral, a ingestão de comida em mau estado e de plantas tóxicas são os principais responsáveis

Leia também: Podemos incluir sopa na alimentação canina?

Prevenir a gastroenterite canina é relativamente simples. Basta oferecer uma dieta adequada, manter as vacinas em dia e vermifugar o animal quando necessário. Impeça que ele tenha acesso ao lixo, restos de comida e outras porcarias largadas no chão. Mantenha o ambiente da casa sempre limpo, dê banho no pet regularmente e controle a infestação de pulgas e parasitas. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.