Tamanho do texto

O tártaro é um dos principais problemas de saúde que afetam os cães de idade mais avançada

Assim  como nós humanos, os cães também precisam manter a higiene bucal para evitar doenças. A principal forma de fazer isso é realizando escovações frequentes nos dentes do pet e controlando o consumo de certos tipos de alimentos. Entretanto, essa prática ainda é muito negligenciada por grande parte dos tutores de pet, por conta disso doenças como o tártaro em cachorros são extremamente frequentes.

Leia também: Escovação dos dentes melhora a qualidade de vida dos pets

O tártaro em cachorros ocorre quando uma placa bacteriana se forma nos dentes do animal devido ao acúmulo de restos de alimentos que não foram retirados corretamente. A doença, que também é conhecida como "cálculo dentário", é a porta de entrada para outras patologias e infecções que podem causar graves danos à saúde do pet. Portanto é preciso tratá-lo corretamente.

Para evitar o tártaro em cachorros é preciso realizar a escovação dos dentes do pet regularmente.
Reprodução/ Shutterstock
Para evitar o tártaro em cachorros é preciso realizar a escovação dos dentes do pet regularmente.


O que o tártaro?

O tártaro consiste em uma aglomeração de bactérias em determinados pontos do dente do cachorro. Elas se alimentam dos restos de alimentos que ficaram por muito tempo na boca do animal. Os pontos mais suscetíveis são os espaços entre o dente do animal e a gengiva do bichinho.

Essas regiões são de difícil acesso, sendo que lá o atrito entre os dentes, a língua do animal e outras formas naturais de limpeza não conseguem remover os resíduos. Por conta disso que a escovação é tão importante, pois ela consegue alcançar tais áreas com facilidade.

Conforme cresce, as bactérias que formam o tártaro vão consumindo a gengiva do bichinho, podendo causar inflamações e infecções como a meningite. Caso a doença evolua e atinja a corrente sanguínea do animal ela pode ser levada para outras partes do corpo; como o rim e coração. Essa evolução do quadro pode até mesmo matar o seu cachorro!

Leia também: As principais doenças bucais em cães

Quais são os sintomas e tratamentos do tártaro em cães?

Uma das maneiras de identificar o tártaro é pelo mal hálito dos animais. Conforme a doença se desenvolve, o pet também começará a sentir dor conforme mastiga, muitas vezes desistindo de se alimentar. Manchas vermelhas na gengiva e amareladas nos dentes também podem indicar a doença.

O tártaro em cachorros pode deixar manchas amareladas no dentes do cachorro.
Reprodução/ Shutterstock
O tártaro em cachorros pode deixar manchas amareladas no dentes do cachorro.


Algumas raças são mais propensas a adquirir essa patologia. Essas são:

  • Raças de pequeno porte: Esses pets são mais suscetíveis devido ao seu esmalte dental fraco;
  • Cães braquicéfalos: Por conta do formato da cabeça dos cães os dentes do animal são mais juntos, dificultando a sua limpeza e facilitando a proliferação de germes;
  • Cães idosos: Devido á idade, o esmalte e qualidade dos dentes do animal ficam mais frágeis, fazendo com que as bactérias atuem mais facilmente.

Dentre os métodos de prevenção do tártaro, o mais eficaz é a escovação diária dos dentes do pet. Também é possível dar brinquedos e comidas especiais para o animal que ajudam a prevenir o aparecimento das bactérias.

Leia também: Como cuidar dos dentes de cachorro e gato filhotes

Caso você identifique ou suspeite do tártaro em cachorros , procure imediatamente um médico veterinário. O procedimento padrão para esses casos é uma cirurgia de limpeza dos dentes, juntamente com um acompanhamento médico para evitar futuras doenças.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.