Tamanho do texto

A troca de ração precisa ser feita de maneira gradual, evitando assim que o cachorro fique com diarreia

A alimentação é um fator que interfere em todos os processos biológicos realizados pelo corpo do cão. Operações como a troca de pelos, o fortalecimento do sistema imunológico, prevenção de doenças e energia são diretamente dependentes da dieta do pet. Logo, ao alterar a ração do seu bichinho é natural que certas mudanças ocorram, uma delas pode ser o cachorro com diarreia.

Leia mais:  Como escolher corretamente uma ração para cachorros?

Apesar de ser fácil encontrar um pet com esse quadro, ele não é normal e necessita de prevenção e cuidados especiais por parte do tutor. Algumas atitudes são essenciais e precisam ser seguidas  no momento de trocar a ração para não deixar o cachorro com diarreia .

Como lidar com a diarreia após troca de ração?

O sistema digestivo do pet é muito sensível a trocas alimentares. Esse fator se acentua quando o pet está na fase de mudar a ração específica para filhotes para um alimento adulto, por exemplo. As diarreias podem acontecer com certa frequência nesses cenários se a transição não for feita corretamente.

É importante realizar a troca de ração com prudência para não deixar o cachorro com diarreia.
Reprodução/ Pinterest
É importante realizar a troca de ração com prudência para não deixar o cachorro com diarreia.

A mudança deve ser feita gradualmente. Comece misturando a ração antiga do pet com a nova. A conduta adequada é iniciar incluindo 20% do novo alimento na refeição do cachorro por dois dias, misturando com 80% do alimento a ser substituído. Nos terceiro e quarto dias, a quantidade aumenta para 40%. No quinto dia, chega a 60% e no sexto a 80%. Ao final de uma semana, ou seja, no sétimo dia, a refeição do cachorrinho já será 100% composta pelo novo alimento.

Veja também:  Cachorro com diarreia? Saiba as possíveis causas e como agir corretamente

Não exagere nas doses, mantenha o animal hidratado e, caso o pet apresente um quadro de diarreia acentuada, consulte um veterinário imediatamente. Geralmente os medicamentos receitados para esse cenário são os probióticos, facilmente encontrados em lojas especializadas em animais. Esses produtos reforçam a microbiota intestinal, adequando o sistema digestivo do cão para que ele consiga absorver melhor a nova variedade de nutrientes.

Sempre observe a consistência das fezes, a regularidade com que o animal defeca, se ele demonstra dor no ato e se elas possuem sangue ou outras colorações pouco usuais. Isso pode indicar a presença de outras doenças que podem ser extremamente perigosas para o pet.

Leia mais:  Ração a granel: 4 motivos para não comprar

Lembre-se que alimentos de baixa qualidade também podem deixar o cachorro com diarreia . Consulte um profissional para que a dieta do bichinho possa ser melhor adaptada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.