Tamanho do texto

Alguns sinais deixam claro que o cão está incomodado

Um dos maiores desafios de muitos tutores é descobrir se o pet está com dor. Nem sempre os sinais são óbvios e, por se comunicarem de maneira mais restrita, os animais podem sofrer em excesso. Às vezes só ficam quietinhos em um canto e ninguém sabe se tem dor de cabeça, na barriga ou algum outro incômodo.

+O pet está com dor de ouvido? Veja o que fazer

A filariose em cães é uma doença que atinge o coração deles
shutterstock
A filariose em cães é uma doença que atinge o coração deles

Em casos que simplesmente não se sabe o que o animal tem, mas percebe-se que está desconfortável, o ideal é levá-lo imediatamente ao médico veterinário. O que parece apenas um incômodo passageiro pode representar um problema de saúde bem mais sério. A dor de cabeça em cães é um exemplo clássico: muita gente acha que eles não sentem isso, mas na verdade podem sofrer bastante. E é necessário saber identificar os sinais.

Quais as causas da dor de cabeça em cães?

Problemas nos olhos, como doenças oftálmicas podem refletir nesse tipo de dor. Além disso, infecções de ouvido, dependendo da intensidade, tendem a refletir na região da cabeça.

Até complicações na região do tronco do animal podem prejudicá-lo, principalmente no caso de dores crônicas na coluna. Esse tipo de incômodo costuma deixar o bichinho bastante irritado e sensível. 

Hipertensão secundária, um problema cardíaco que merece atenção, também pode provocar esse tipo de dor. Isso porque, além de órgãos como rins, coração e olhos, a pressão alta pode afetar a cabeça e mais especificamente o cérebro do cão. Então, nesse caso, mais do que um simples desconforto, pode ser uma indicação de que não está tudo bem com o coração do pet.

+Displasia coxofemural afeta as articulações do pet e é dolorosa

Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la
Reprodução/ Redes Sociais
Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la

Inflamações no sistema nervoso, bem como tumores cerebrais são representados muitas vezes pela dor de cabeça. 

Problemas no sinus (que levam à sinusite), como congestionamento, são possíveis provocadores da dor de cabeça também, bem como em humanos. A mesma pressão que muita gente sente no rosto e na região da testa pode atingir esses pets. 

O poder do olfato desses animais permite que eles ouçam até 20 vezes mais alto que os humanos. Se um cheiro incomoda a nós, para eles é muito mais intenso e desconfortável. Inclusive, o aroma de produtos químicos, de limpeza, principalmente, pode afetá-los de forma bastante negativa.

Um traumatismo no pescoço ou mesmo uma queda brusca pode ser prejudicial. Além disso, problemas dentários e a própria dor de dente podem refletir na cabeça. 

Distúrbios hormonais, atividade física em excesso e até a temperatura de um ambiente - quando está muito abafado, por exemplo - podem interferir nesse processo. 

Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la
Reprodução/ Redes Sociais
Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la

+Artrite e artrose em cachorro? É possível prevenir e tratar

Como interpretar o que o cão está sentindo?

O mais importante primeiramente é conhecer bem o próprio cachorro. Quem sabe quais os hábitos comuns do pet e qual seu comportamento quando está bem consegue identificar as dores com mais facilidade. Inclusive, por mais simples que sejam os indícios que o cão apresenta é bom estar sempre desconfiado. Cuidar demais é melhor do que ignorar possíveis complicações.

Na verdade, quando o assunto é dor de cabeça, tudo depende do desencadeador do desconforto. Se for por causa da inflamação no ouvido, o animal provavelmente irá coçar as orelhas, passar as patas contínuamente. Esfregá-las nos móveis e chacoalhar a cabeça também são possíveis sinais de que não está tudo bem.

No caso dos problemas oftálmicos, os cães começam a coçar os olhos, esfregar os fucinhos também. Normalmente fazem muito isso nos carpetes e móveis em casa. E o mais importante: um olho pode estar bem mais vermelho que o outro ou mesmo uma pálpebra mais fechada, indicando um inchaço. Tende a piscar constantemente e a franzir a sobrancelha.

Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la
Reprodução Pinterest
Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la

Animais que sentem muita dor nas costas e têm problemas crônicas nessa região ficam bastante incomodados e irritados. O ideal é evitar pegá-los no colo ou mexer em sua estrutura física, já que podem se tornar agressivo, chorar ou reclamar. Ao apresentar dificuldade para se locomover ou mesmo para levantar do chão, pode ser uma pista dessa dor, que acaba refletindo na região da cabeça dependendo da intensidade.

+O desmaio em cães e gatos é perigoso e o tutor precisa saber como agir

Geralmente, assim como em humanos, os pets podem ter sensibilidade à luz e a barulhos. É por isso que muitos buscam lugares da casa mais escuros e silenciosos quando estão assim. Pode até suar excessivamente e ficar hiperativo - justamente devido ao incômodo e ao fato de não saber como amenizar a dor.

A alimentação do animal também pode ficar prejudicada com esse desconforto, já que ele tende a comer pouco. Se seu cachorro simplesmente não demonstrar apetite, leve-o ao veterinário - mesmo que o motivo não seja a dor de cabeça.

Para aqueles tutores que ainda desacreditam que um cachorro possa ter dor de cabeça, um estudo feito por dois médicos veterinários na Faculdade Real de Veterinária comprovou. Inclusive publicaram um estudo de caso no Journal of Veterinary Internal Medicine, no qual avaliaram o comportamento dos animais durante os picos de dor. A pesquisa mostra evidências da enxaqueca nos pets. 

+Quantas horas por dia seu cão deve dormir? Entenda a importância do sono

Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la
Reprodução/ Redes Sociais
Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la

Um resumo do trabalho acadêmico pode ajudar a esclarecer como ocorre esse problema de saúde:

"Cocker Spaniel, uma cachorrinha castrada de cinco anos, foi trazida ao hospital com queixas de latidos e comportamento medroso. Segundo relatos do próprio tutor, estes sintomas duravam entre 2 e 4 horas, mas no pior dos casos chegou a durar 3 dias. Além de latir repetidamente, também foram observados comportamentos incomuns como sensibilidade ao som, à luz e hipersalivação. 

Para entender um pouco melhor o problema, exames físicos foram realizados no cão. Os médicos a trataram com uma droga chamada "topiramato". Inclusive, é um tipo de medicamento bastante utilizado no tratamento de dores de cabeça em humanos."

Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la
shutterstock
Pets também podem ter dor de cabeça e o tutor precisa identificá-la

+Você pode salvar um cachorro engasgado com algumas dicas

Existe tratamento para esse tipo de incômodo?

Alguns métodos naturais podem ajudar a sanar esse problema de saúde. A acupuntura auxilia no fim da tensão que gera a dor de cabeça, da mesma forma que humanos fazem. 

A quiropraxia pode ajudar a amenizar algum trauma físico, como no caso do animal ter dado um "mau jeito" na coluna ou mesmo se tiver caído e se machucado. Isso pode incluir massagens. 

Um pano molhado na cabeça do animal talvez também ajude a amenizar. 

Quanto a medicamentos para dor de cabeça ou outros métodos, o melhor é consultar um veterinário e nunca oferecer produtos por conta própria.

+O cachorro está com gases intestinais, e agora?


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.