Os gatos são animais acostumados a ficar dentro de casa. Mesmo assim a quarentena do coronavírus pode influenciar na rotina do bichano, afinal, o dono passa a ficar o tempo todo dentro de casa - assim, barulho e movimentação aumentam. Nesse cenário é importante garantir o máximo de conforto para o pet. 

gato com arranhador
shutterstock
Os arranhadores enriquecem o ambiente a podem ajudar a preservar os móveis da casa

Lei também: Como ficam os atendimentos veterinários durante a crise do coronavírus?

Aproveitar o tempo dentro de casa para melhorar o enriquecimento ambiental ou para adestrar o gato são atitudes que o tutor pode tomar para o bem do animal. Confira algumas dicas do especialista em comportamento animal e proprietário da Comportpet, Cleber Santos.

Disponibilize arranhadores

O ato de arranhar, além de ser algo natural para o gato, afia as unhas e alonga os músculos, pode ser também uma forma de aliviar o estresse. Por isso, é importante disponibilizar arranhadores para o bichano, isso protegerá os sofás e estofados. 

“Hoje, existem arranhadores específicos, que podem ser inseridos no canto de móveis que os gatos são acostumados a arranhar. Além disso, o tutor pode comprar o arranhador e colocar no local em que o gato fica, estimulando-o a arranhar o local certo”, diz Cleber. Colocar a erva do gato no objeto também é uma forma de chamar a atenção do bicho. 

Caso você não tenha uma arranhador em casa, não saia para comprar.  O item pode ser feito em casa, saiba como clicando aqui. 

Ambiente mais interessante

gato em cima de prateleira
Shuttersock
Prateleiras fazem parte do enriquecimento ambiental

Os gatos são animais bastante curiosos e inquietos, então é essencial que sempre tenha algo para distraí-los. Locais elevados costumam ser uma boa atração, por isso, deixe algumas prateleiras vazias para seu bichano. Brinquedos com catnip também são interessantes para um bom enriquecimento ambiental. 

“Como os gatos são animais caçadores, miniaturas de ratinhos podem ser usadas para que eles possam brincar; outra dica são as caixas de papelão que também são importantes para que eles possam se esconder e arranhar as unhas. Tudo isso são medidas para os gatos ficarem mais tranquilos, sociáveis, próximos, saudáveis e ativos, além de evitar doenças trazidas pelo estresse e pela ansiedade”, explica.

Ensine o gato aos poucos

Muitos acham que os gatos não podem ser adestrados, mas a verdade é outra. Por mais que os gatos sejam menos sociáveis que os cães, eles têm a mesma capacidade de serem treinados. “A melhor forma de educar um gato é usar o reforço positivo. Se o comportamento tem consequências positivas, o animal vai começar a repetir aquela ação. E, por serem muito ágeis, a maioria dos gatos aprende truques com bastante facilidade”, afirma Cleber. 

É importante que o pet não seja muito exigido. A dica é repetir os mesmos comandos e, sempre que ele acertar, elogiá-lo falando o nome dele.


    Veja Também

      Mostrar mais