Tamanho do texto

Lembre-se de manter esses alimentos fora do alcance dos pets para garantir a boa saúde deles

Muitos donos já perceberam que é melhor oferecer uma dieta natural, com alimentos frescos e sem conservantes, do que a ração industrializada convencional. É uma forma de deixar as refeições do cachorro mais nutritivas e saudáveis. Porém, não são todos os itens disponíveis no mercado que os pets podem comer, entre eles estão algumas frutas e verduras. 

Leia também: Veja as comidas comuns que podem matar seu cachorro

É preciso ter em mente que certos alimentos são bons para os seres humanos, mas não para os caninos. Lembre-se, espécies distintas comem de maneira diferente. No caso dos cães, eles não são onívoros como nós, e sim carnívoros. Por isso, algumas frutas e verduras devem passar longe da suas refeições. 

Se você é dono de um filhote, em fase de crescimento, a atenção com a dieta deve ser ainda maior. Só ofereça itens indicados pelo veterinário, mesmo que não seja proibido. Evite também oferecer partes da sua refeição para que ele não crie o hábito de pedir sempre. Só na fase adulta é recomendado adicionar os vegetais, de preferência em pequenas quantidades. 

Por mais que os cães possam comer frutas e verduras, não são todas que fazem bem para sua saúde
reprodução shutterstock
Por mais que os cães possam comer frutas e verduras, não são todas que fazem bem para sua saúde

Não deixe de consultar um profissional para ter certeza de que é uma boa escolha alterar a dieta. Alguns cães são mais sensíveis e podem não aceitar bem os novos alimentos. Além disso, é importante saber como incorporar as frutas e verduras para não ocorrer déficit de nutrientes. 

Pensando nisso, conheça alguns vegetais que são venenosos para todos os cachorros e outros que provocam alergias ou intolerâncias individuais. Fique atento para o bichinho não comer nenhum dos itens por engano.

Cebola e alho

Cebola, alho e todos os seus variantes, como alho-poró e cebola roxa, são extremamente perigosos para os peludos. Se consumidos em altas quantidades ou com certa frequência, podem destruir os glóbulos do sangue e causar anemia. Provocam também letargia, gengivas pálidas, hiperventilação e até colapso respiratório. O grande causador de todos os sintomas é a substância tiossulfato, presente nessas hortaliças. 

Fungos e cogumelos

É sabido que nem todos os fungos e cogumelos fazem bem para a saúde. Algumas espécies são tóxicas tanto para os seres humanos quanto para os caninos. Por isso, tenha muito cuidado quando for passear com seu amigo em parques. Ele pode acabar comendo algum exemplar sem você perceber.

Leia também: Veterinária explica os benefícios de incluir banana na alimentação do cão 

Os fungos e cogumelos provocam falência múltipla dos órgãos em questão de horas. Mas, se por algum descuido ele acabar comendo, leve-o imediatamente ao veterinário junto com um exemplar do alimento. 

Batata não madura

Quando a batata ainda está verde, ou seja, não amadureceu, é comum encontrar altas taxas de solanina. Esse alcaloide pode causar náuseas, convulsões, vômitos e, futuramente, problemas no coração. Ele só desaparece quando o vegetal fica maduro e é cozido. Isso significa que é possível oferecer batatas, mas só depois de preparadas.

A solanina também está presente nas folhas das plantações. Então, não deixe seu cachorro comer sem supervisão essas hortaliças. Lembre-se limpar bem e jogar fora todas as folhas quando estiver cozinhando. 

Maçã

O grande problema não está na maçã, mas sim em suas sementes. Elas contêm cianeto, que provoca insuficiência respiratória e levar à morte. Caso deseja oferecer a fruta, limpe muito bem antes e corte em cubos.

O grande problema da maça é as suas semente por causa da substância cianeto
reprodução shutterstock
O grande problema da maça é as suas semente por causa da substância cianeto

Abacate

O abacate é tóxico para várias espécies de animais por causa da pepsina. Essa substância fungicida (mata fungos e mofos) faz muito mal para o organismo, podendo causar a morte. Está presente nas folhas, frutos e sementes do abacate. Mantenha a fruta bem longe do seu amigo.

Uvas ou passas

Ninguém sabe exatamente qual é a substância tóxica dessa fruta, mas são muito indigestas para o organismo dos cães, podendo ocasionar danos renais irreversíveis. Alguns animais consumem uvas ou passas e não apresentam nada, o que torna esse alimento ainda mais perigoso.

Cereja

O problema da cereja é o mesmo que o da maçã. A parte carnosa em si não causa problemas, podendo até ser oferecido ao pet. Porém, sua planta, caroço e casca contém cianeto. A substância prejudica o transporte de oxigênio nas células sanguíneas, causando falência respiratória e até a morte. 

Leia também: Você sabe o que é polifagia? Descubra se seu cão tem esse problema

Ruibarbo

O ruibarbo provoca a redução dos níveis de cálcio e pode levar a uma falência renal. Por sorte, não é um tubérculo muito popular e, geralmente, é comido cozido. Por isso não é preciso se preocupar tanto com ele. 

Groselha 

A groselha tem o mesmo potencial tóxico que as uvas e passas. Não apresenta sintomas aparentes, mas pode causar vômitos, diarreia e graves problemas renais. 

Tomate

O tomate vermelho não causa nenhum problema e pode até ser dado ao peludo. O problema está em suas folhas e quando ainda não amadureceu, podendo provocar dores agudas no estômago. Mantenha seu amigo longe da horta dos tomates.

Pêssego, ameixa e caqui

O problema dessas três frutas está no caroço, pois causa obstrução intestinal. Se você tem plantações de pêssego, ameixa ou caqui em casa fique de olho para seu cão não atacar as árvores e comer sem querer. 

Evite deixar esses alimentos em locais de fácil acesso, pois o cão pode comê-los em um momento de descuido
reprodução shutterstock
Evite deixar esses alimentos em locais de fácil acesso, pois o cão pode comê-los em um momento de descuido













Figo 

Comer o figo causa reações alérgicas no organismo de alguns caninos. Além disso, a planta e a árvore do fruto provocam vômito e diarreia, assim como processos inflamatórios na pele em caso de contato. 

Coco

O coco puro contém triglicérides que provocam desconforto, dores de estômago, diarreia e inchaço. Caso precise oferecer a fruta ou seu leite, consulte o veterinário antes. Por outro lado, produtos feitos à base de coco, como óleo de coco, podem ser consumidos em pequenas quantidades e raramente fazem mal. 

Leia também: Como evitar que o cachorro roube alimentos proibidos

Se você é consumidor das frutas e verduras acima ou cultiva alguma delas em casa, tenha cuidado para seu cão não comer sem querer. Sabemos que os bichinhos são curiosos e podem acabar ingerindo em um momento de descuido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.