Tamanho do texto

Tire todas as dúvidas sobre o processo de doação e descubra se o seu pet está apto para doar

Inúmeras campanhas são feitas para conscientizar as pessoas sobre a importância de doar sangue, principalmente porque os bancos dos hospitais vivem vazios. Esse problema acontece também entre os animais de estimação. Eles precisam de transfusão sanguínea em casos de doenças e acidentes, mas para isso os bichinhos saudáveis precisam se tornar doadores. 

Leia também: Transfusão de sangue em animais: saiba tudo sobre o assunto

No entanto, muitos donos ainda tem receio e acreditam que o pet irá sofrer. Essa ideia é  equivocada. Se ele doar sangue num local seguro, de confiança e da maneira correta, nada de ruim acontecerá e o bichinho só sentirá a dor da picada. Além disso, ganha exames gratuitos. 

Os donos precisam se conscientizar sobre a importância de doar sangue para os outros animais
reprodução shutterstock
Os donos precisam se conscientizar sobre a importância de doar sangue para os outros animais


Quem precisa de uma transfusão? 

Os animais podem precisar de uma transfusão sanguínea por diversos motivos, mas os mais recorrentes são:

  • Aqueles que sofreram um grave acidente e perderam muito sangue;
  • Sofrem de hemorragias frequentes por causa de alguma doença;
  • Sofrem de anemia;
  • Aquele com algum tipo de doença que contamina o sangue.

Leia também: Seu cachorro está fazendo fezes com sangue? Tome muito cuidado!

Quem pode doar?

Para que o animal se torne doador, diversos testes médicos serão feitos para saber a condição de sua saúde. Durante um ano será submetido a dois exames completos, a fim de comprovar que está tudo bem e não apareceu de repente alguma doença, que até o momento não havia se manifestado. 

O animal precisa estar com as vacinas em dia, totalmente desparasitados, não fazer uso de medicação, não possuir doença infecciosa, não estar grávida (no caso das cadelas) e nem estar no período de cio. 

Para os cães, o peso mínimo é 27 Kg, e para os gatos 4 Kg. Precisa ter entre 1 e 8 anos, de preferência com personalidade calma e tranquila. Assim, evita a aplicação de sedativo durante o momento da extração. 

Apesar de não apresentar risco algum ao doador, o receptor pode sofrer reações. Então, antes da transfusão, deve ser feito um teste de compatibilidade sanguínea. O veterinário ficará monitorando para garantir que não aja rejeição ou necessidade de intervenção. 

A doação é gratuita e não causa nenhum dono ao bichinho
reprodução shutterstock
A doação é gratuita e não causa nenhum dono ao bichinho


Como é feita a doação?

Em média, são retirados cerca de 16 ml por cada quilo do animal. A coleta é feita por meio de punção na veia jugular, sendo estocado em bolsas. Esse sangue será disponibilizado para os hospitais veterinários em caso de necessidade. O processo todo é rápido e dura no máximo alguns minutos.

A validade irá depender dos hemocomponentes retirados: um concentrado de hemácias dura 35 dias e o de plaquetas cinco dias. 

Onde se pode doar?

Há pouquíssimos bancos de sangue para animais disponíveis. Eles costumam estar localizados em hospitais e universidades veterinárias. Escolha um local próximo de sua residência, para evitar transtornos durante a viagem. Se não saber aonde ir, converse com seu veterinário para indicar um local confiável e especializado. 

Leia também: Medicamentos humanos podem ser dados para cães e gatos?

Lembre-se, doar sangue é gratuito e não causa nenhum dano ao pet. Conscientize sua família e amigos para ajudar outras famílias a salvarem seus animais de estimação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.