Tamanho do texto

Veja como o adestramento inteligente pode remediar problemas comportamentais do seu pet

Imagine esta situação: você adora animais e adquire um cãozinho. Enquanto filhote, ele é fofo e inocente, mas à medida que vai crescendo, começa a fazer algumas travessuras pela casa. Você não liga para isso, e quando percebe, tem um problemão: um cachorro teimoso, que rói seus sapatos e urina em qualquer lugar.

Isso soa familiar?

A verdade é que pesquisa, informação e análise de perfil são medidas que costumam evitar problemas na criação doméstica e evitar uma necessidade emergencial de adestramento de cães quando eles já estão na fase adulta.

No entanto, muitos enxergam isso como bobagem e acabam adquirindo um cachorrinho de determinada raça e só depois percebem ter feito uma escolha errada.

O cão pode ter crescido demais  e o dono não ter espaço, ou ter muita energia para gastar e o dono não ter tempo para passear com o animal. Tudo isso pode influenciar negativamente no comportamento.

undefined
Reprodução Pinterest
Cães bagunceiros e mal educados podem ser um grande problema para os donos

Além disso, os cães, ainda filhotes, criam uma identidade particular com o dono e os demais membros da família. Se não for ensinado desde cedo, o animal torna-se, em pouco tempo, um ser de vontade própria que não obedecerá a ordens e implantará o terror dentro de casa ao comer sapatos e destruir móveis.

Todos esses problemas somados a um desconhecimento da técnicas de como treinar um cachorro  pode culminar na doação ou abandono do animal que até pouco tempo antes era considerado um membro da família.

Sem dúvida nenhuma, a melhor opção é educar o cão desde cedo para não chegar a ter esses problemas, mas se isso já não é mais uma opção, existem alguns tipos de adestramento para corrigir o problema. Um deles é o  adestramento inteligente .

via GIPHY




E o que é o adestramento inteligente? 


O adestramento inteligente é um método baseado no reforço positivo que valoriza as ações corretas do animal e desvaloriza as incorretas.

O conceito é simples.

Trata-se de uma forma de educar o cão por meio de recompensas. É uma forma de educar o cão por meio de recompensas.

Quando o animal obedece a uma ordem ou tem uma atitude correta, como fazer as necessidades no lugar correto , ele ganha um petisco, um biscoito ou um brinquedo em troca. Isso faz com que ele assimile a informação mais rápido e tenha vontade de aprender.

Além do mais, a técnica aproxima o dono do cão, revertendo o laço conturbado que havia sido criado entre eles. Por ser um método que ensina como educar um cachorro por meio da valorização dele, o dono é obrigado a deixar de lado a agressividade e a imposição do medo e acaba se divertindo ao ensinar, assim como o animal que se diverte aprendendo.

Dessa forma os dois passam a ter bons momentos juntos. Legal, não?

via GIPHY


Com qual idade o cão pode ser adestrado?


Em geral,  adestramento inteligente pode ser iniciado a partir de 50 dias de vida do animal e não possui uma idade limite. Como o adestramento é baseado no afeto, até cães idosos podem ser submetidos a ele apresentando resultados satisfatórios.

via GIPHY


O adestramento não é tão difícil como parece. Isso pode ser feito em casa pelo próprio dono, mas ter a ajuda de um educador de cães também é muito importante.

Ficou curioso?

Veja algumas atitudes que devem ser tomadas na hora do adestramento:

undefined
Reprodução Pinterest
No adestramento inteligente o dono se aproxima positivamente do cachorro


1º.  Conheça melhor o seu cão

Observe a rotina dele durante todo o dia. Seu comportamento é rotineiro em determinados horários, principalmente na hora das refeições. Note se, para chamar a sua atenção, o cão começa a mastigar roupas, sapatos ou móveis, por exemplo.


2º. Contrate um adestrador 

Após observá-lo e saber quais são as manias que o animal adquiriu, é hora de contratar um adestrador para que o seu cão passe a ter uma vida mais regrada e saudável.

O profissional passará 1 hora pro dia com o cão até ele que se torne conhecido do animal. Geralmente esse processo leva em torno de duas semanas. A partir daí ele começa a realizar atividades com o animal. Através de comandos repetitivos, o cão já passa a responder com uma mudança considerável em seu comportamento.

Mas não se esqueça: fique sempre por dentro do trabalho do adestrador.


3º Associando os comandos ao dono

Após cerca de 2 meses o dono já começa a participar das atividades junto com o adestrador. Com isso o cão associa a imagem do seu líder com a do seu dono, o que facilita o comando das ações do animal no período em que o adestrador estiver ausente.


4º. Etapa final

O cão já estará com 3 meses de aulas de adestramento, respondendo positivamente aos comandos do adestrador e do seu dono.

Mas o processo não se encerra aí.

Para que o treinamento não seja perdido, não dispense o adestrador de uma hora para outra. É fundamental que o profissional sempre esteja em contato com o animal. Assim o cão não perde a referência da sua liderança e irá responder, positivamente, a todos os seus comandos.

E sabe o que é melhor?

O adestramento inteligente pode ser aplicado também em outras espécies, como gatos e papagaios. Pronto para começar a educar o seu cachorro? Então confira os  erros mais comuns cometidos pelos donos durante o adestramento.