Bear se recuperando da cirurgia e o espeto com pouco mais de 10 cm
My Family Vets/Mercury Press
Bear se recuperando da cirurgia e o espeto com pouco mais de 10 cm

Uma cadela da raça pastor alemão, de apenas 10 meses, chamada Bear, acabou mordendo mais do que deveria durante um churrasco em família e engoliu o espeto de madeira - que ficou dentro de seu corpo por dois meses.

O dono de Bear, Richard Davidson, de Kettering, na Inglaterra, só descobriu que algo estava errado quando a pet começou a mancar, devido ao espeto que acabou em sua perna – não perfurando por pouco seus órgãos.

A cadela foi levada até uma clínica veterinária, onde passou por uma cirurgia de 75 minutos, para remover o espeto. Os veterinários alertaram aos donos que ficassem mais atentos aos seus animais de estimação durante os churrascos que farão com o fim do isolamento social.

"Como já temos um cão que come de tudo, sempre tentamos ser o mais cuidadosos possível”, contou Richard ao jornal britânico Metro. “Neste caso, nó não notamos quando ele o pegou, ou se tirou do prato de alguém”, continuou. “Nós só percebemos o problema meses depois, quando ela começou a mancar e, aos poucos, foi piorando. Até que a levamos ao veterinário”.

Para os tutores foi uma surpresa quando descobriram que o problema de Bear era um espeto que quase lhe perfurou órgãos vitais, depois de passar pelo intestino.

Você viu?

Não é a primeira vez que a família teve um incidente parecido, pois o outro cão da família, o labrador Keats, precisou ser operado depois de ter engolido uma espiga de milho na cozinha há dois anos.

O veterinário, Riccardo Minelli, que tratou de Bear, disse: "Embora a perna estivesse maciçamente inchada, eu ainda estava esperando algo do tamanho de uma semente, nada tão grande quanto um espeto de kekab”.

exames de imagem
My Family Vets/Mercury Press
Tomografia do abdômen e da pélvis, com uma seta verde apontando para o espeto

"Não havia ferida ou ponto de entrada, então era difícil imaginar como algo assim teria entrado", Riccardo percebeu que a cirurgia era a única opção, pois o espeto estava perto de vasos e artérias que poderiam ter sofrido hemorragias sérias.

Felizmente, Bear fez se recuperou bem e deixou seu tutor sem saber como ela conseguiu engolir aquilo. "Nunca teríamos pensado que uma espetada poderia ter a feito mancar. Ela parecia estar comendo bem e não havia outros sinais de nada errado".

Agora a família afirma que ficará mais atenta a porta da cozinha, para garantir que nada mais do tipo aconteça com seus animais de estimação, pois consideram muita sorte que Bear tenha saído dessa ilesa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários