Os ativistas disseram que os animais aparentavam já terem sido cachorros de estimação
Reprodução/Getty Images
Os ativistas disseram que os animais aparentavam já terem sido cachorros de estimação

Ativistas chineses interceptaram 68 cães que estavam a caminho do abate em um polêmico festival de carne canina na cidade de Yulin. Segundo informações da Human Society International, os animais estavam desesperados quando foram resgatados fora da cidade, na região autônoma de Guangxi. Muitos dos cães apresentavam sinais de problemas de saúde.

Mesmo com alegações de frequentadores do festival de que os cachorros seriam criados para abate, os resgatadores encontraram os cães ansiosos para estender suas patas aos humanos, o sugerindo que já tenham sido animais de estimação.

Um dos ativistas informou ao South China Morning Pots que seu grupo se viu forçado a confiscar os cachorros por conta própria, depois que as autoridades locais deixaram claro que não estavam preparadas para auxiliar no resgate.

A notícia vem depois de muitas tentativas de defensores da causa animal em pressionar o governo de Yulin a proibir o festival, que acontece anualmente e já dura mais de uma década. O evento não recebe sanção ou apoio das autoridades locais, mas continua acontecendo todos os anos no inicio do verão, com o incentivo de turistas e de alguns moradores da região, que descrevem o evento como uma “reunião do público durante o solstício de verão”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários