Em linhas gerais, ter dois gatos é melhor do que um, principalmente sob a perspectiva que eles terão a companhia um do outro quando você não estiver disponível. Quando têm personalidades compatíveis, dois gatos podem se dar tão bem a ponto de dormir juntos, brincar juntos, lamber um ao outro, enfim, fazer tudo o que dois amigos felinos fazem.

Os gatos renovam as unhas e marcam território enquanto usam os arranhadores
Wirestock/Freepik
Os gatos renovam as unhas e marcam território enquanto usam os arranhadores

Principalmente gatos sem acesso à rua, a companhia ajuda a manter o bem-estar e a saúde física e mental. Afinal, não importa o quanto você entenda de gatos e se dedique ao seu bichano, nós humanos não sabemos interagir com eles tão bem quanto eles interagem entre si.

Quando não ter dois gatos

É claro, que é preciso considerar que gatos são extremamente territorialistas e vai haver momentos de desentendimento entre eles. Uma boa estratégia para evitar desgastes desnecessários é adotar gatos de uma mesma ninhada.

Ao contrário do que as pessoas pensam, não é melhor adotar um filhote para o seu gato adulto se “acostumar mais fácil”. Os filhotes têm muito mais energia e um bebê pulando pela casa pode ser um stress imenso para seu amigo. Se for adotar um filhote, adote dois.

Existem algumas situações muito específicas em que seu gato pode estar melhor sozinho. Por exemplo, gatos resgatados de situações de maus tratos
ou de casas de acumuladores (que tem diversos gatos). A possibilidade de eventuais traumas psicológicos ainda demanda o acompanhamento de um comportamentalista. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários