Os animais de estimação podem ser excelentes companhias, ainda mais durante o isolamento social. Uma pesquisa realizada pela Mars Petcare em parceria com o Human Animal Bond Research Institute (HABRI), nos Estados Unidos, comprovou como a interação com os pets pode ser benéfica para os seres humanos, principalmente quando é relacionada ao isolamento social, a solidão e suas consequências. Além disso, alguns tutores também contaram sobre a experiência com os pets nesse período.

Cachorro em frente à computador em que dona trabalha arrow-options
Shuttersock
Pets podem ser benéficos durante isolamento social, diz pesquisa

A pesquisa foi feita com tutores e não tutores de pets. Os resultados evidenciaram que cerca de 26% dos entrevistados entendem a importância dos animais para a saúde mental. Além disso, 80% dos entrevistados que possuem pets confirmaram que eles se sentem menos solitários por terem a presença dos bichinhos. Um em cada quatro tutores de animais também declarou ter tomado a decisão de ter um pet por reconhecer os benefícios desta relação para a saúde mental.

Leia mais: Estudo chinês aponta gatos mais suscetíveis ao Covid-19; especialistas rebatem

O estudo se mostra forte nesse período de isolamento social que estamos vivendo. O Gerente de Marketing Rafael Cruz, morador de São Caetano do Sul e tutor de duas cadelas sem raça definida, Amora e Cacau diz que tem sido uma fase de extrema preocupação, mas a presença das duas em casa faz tudo ficar mais leve. “Eu considero que nós nos cuidamos. Eu cuido delas com os cuidados básicos necessários e elas cuidam de mim emocionalmente. Acredito que a interação social é um ponto importante para o bem-estar pessoal, mas os momentos de introspecção, de entendimento e aprendizado com tudo o que está acontecendo também fazem parte. Nestes momentos estar com as meninas é ter companhia para esta evolução individual", declara ele.

homem agachado segurando duas cadelas arrow-options
Rafael Cruz
Rafael Cruz diz que a presença das cadelas faz tudo ficar mais leve

Já Tabata Pinol, jornalista residente em Belo Horizonte, conta que está
trabalhando de casa e que se não tivesse o Gregório, um buldogue francês de 5 anos, ela estaria trabalhando das 8h às 22h. “Com ele, faço pausas ao longo do dia, sento um pouco no sol, vamos até a calçada. Por conta dele me mexo mais e presto mais atenção na minha saúde. Sem ele neste momento eu estaria só trabalhando e ficando mais ansiosa.”

Leia mais:Homem perde gato e acaba com dois pets idênticos

Mulher sorrindo e segurando cão branco arrow-options
Tabata Pinol
'Sem ele neste momento eu estaria só trabalhando e ficando mais ansiosa', diz Tabata sobre a companhia do cão

Tutores de gatos também têm sentido o quanto o carinho deles é fundamental nesse momento. A Estudante Maria Eduarda Mello, de 25 anos, saiu do Rio de Janeiro e hoje mora sozinha em São Paulo. Ela se sentia solitária e foi aí que ganhou a gatinha Marie. Elas já tinham uma relação próxima e hoje convivendo o dia todo em casa, juntas, isso se intensificou. “Ela é muito apegada mesmo, me segue pela casa e tenta ficar no meu colo em todas as oportunidades, a gente faz tudo juntas.”

Mulher segurando gato junto ao seu rosto arrow-options
Maria Eduarda Mello
Gatos também podem ter boa relação com tutores durante isolamento

Leia mais:Vídeo mostra diferença de "elegância" entre cães e gatos; distância é enorme

Apesar do extremo bem que os animais de estimação podem fazer nesse período de reclusão, é importante salientar que os pets precisarão de atenção e cuidados mesmo após a quarentena. Por isso, é importante ter ciência de que ao adotar um animalzinho nesse momento, a responsabilidade de cuidar dele estará presente por muitos anos.  



    Veja Também

      Mostrar mais