O tão esperado carnaval chegou. Muitas pessoas aproveitam os quatro dias de festas para viajar e, por ser bastante tempo, acabam levando o animal de estimação junto, afinal ele é membro da família. Porém, nessa época do ano as estradas costumam ficar lotadas e o trajeto demorar um pouco mais do que o de costume. Para manter o pet tranquilo durante o trajeto o veterinário Alexandre Merlo, gerente técnico de Animais de Companhia da Zoetis, deu algumas dicas. 

Leia também: Como curtir o carnaval com o pet em segurança? Veterinária e dona dão dicas

cachorro dentro do carro para viajar arrow-options
shutterstock
Para levar o pet junto na viagem de carnaval é preciso ter alguns cuidados

O profissional explica que "O tutor deve estar atento a questões que antecedem a viagem, bem como durante todo o trajeto". Nem tudo são flores e o animal pode ter enjoo e vômitos durante o trajeto de carro, isso acontece porque o balanço o veículo pode afetar o sistema vestibular do pet. "Se o dono já conhece esse problema, pode ministrar algum medicamento indicado pelo veterinário, além de tomar alguns cuidados como não dar comida de quatro a seis horas (dependendo do tamanho do animal) antes da viagem", afirma o veterinário. 

cachorro na cadeirinha
Arquivo pessoal
A cadeirinha é outra forma de transportar o cachorro no carro em segurança

Outro ponto importante é levar o animal dentro de uma caixa de transporte, que de acordo com Alexandre é a forma mais segura. Caso ele não esteja acostumado, já existem cadeirinhas de pet para carros e coleiras que se prendem ao sinto de segurança. O mais importante é que o animal esteja preso e não circulando pelo veículo - situação que gera até multa. 

O veterinário também enfatiza que o calor dentro do veículo pode ser prejudicial à saúde do animal, por isso janelas abertas ou ar-condicionado ligado devem ser priorizados. Não vale deixar o cão com a cabeça para fora do vridro, já que isso também é prejudicial - os olhos podem ficar secos e correntes de ar podem provocar inflamações no canal auditivo. 

Caso encontre muito trânsito na estrada, não esquece de fazer paradas no meio do caminho para que o animal possa andar, fazer as necessidades e beber água. 

Para qualquer tipo de viagem a vacinação do animal deve estar em dia. "Estar atento ao ambiente ao qual o animal estará exposto, como sítio ou praia, é importante, já que estes requerem cuidados preventivos com carrapatos, pulgas e dirofilariose", orienta Alexandre Merlo.

    Veja Também

      Mostrar mais