Tamanho do texto

Quando Deedge resolveu adotar a pet descobriu que a gata sofria de câncer, mas mesmo assim não desistiu de cuidar dela

Deedge é uma moradora de Austin, no Texas, que sofre de uma alergia severa a gatos. Mas isso não impediu que ela fosse “obrigada” a adotar uma gatinha preta felpuda, apelidada de Varanda. A história das duas começou de uma forma inesperada, mas elas se tornaram inseparáveis.

Leia também: Tutora compra mini sofá para gato e postagem viraliza na internet

A norte-americana contou em seu Facebook que há mais ou menos dois anos a gata de rua a seguia pelo estacionamento do lugar onde trabalhava. Como ela é “altamente alérgica” a gatos, como ela mesma diz, tentou espantar Varanda para longe durante três meses, mas sem sucesso.

Logo que Deedge estacionava seu carro, Varanda vinha cumprimentá-la, subia onde a mulher estava para receber carinho, e ia embora. Com tanta insistência, a mulher decidiu adotá-la mesmo sofrendo com as alergias. Só que Varanda não comia nada, e isso começou a preocupar sua tutora. Foi aí que ela descobriu que a gata tinha câncer.

Leia também: 9 montagens com a foto de um gato comprido para você rir muito

“Metade do meu salário vai para o tratamento dela, e aqui estamos. Ela é gorda, fofinha e falante, adora ser penteada e essa é a cara dela quando termino de escová-la”, conta Deedge. A mulher desabafa sobre a quantidade de antialérgicos que tem tomado por causa de Varanda, mas tudo tem um preço. “Não consigo mais imaginar minha vida sem ela”, completa.

Gata de rua adotada por Deedge Rah arrow-options
Facebook/ Deedge Rah
Gata de rua adotada por Deedge Rah