Tamanho do texto

Bear, da raça Pastor da Ásia Central, viajava com a família de Amsterdã para Los Angeles e foi no porão de carga do avião da Air France-KLM

Cada vez mais os animais de estimação são tratados como membros da família e estão sempre junto com os donos. Não à toa, a quantidade de bichinhos que viajam de avião com os tutores aumentou muito nos últimos anos - tanto que as maiores empresas do ramo já relizam o transporte e possuem regras específicas para isso. Mas, o caso do cachorro que morreu durante um voo na semana passada mostra que é preciso tomar muito cuidado nesse transporte. 

Leia também: Viagem de avião e cachorros: quais são os cuidados necessários?

Bear, da raça Pastor da Ásia Central, viajava com a família de Amsterdã, na Holanda, para Los Angeles, nos Estados Unidos em um voo da Air France-KLM. Devido ao porte do cachorro , ele teve que ir no parão de carga do avião, dentro de uma caixa de transporte. Porém, em algum momento da viagem, que durou 10 horas e 45 minutos, o pet acabou falecendo. 

Cachorro da raça Pastor da Ásia Central. Imagem ilustrativa
shutterstock
Cachorro da raça Pastor da Ásia Central. Imagem ilustrativa

Um funcionário da companhia aérea Air France que tinha conhecimento do incidente disse ao portal de notícias TMZ que a morte do cão aconteceu porque ele foi carregado incorretamente no porão de carga e ficou sem oxigênio durante o voo transatlântico. 

Já o porta-voz da KLM, companhia que fez o transporte do animal em parceria com a Air France, disse que "o cão foi carregado corretamente de acordo com Política de animais de estimação da KLM". O porta-voz disse também que "o dono do cachorro foi notificado e nós expressamos nossas condolências. Em cooperação com as autoridades de saúde local dos EUA, o CDC, o cão foi inicialmente examinado para garantir que não houvesse imediatamente uma ameaça óbvia à saúde pública". 

Leia também: Viajar com animal de estimação requer treinamento prévio; confira dicas

O dono de Bear, que ficou devastado com a notícia, disse que o cão tinha menos de um ano de idade e era muito saudável e alegre. Ele havia sido comprado pela família na Europa e estava a caminho de casa. O cachorrinho havia sido escolhido devido as características de sua raça - forte, protetivo e gentil -, que combinariam muito com os filhos do casal, um de 6 e outro de 7 anos. 

Após o caso ser noticiado, a organização não governamental de ambiente PETA, se pronunciou alegando que tragédias como essa e outras que foram noticiadas há pouco tempo evidenciam que os animais devem ser transportados apenas na cabine de passageiros, junto com os donos. A ONG ainda pediu para que a Air France se junte a outras empresas aéreas que proibem o transporte de animais de companhia no porão de carga. 

Leia também: Cão que foi acidentalmente enviado para o Japão consegue voltar para casa

Agora, a família de Bear espera por uma explicação. A companhia aérea responsável alegou que precisa esperar o resultado de exames para determinar as causas da morte. 

Caso você esteja planejando uma viagem de avião com o seu cachorro ou gato, procure por todas as informações relacionadas ao transporte. Viaje apenas com uma companhia muito bem avaliada no quesito e tente, de todas as formas, que seu pet vá com você na cabine.