Tamanho do texto

A Alpaca está presente em diversas fotos compartilhadas nas redes sociais, em estampas de roupas, cadernos e até em decorações de ambientes

As redes sociais têm o poder de lançar modas, e a mais recente relacionada a animais é a Alpaca. O mamífero ganhou o coração dos internautas que passaram a compartilhar fotos e vídeos fofos dele. O resultado disso? Agora a figura do animal pode ser encontrada em estampas de roupas, cadernos, agendas e até em decorações de ambiente.

Leia também: Melanismo em animais é uma condição mais comum do que parece; saiba mais

As Alpacas passaram a fazer parte até de decorações
Reprodução Instagram
As Alpacas passaram a fazer parte até de decorações

Mas, você que compartilha fotos e vídeos da Alpaca e possui vários itens com a estampa da imagem do animal, realmente o conhece? O Canal do Pet te conta tudo sobre esse bichinho originário da América do Sul que conquistou o mundo com sua fofura. Dá uma olhada!

A origem da Alpaca

Com nome científico  Vicugna pacos , ela é da família Camelídeos, mesma das Llamas, Vicunhas, Guanacos, Camelos e Dromedários. A Alpaca e os três primeiros podem ser encontrados nas Américas. Os outros dois vivem na África e na Ásia. 

A Alpaca é da família dos Camelídeos
shutterstock
A Alpaca é da família dos Camelídeos

Todas as espécies tiveram uma mesma origem há mais de 30 milhões de anos: a América do Norte. Porém, alguns migraram para o norte e caminharam pelo gelo até chegar ao calor dos continentes africano e asiático. O restante foi para o sul e se instalou na região fria da Cordilheira dos Andes. Com o processo de adaptação, esses animais adquiriram características distintas. 

Atualmente, as Alpacas vivem, principalmente, no norte da Argentina e do Chile e nos territórios do Peru - onde está o maior número de exemplares - e da Bolívia. Porém, algumas espécies podem ser encontradas também nos Estados Unidos, no Canadá, na Nova Zelândia e na Austrália. 

Características da Alpaca

Esse é um animal relativamente pequeno, é difícil encontrar um exemplar que ultrapassou 1,50 metros de altura - medindo da base dos pés até o topo da cabeça. O peso varia entre 45 e 90 Kg. 

Existem duas raças da espécie: Huacaya e Suri. A Huacaya é a que possui o pelo - chamado de fibra - mais denso e redondo. Isso causa a aparência fofa, que conquistou as pessoas nas redes sociais. Já a Suri apresenta uma pelagem mais grossa e caída, que se enrola ao longo do corpo, formando uma espécie de dreads. As fibras podem apresentar até 24 tonalidades distintas, sendo a branca a mais comum.  

A fibra da Alpaca é macia e lisa
shutterstock
A fibra da Alpaca é macia e lisa

Leia também:  Pensando em adotar? Veja as raças de cães ideais para o clima tropical do Brasil

O comprimento do pelo pode chegar a até 20 cm, tendo crescimento anual entre 9 e 12 centímetros. Macio, sedoso e com pouca ondulação, essa fibra é utilizada na produção de roupas, bolsas, sapatos, tapetes, entre outros itens. 

Esse mamífero é herbívoro e costuma se alimentar nos pastos, de palha e ervas. Também existe uma ração especial para ele, formulada para atender todas as necessidades fisiológicas. 

No quesito reprodução, uma fêmea só dá à luz um filhote por ano. Casos de gêmeos são muito raros. Durante o coito a fêmea fica agachada no chão enquanto o macho vai por cima, eles permanecem nessa posição por cerca de 15 minutos. O período de gestação é de aproximadamente 11 meses e o filhote nasce com cerca de 7 Kg. 

Por que a Alpaca foi domesticada?

A criação desse animal se tornou uma atividade rentável e, muitas vezes, a única fonte de renda de comunidades que vivem na região das Cordilheiras dos Andes. Sua fibra é de alta qualidade e tem a capacidade de aquecer, por isso é muito utilizada no mundo da moda. Casacos de luxo, cachecóis, bolsas e até sapatos são feitos a partir da fibra (pelo) da Alpaca. 

Tecidos de alta qualidade e com a capacidade de aquecer podem ser produzidos a partir da fibra das Alpacas
shutterstock
Tecidos de alta qualidade e com a capacidade de aquecer podem ser produzidos a partir da fibra das Alpacas

Os criadores cuidam dos rebanhos e realizam a tosquia uma vez por ano, sempre no mês de novembro, quando as temperaturas começam a ficar mais altas. A cada retirada de fibra, é possível conseguir até 1,5 Kg por animal. 

Para garantir maior lucratividade na venda da fibra, antes da tosa os animais passam por um processo de higienização para retirar galhos, poeira e todas as sujeiras do pelo que será avaliado antes da compra. 

Assim, comunidades que vivem em regiões de grandes altitudes e impróprias para atividades como a agricultura garantem seu sustento. Claro que ficam com o mínimo de lucro que a fibra pode gerar, já que os produtos feitos com ela são vendidos a preços caros em países da Europa. 

Leia também:  Como fazer enriquecimento ambiental e deixar a casa perfeita para gatos

Diferença entre Alpaca e Llama

Alpaca (esquerda) e Llama (direita)
shutterstock/montagem
Alpaca (esquerda) e Llama (direita)

Apesar da fama repentina, muitas pessoas ainda confundem a Alpaca com a Llama, mas os dois animais possuem características bem diferentes. A principal delas está no tamanho, a Llama é muito mais alta que sua familiar e tem cara e orelhas compridas. Outra é a qualidade do pelo, enquanto a primeira produz muita lã, a fibra da segunda é de má qualidade e não possui valor comercial. A Llama é utilizada como animal de carga.