Tamanho do texto

Além de poder representar um grave problema de saúde, a alopecia pode trazer muita dor de cabeça para o dono com o excesso de pelos pela casa

Muitas pessoas deixam de ter animais de estimação ou escolhem determinada raça específica devido ao pelo. Geralmente são levados em conta o tamanho do pelo e a quantidade que ele costuma cair pela casa. Mas, mesmo com tanto planejamento, todo bicho está suscetível a sofrer com alopecia, a queda excessiva de pelos. 

+ Anti-pulgas para gatos? Saiba a importância de usar o produto

A presença da alopecia pode ter diferentes causas, algumas delas são doenças que possuem a queda de pelos com um dos sintomas. Por isso, o problema não pode ser ignorado, principalmente se o gato começar a apresentar falhas pelo corpo. O diagnóstico exato pode ser demorado, mas o dono precisar ser paciente e ter persistência. 

Possíveis causas

Um gato que se lambe excessivamente pode acabar desenvolvendo alopecia
shutterstock
Um gato que se lambe excessivamente pode acabar desenvolvendo alopecia
  • Dermatite: existem diferentes tipos de dermatite, as principais são alérgica, que pode ser de contato ou inalante, e psicogênicas. A primeira delas aparece após o contato do gato com alguma substância que ele não é tolerante, como plástico, tipos de metal ou até mesmo medicações aplicadas na pele. Inalar pólen, poeira, mofo também podem causar o problema. A segunda representa um distúrbio neurológico nos felinos, ansiedade e tédio podem fazer com que ele se lamba com mais frequência e intensidade, fazendo com que uma quantidade maior de pelos seja retirada. 
  • Pulgas: Além de fazer com que o animal se coce bastante - o que já causa queda de pelos - o gato pode desenvolver uma reação à saliva do parasita. 
  • Alergias alimentares: Não é tudo que os felinos podem comer. Além desses alimentos não indicados, algumas rações podem ter substâncias que causam alergias em alguns gatos. Nesses casos, o uso de alimentos antialérgicos pode resolver. 
  • Queimaduras de sol: Mesmo tendo o pelo para proteger, se ficarem muito tempo expostos ao sol os gatos podem ter queimaduras na pele. As mais avançadas causam queda de pelo. Por isso é importante que o dono não deixe o animal no sol e, se for necessário expô-lo, utilize protetor solar veterinário. 
  • Foliculite: A inflamação dos folículos pilosos do animal, parte da pele responsável pela produção de pelos. O problema pode ser causado pela presença de bactérias ou micro-organismos. Além da não produção de pelo, o local fica inflamado e com pus. 
  • Alopecia Areata: A causa exata é desconhecida pelos veterinários, mas acredita-se que é causada por um conjunto de condições que afetam a imunidade do animal. Normalmente apenas o corpo e o rosto do gato são afetados e não há presença de coceira. 
  • Bactérias: A presença de bactérias na pele do gato pode causar diferentes males, entre eles a queda de pelo, inflamação e muita coceira. 
  • Micose: Causada pela presença de diferentes fungos na pele do animal, a micose é de difícil e demorado tratamento. 
  • Sarna: Todo mundo já ouviu a expressão "arranjar sarna para se coçar". O motivo principal são os ectoparasitas. 
  • Durante gravidez ou amamentação: Os gatos são animais que gostam de uma rotina e quando ela muda bruscamente eles podem acabar desenvolvendo problemas como o estresse.   

Tratamento         

O tratamento será específico para cada causa e deve ser acompanhado de perto por um veterinário de confiança. Porém, é importante o dono ter a consciência de que pode ser algo demorado e é preciso ter paciência. 

+ Saiba tudo sobre a FELV, a Leucemia Felina

Prevenção

Como existem diferentes causas para a alopecia, é muito difícil determinar ações que diminuam a probabilidade do animal desenvolver a doença. Mas, sabe-se que gatos que não costumam ir à rua e vivem dentro de casa ou apartamento estão menos sujeitos. Além disso, consultas periódicas com o veterinário podem diminuir as chances de problemas de saúde.                                                                                                                                                             



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.