Tamanho do texto

Ele não esquece de quem o ajudou a voltar a ser livre

Dina Theissen encontrou o gaio-azul Gracie caído ao lado de uma árvore perto de sua porta quando ele só tinha alguns dias de idade. Ele era tão pequeno que não dava nem para saber que tipo de pássaro ele era naquele ponto. Depois de pedir conselhos para um resgate de animais selvagens, ela deixou Gracie onde ele estava por um tempo e esperou para ver se a sua mãe iria voltar para ele, mas ela nunca voltou. Sabendo que ele provavelmente não iria sobreviver sozinho, Theissen e sua família o levaram para sua casa.

+Perceberam que camaleões seguram coisas - e o resultado é hilário

A família decidiu manter Gracie em um pátio enquanto ele crescia e se recuperava. Ele ficava mais forte a cada dia, e os laços que ele criava com a família também. Theissen, seu marido e sua filha passavam horas com Gracie, ajudando-o a aprender a ser um pássaro.

Depois de quatro semanas, a família tentou soltar Gracie de volta na natureza, mas de primeira, ele não queria ir. Depois de cinco semanas e meia, Gracie finalmente havia voltado para a natureza por completo - mas ele voltou para visitar no dia seguinte. Todos os dias desde então, por quase dois anos e meio, Gracie tem voltado para passar um tempo com a família que o salvou e criou.

Ás vezes Gracie gosta de brincar com seus antigos brinquedos em duas visitas, e outras vezes ele gosta de ficar somente na companhia de sua família. Suas visitas ás vezes duram só alguns minutos, pois Gracie ainda tem muito o que explorar no mundo - mas quando uma tragédia se instalou na família as visitas de Gracie começaram a se alongar, e tornaram-se muito mais importantes.

Depois que Theissen foi diagnosticada com câncer de ovário, Gracie a visitava e sentava com ela, conversava e fazia companhia em um momento no qual ela mais precisou. Quando ela voltou para casa depois de sua primeira cirurgia de emergência, Gracia voou pela porta dos fundos até a cadeira de Theissen para oferecer conforto a ela, o que a ajudou a acreditar que tudo ficaria bem.

Gaio-azul ainda visita sua salvadora todos os dias
Reprodução
Gaio-azul ainda visita sua salvadora todos os dias















+Mulher paralizada não conseguia usar suas mãos - até adotar coelhos

Theissen felizmente se encontra em remissão agora, mas Gracia ainda vem visitá-la todos os dias. Desde que foi resgatado, ele teve quatro ninhadas de filhotes, mas apesar de ter começado a sua própria família, ele nunca esqueceu de sua primeira família. Ele deve a sua vida a eles, e agora ele está simplismente retribuindo o favor, passando na casa deles todos os dias para lembrá-los do quanto eles significam para ele.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.