Tamanho do texto

A pesquisa realizada no Reino Unido mostra uma aproximação maior entre pets e crianças

Um estudo científico realizado por pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, mostrou que os animais de estimação são uma preferência das crianças, em vez de irmãos.

Veja também:  Cachorro de morador de rua que passou mal o leva para hospital e espera na porta

Para a realização do estudo científico , os pesquisadores entrevistaram crianças de 12 anos de 77 famílias, todas com pelo menos um animal de estimação, independente do tipo e mais de um filho em casa. Os dados mostraram um resultado impressionante. As crianças parecem ter um relacionamento mais próximo com seus bichinhos do que com seus irmãos. No caso das famílias que possuíam cachorros, os resultados eram ainda mais expressivos.

Estudo científico revela que as crianças tem preferido animais a irmãos
reprodução shutterstock
Estudo científico revela que as crianças tem preferido animais a irmãos


Resultados

Divulgados no Journal of Applied Developmental Psychology, a pesquisa traz evidências de que ter animais em casa pode influenciar positivamente o desenvolvimento das crianças, melhorando suas habilidades sociais e seu bem-estar emocional. Além disso, os pequenos parecem estar mais satisfeitos com a relação que têm com seus pets do que com seus irmãos ou irmãs, fora que se sentem melhor na companhia dos bichinhos.

“Nós queremos saber quão fortes essas relações com os animais são em comparação a outros laços familiares próximos”, afirma Matt Cassells, líder do estudo. “Isso pode nos levar a entender como animais contribuem para o desenvolvimento saudável da criança.” Ele complementa sua fala afimando que o fato dos animais não conversarem pode ser um benefício, já que isso significa que eles são completamente acríticos.

Essa descoberta pode significar um ponto importante na pesquisa sobre o desenvolvimento humano.
reprodução shutterstock
Essa descoberta pode significar um ponto importante na pesquisa sobre o desenvolvimento humano.

O pesquisador também explica que, alguns estudo anteriores encontraram evidências de que os meninos estabelecem relações mais próximas com seus bichinhos do que as meninas, mas a pesquisa que ele e sua equipe realizaram identificou o contrário.

Mais:  Cachorro é salvo pela polícia norte-americana após sofrer overdose de heroína

O estudo científico foi feito em parceria com o Centro de Nutrição Animal WALTHAM. Nancy Gee, pesquisadora do centro e coautora do estudo, afirma “O apoio social que os adolescentes recebem dos animais de estimação podem sustentar o bem-estar psicológico posteriormente, mas ainda há o que aprender sobre o impacto a longo prazo dos animais no desenvolvimento das crianças”. Está claro que as evidências de que os animais desempenham um importante papel no desenvolvimento humano continuam crescendo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.