Tamanho do texto

O RGA, Registro Geral Animal, ajuda a localizar e devolver pets perdidos e no maior controle da população

Um documento de identificação é muito importante dentre os humanos,  então porque com os animais seria diferente? Pensando nisso a prefeitura de São Paulo criou o RGA, uma espécie de RG para animais e que é obrigatório - apesar de muitas pessoas não terem conhecimento disso. Uma multa de até R$ 20,00 por animal não cadastrado pode ser aplicada no caso de não cumprimento dessa medida. 

Leia mais:  Você sabia que existe guarda compartilhada de cães e gatos?

O RGA , criado em 2001, ajuda acima de tudo o controle populacional de animais na região e a identificação e retorno para os donos caso o pet se perda. Graças a ele cerca de 174 bichinhos conseguiram ser devolvidos em segurança para suas respectivas casas no período entre 2014 e 2017. 

Como funciona e onde fazer?

O documento atualmente só está disponível para pessoas residentes na cidade de São Paulo. Para fazê-lo é preciso ir no Centro de Controle de Zoonoses ou em um  estabelecimento veterinário credenciado , em posse dos seguintes documentos: 

  • CPF e RG do dono do animal;
  • Comprovante de residência recente;
  • Atestado de vacinação emitido por um médico veterinário ou por órgãos públicos em um prazo de até 12 meses antes do registro;

A emissão é totalmente gratuíta.

Com o RGA o cachorro pode ser identificado e devolvido para os seus donos caso se perca.
Reprodução/ Shutterstock
Com o RGA o cachorro pode ser identificado e devolvido para os seus donos caso se perca.


Veja também:  E se seu pet fugir? Use a placa de identificação para protegê-lo

No cadastro do animal irá ser incluído o nome do pet, seu sexo e raça; telefones de contato com o dono e o endereço de residência. Um número, único e permanente, também será emitido em uma plaqueta que deverá ser colocada na coleira do cachorro. Para maior segurança do animal, além do RGA, recomenda-se também o uso de uma identificação na coleira contendo nome e telefone do proprietário; aumentando assim as chances do pet ser encontrado. 

Em caso de perda ou extravio, também é possível solicitar outra plaqueta (com o mesmo número de RGA). Caso o pet venha a falecer, é responsabilidade do dono alertar os serviços municipais para que o seu cadastro seja encerrado. 

Leia mais:  Registro e certidão para animais são novidades no mercado e podem ser vantajosos

Caso você seja morador de São Paulo, providência imediatamente um RGA para o seu pet! Isso irá garantir a segurança e o bem estar do bichinho!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.