Tamanho do texto

O fato de esses animais não demonstrarem que há algo de errado com eles aumenta a responsabilidade do dono

Os porquinhos da Índia estão presente em boa parte das casas brasileiras. Eles costumam ser escolhidos como animal de estimação por serem pequeninhos, terem comportamento tranquilo, cuidado mais simples e aparência fofinha. Mas, existem algumas doenças do porquinho da Índia que podem afetar o bichinho e nem serem notadas pelo dono. 

+ Conheça as doenças mais comuns em hamster

Isso acontece principalmente por esses animais não demonstrarem que não estão bem. Na natureza eles podem se tornar presas mais visadas se deixarem claro que há algum problema de saúde os atingindo. Além disso, as características comportamentais  e a rotina de relacionamento com a família podem tornar imperceptível qualquer mínima mudança. Dessa forma, se torna extremamente importante que os donos conheçam as principais doenças do porquinho da Índia e observem com bastante atenção o animal diariamente. 

Algumas doenças do porquinho da Índia são vistas com mais frequência
Reprodução
Algumas doenças do porquinho da Índia são vistas com mais frequência


Principais doenças

  • Problemas respiratórios: Os porquinhos da Índia são muito sensíveis e podem desenvolver problemas respiratórios se entrarem em contato excessivo com substância que possuem pó. Porém, o principal problema costuma ser a infecção do trato respiratório, causada pelas bactérias  Bordetella bronchiseptica e Streptococcus pneumoniae . Em ambos os casos os principais sintomas são espirros e tosses, dificuldade para respirar, queda do apetite, mudança na postura e no pelo do animal. 
  • Anorexia: Essa é na verdade a causa de uma série de outras doenças. Quando esse roedor fica sem se alimentar, o prazo para seu corpo entrar em colapso é bastante pequeno. Exatamente por isso, se houver qualquer mudança no apetite do bichinho, alguma medida deve ser tomada imediatamente. 
  • Crescimento excessivo do dente: Por serem roedores, as unhas e os dentes dos porquinhos da Índia nunca param de crescer. Eles são desgastados a medida que o animal vai se alimentando. Mas, em alguns casos o crescimento do dente é maior do que o desgaste e isso acaba atrapalhando o bichinho no dia a dia, muitas vezes impedindo que ele se alimente normalmente. A falta de nutrientes pode acabar fazendo com que os dentes se quebrem. 
  • Escorbuto: Essa doença nada mais é do que deficiência de Vitamina C, como acontece com os humanos. Normalmente atinge os porquinhos mais jovens. O principal sintoma é paralisia de alguns membros. Manter uma alimentação equilibrada e saudável já impede que o animal desenvolva o problema. 
  • Sarna: Ao contrário do que muitos pensam, a sarnas nos porquinhos são praticamente imperceptíveis. Causada pelo ácaro  Trixacarus caviae  deixa as partes afetadas vermelhas, o local coça bastante e pode até causar dor, mas normalmente não há problemas com o pelo. O animal pode se tornar mais agressivo. 
  • Infecção no ouvido: Normalmente causado por bactérias, o problema gera bastante dor de ouvido e faz com que o bichinho balance bastante a cabeça. Pus pode aparecer nas orelhas dele. A higiene do local onde ele vive é essencial para a prevenção. 
  • Pododermatite: É a inflamação das patas, essas costumam ser bem visíveis. O animal fica com dificuldade de se locomover e a pata inchada é bastante aparente. Geralmente é causada por material inadequado no chão da gaiola ou por falta de higiene do local. 

 +  Humanos e animais podem ter doenças em comum; saiba quais

Como saber se o porquinho da Índia está doente? 

Como já foi dito, esse animal não costuma dar sinais muito claros de que algo não está bem, então é preciso ficar atento aos mínimos detalhes. Ele pode ficar menos ativo, passar mais tempo quietinho no canto da gaiola, diminuir a quantidade de ingestão de alimento, mudar a aparência do pelo ou apresentar incômodo na hora que é pego por alguém. Prestar atenção nos sintomas das principais doenças do porquinho da Índia também pode ajudar. Se qualquer um dos sinais for percebido, a melhor atitude é levar o animal o mais rápido possível a um veterinário de confiança. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.