Tamanho do texto

Esses roedores são bem resistentes a enfermidade e, se receberem os cuidados necessários, raramente adoecem

Para os amantes de roedores, as chinchilas estão na lista de animais mais fofos para se ter em casa. Sua aparência é uma mistura de coelho com hamster, tem um porte pequeno, não dá muito trabalho para cuidar e os custos para mantê-las são baixos. 

Chinchila: características e principais cuidados para criar em casa

Esse pequeno roedor tem hábitos noturnos, uma personalidade fofa, dócil, calma e tranquila. É um pet perfeito para quem passa o dia fora de casa e tem pouco espaço para um animal maior. Crianças também se divertem com as  chinchilas . Além disso, são também conhecidas pela resistência a doenças. Se forem bem cuidadas, dificilmente irão adoecer.

No entanto, nem as chinchilas estão imunes a todas as enfermidade. Para evitar situações mais graves, é importante saber quais são as doenças que mais atingem esse roedor. Sabendo quais são, ajudará o dono a ficar mais atento e se previnir delas. Confira abaixo as mais recorrentes.

A aparência das chinchilas é uma mistura de hamster com coelho
reprodução shutterstock
A aparência das chinchilas é uma mistura de hamster com coelho


Calor intenso

A chinchila se originou em um ambiente de frio intenso à noite e muito calor de dia. Mas, como é um animal de hábitos noturnos, evita o sol a todo curto. Por isso, o roedor pode ter problemas se ficar exposto a altas temperaturas. Ela aguenta até 20 ºC.

Se observar que ela está deitada, agitada ou com saliva espessa é sinal de golpe de calor. Reduza a temperatura do ambiente o mais rápido, envolva a chinchila em uma toalha úmida e fresca e, por fim, vá ao veterinário. Fique atento se a gaiola não está em um ambiente muito quente da casa e troque de lugar. Se for preciso, use um termômetro para controlar a temperatura.

Parasitas intestinais

Parasitas costumam ser consequência de gaiola má higienizada ou a chinchila foi contaminada por outros animais.  Os sintomas mais comuns são diarreia, perda de pelo e mal estar. Para tratar o problema, leve o animal ao veterinário, que passará as recomendações necessárias para a desparasitação. É muito importante separar o pet dos outros animais da casa para evitar proliferação. 

Conheça as doenças mais comuns em hamster

Alopecia

A alopecia é a perda de pelo e pode afetar a chinchila por vários motivos:

  • Estresse, causado por sensação de ameaça ou temperatura incorreta
  • Micose
  • Na lactância, os filhotes de chinchila podem arrancar o pelo da mãe

Como a doença é causada por diferentes razões, a melhor solução é consultar o veterinário e receber o diagnóstico adequado. Se for micose, a atenção deve ser redobrada, pois até os donos podem pegá-la já que é uma zoonose. Uma boa prevensão é limpar de forma regular a gaiola e oferecendo banhos de areia a chinchila. Nunca dê banho com água. 

As chinchilas são conhecidas por serem bem resistentes a doenças
reprodução shutterstock
As chinchilas são conhecidas por serem bem resistentes a doenças


Diarreia

A chinchila tem um sistema digestivo delicado, por isso, diarreia é algo que pode acontecer com frequência. Ela aparece quando é oferecido alimentos como alface (excessivamente rico em água), comidas mal conservadas ou estragadas e mudanças de ração. 

Os sintomas são emissão de excrementos moles ou líquidos, inapetência, prostração, febre elevada e em alguns casos sede intensa. Leve o roedor ao veterinário para tratar o problema da forma correta. 

Anéis de pelo

Em caso de reprodução caseira de chinchilas, pode acontecer do macho ficar com o pelo ao redor do pênis formando um anel de pelo. A consequência do problema é o engasgo. Observe as genitais do macho regularmente e poderá detectá-lo se vir o pênis sobressaindo. Se tiver formado um anel de pelo, é possível o dono tirar em casa, mas é preciso ser bem delicado. 

10 animais exóticos que você pode ter em casa

Prisão de ventre 

A prisão de ventre é bastante comum, podendo ser consequência de uma alimentação inadequada, mudança súbita da comida ou ser transportada por longas distâncias. Os sintomas são diminuição da vivacidade, a chinchila começa a beber e comer menos, atraso das fezes ou então modificação da consistência dos excrementos. Assim que detectar esses sintomas, leve o roedor ao veterinário para ele fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento. 

Oclusão intestinal

A oclusão intestinal é o acúmulo de excrementos, como se fosse uma prisão de ventre intensa. O animal para de emitir fezes ao longo da doença. É possível reconhecê-la apalpando o abdômen da chinchila e está "duro", sonolência e perda de vivacidade. A gravidade desse problema está no alto número de óbitos. Quanto mais tarde o diagnóstico, menores são as chances de sobrevivência. 

Assim que perceber algo diferença no estado da chinchila, leve-a o mais rápido ao veterinário para descobrir se ela tem oclusão intestinal. O tratamento precisa ser iniciado antes que algo mais grave aconteça.

Uma boa alimentação garante a boa saúde do roedor
Reprodução/ Shutterstock
Uma boa alimentação garante a boa saúde do roedor


Outras doenças

  • Salmonelose - bastante comuns entre os roedores, é facilmente transmitida. Os sintomas são naúseas, vômitos, diarreias ou enterite, entre outros. 
  • Raiva - dificilmente atinge uma chinchila, mas todos os mamíferos estão sujeitos a sofrer desta doenças. Infelizmente, não tem cura. 
  • Pneumonia estreptocócica - causada por uma bactéria e pode chegar a causar meningite. 
  • Bordetelose - doença do tipo respiratória e pode afetar os humanos também. 
  • Maloclusão - causa o crescimento excessivo do molar. O tratamento consiste em dar complemento mineral ao animal.
  • Pasteurellosis - é transmitida por mordidas e arranhões. Os sintomas são diversos. Com higiene adequada, dificilmente a doença aparecerá.
  • Otite - inflamação do conduto auditivo e geralmente é ocasionado por germes vindos do meio exterior, por isso, a higienização diária das gaiolas é muito importante.
  • Infecções de pele - é difícil de atingir chinchilas. Pode ser causada por diversos fatores e os sintomas são queda de pelo e inflamação e avermelhado da pele. O tratamento consiste em aplicação de pomada na região afetada. 

Conheça as principais doenças que atingem o coelho

Como já foi dito, as chinchilas adoecem pouco e, se forem bem cuidadas e alimentadas, viverão por anos. No entanto, em caso de doeça, consulte sempre um veterinário para o diagnóstico preciso e tratamento adequado. Jamais automedique o animal. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.