Tamanho do texto

Os felinos estão expostos a uma série de risco a saúde, principalmente por terem o hábito de passear por vários lugares

Quem tem gato e cachorro em casa sabe que eles são bem diferentes na personalidade. Os felinos são bem mais livres e independentes, saem andando por aí e podem passar dias sem voltar para casa. Porém, assim como os cães, os bichanos não estão livres de doenças, como as pulgas e carrapatos. É pensando nessa situação que surge a dúvida se os gatos precisam também usar anti-pulgas. 

Leia mais:  Como lidar com a alergia a gatos?

O hábito de passear por diversos lugares e estar em constante contato com outros animais faz o gato estar exposto a uma série de riscos a saúde. É bem capaz que isso passe despercebido pelos donos, só sendo notados quando o pet começa a apresentar sintomas estranhos. Por isso, não ache que só os cachorros estão sujeitos a pulgas e carrapatos, pois os gatos também podem contrair essas pragas, sofrer com coceiras e feridas, e você perceber só depois que ele necessitava seriamente de um  anti-pulgas

Saiba a importância de usar anti-pulgas nos felinos
reprodução shutterstock
Saiba a importância de usar anti-pulgas nos felinos


É importante fazer inspeções pelo corpo do felino com frequência, para evitar que parasitas se espalhem. A prevenção é o melhor caminho para evitar que seu animalzinho tenha problemas de saúde e não possa aproveitar sua liberdade que é tão importante.

Doenças causadas por pulgas e carrapatos nos gatos

Como já dito, as pulgas não são menos nocivas aos gatos. Se o seu felino for alérgico a elas, a saliva dessas pragas podem causar a dermatite alérgica. Isso irá desencadear coceiras intensas, feirdas, descamações, queda de pelos e até alterações de odor na pele dos bichanos.

Uma doença provocada pelo carrapato é a erlichiose. Ela ataca os gânglios linfáticos e órgãos como fígado e baço, destruindo os glóbulos brancos e baixando a imunidade do animal. Isso causa perda de peso, tremores, secreção nasal purulente, febre, apatia, fraqueza muscular, hemorragia e mucosas pálidas.

Veja também:  Seu cachorro está com afta? Veja como tratar

A bactéria Mycoplasma haemofelis pode transmitir a doença Anemia infecciosa felina por meio da picada. As consequências dessa enfermidade é atacar os glóbulos vermelhos e causar sintomas como o aumento do baço, diarreia, febre, perda de peso, falta de apetite e palidez das mucosas devido à anemia profunda.

No caso da babesiose, ela pode ser mais associada a cães, mas essa enfermidade ataca os felinos também. Transmitida pelo carrapato, a barbesiose ataca os glóbulos vermelhos do sangue e provocando perda de peso, fraqueza muscular, anemia, letargia, palidez e alteração na textura dos pelos.

Saiba a importância de usar anti-pulgas nos felinos
reprodução shutterstock
Saiba a importância de usar anti-pulgas nos felinos


As pulgas também podem causar verminoses nos bichanos. O verme Dipylidium caninum é contraído pelo gato quando, ao se lamber, o animal ingere a pulga infectada por esse agente. Essa verminose é a mais comum e se assemelha a grãos de arroz quando encontrado nas fezes do gato, no pelo ou até mesmo saindo ativamente pelo ânus. Ela pode provocar sintomas que variam de coceira na região do ânus até convulsões.

O estresse pode também ser uma doença vinda de pulgas e carrapatos. A coceira intensa provoca estresse no gato, e se isso durar por muito tempo, leva o bichano a deixar de se alimentar, perder peso e prejudicar suas atividades.

Por fim, o animal pode, inclusive, passar por um quadro de depressão, já que perde a capacidade de se exercitar e movimentar. Essa enfermidade pode ser fatal ao bichano, se não for adequadamente diagnosticado e tratado.

Mais:  Saiba o que é e como tratar Panleucopenia Felina

É por causa dessas doenças transmitidas pelas pulgas e carrapatos que o anti-pulgas é tão importante para os gatos também. Faça inspeções frequentes no seu pet para garantir que ele não tenha pego nenhuma dessas pragas. E, se por acaso você perceber que seu felino apresenta sintomas estranhos, visite um especialista para diagnosticar e tratar corretamente o problema. Nunca se esqueça de cuidar do seu animalzinho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.