Tamanho do texto

Muitas vezes o dono fica ansioso e acaba passando isso para o pet, que fica ainda mais apreensivo com o lugar novo

Muitos animais ficam receosos ao visitarem um médico veterinário . Cheiros diferentes, um ambiente desconhecido e um humano que fica encostando e examinando cada pedaço do corpo deles não deve ser algo muito agradável. Por isso muitos pets ficam ansiosos e até agressivos nessas ocasiões.

cão no veterinário tirando sangue
shutterstock
Animais de estimação podem ficar ansiosos durante exames veterinários


O tutor, vendo o animal nervoso, pode ficar nervoso também. Isso é um problema durante os exames veterinários , sejam de coleta de sangue, raio-X, ultrassonografia, entre outros. A excitação do pet pode até comprometer o resultado dos exames.

 Para evitar que o dono e o animal de estimação fiquem ansiosos e nervosos, as veterinárias Caroline Mouco Moretti, fundadora do grupo Vet Popular, e Marina Visconti, do Hospital Cão Bernardo, dão dicas do que fazer para acalmar o pet e o que evitar fazer.

Segundo Marina, não existe receita milagrosa para deixar o cão ou gato calmo. “Para que isso ocorra tudo depende muito do temperamento do animal, se ele é dócil ou agressivo, mas o que posso dizer é que uma contenção física adequada por profissionais capacitados, ‘sem forçar’ o animal é o adequado, pois segurar a força pode piorar a situação”, afirma.

E, além de prejudicar o próprio animal, essa ansiedade pode comprometer outros pacientes e até o próprio profissional. “Infelizmente isso prejudica todos os envolvidos, desde o tutor que fica apreensivo, com medo que aconteça um estresse desnecessário ao seu companheiro; até o veterinário que tem seu trabalho prejudicado pela inquietude, braveza ou medo do paciente”, explica Caroline.

Marina fala que em alguns casos, é até melhor que o tutor não esteja por perto do animal de estimação durante o exame, já que o nervosismo do humano pode ser “contagioso”. “É preciso ter paciência e permitir que façamos o exame no tempo do pet é muito importante. Às vezes temos que escolher outro dia para realizar o exame, porque como mencionado, podemos agravar o quadro que ele apresenta, caso esteja doente, ou alterar o resultado dos exames.”

Uma dica para fazer com que o cachorro ou gato fique mais tranquilo é leva-lo com mais frequência ao veterinário. “Mesmo sem a necessidade da realização de exames que necessitem de manejo com contenção maior ou que sejam mais invasivos. Assim, ele estará mais familiarizado com o ambiente”, diz Caroline. “O dono pode levar petiscos liberados pelo veterinário também, assim o pet pode se distrair”, finaliza.

Portanto é imprescindível que o tutor se mantenha calmo, tranquilo e passando a sensação de segurança para o animal. Percebendo que o dono está seguro do que está acontecendo, o cão ou gato vão ficar mais relaxados, e não se comportarão “mal” durante o manejo no veterinário.