Tamanho do texto

Como todos os animais, as aves precisam de tempo e espaço para se acostumarem ao novo ambiente que irão viver

Quando adquirimos um animal de estimação é preciso ter em mente que eles necessitam de tempo e espaço para se acostumar com o novo lar. Agora o bichinho terá um dono, viverá em um ambiente diferente e talvez precise seguir uma rotina. Tal ambientação vale para todas as espécies, incluindo o pássaro.

Conheça as 5 melhores espécies de pássaros para ter em casa

Pensando nisso, é importante os novos proprietários ajudarem sua ave a se acostumarem da melhor forma possível ao novo espaço. Obviamente o animal, com o tempo, conseguirá se adaptar sozinho, mas com a ajuda do dono isso será mais rápido e fará o  pássaro  criar um laço afetivo. 

Para os amantes das aves, vale ressaltar que nem todas as espécies são permitidas terem em cativeiro. Alguns pássaros silvestres não irão se acostumar nunca a viverem longe da natureza, além de ser ilegal criar uma ave não permitida pelo IBAMA. Para as espécies silvestres legalizadas, também precisam da autorização do órgão. 

É importante que o pássaro se adapte ao novo ambiente
Reprodução Pinterest
É importante que o pássaro se adapte ao novo ambiente

Por isso, opte pela escolha das espécies domésticas, como canário, periquitos e calopsitas. Aves assim não precisam da aprovação do IBAMA e, consequentemente, tem uma adaptação melhor entre os humanos. Então, confira algumas dicas para ajudar no processo de ambientação. 

Onde colocar a gaiola?

Ao decidir ter uma ave, a primeira coisa a se fazer é decidir o local em que colocará a gaiola. É preciso escolher um lugar estratégico para garantir o bem estar da ave. Lembre-se que os pássaros, como todos os animais, não gostam de ficar sozinhos e isolados dos contato humano. Eles se sentem mais felizes quando estão próximos da família, caso contrário, podem se recusar a comer, ficar agitados ou agressivos quando não recebem atenção. Pensando nisso, o melhor lugar para colocar a gaiola é nos comôdos frequentados pelas pessoas da casa, como sala de estar e cozinha. Se for possível, posicione a gaiola na altura dos olhos do cuidador, assim ficará mais fácil alimentar e conversar com o animal. 

Periquito: principais cuidados e como criar em casa

Outra recomendação na hora de escolher o local é evitar barulho. Lugares onde os aparelhos eletrônicos estejam sempre no volume alto não são indicados. Caso tenha crianças na casa e ela sejam muito barulhentas, deixe o bichinho longe do ambiente de brincadeiras delas. Prefira acomodar a gaiola em uma sala usada pelos pais para descansar ou que os aparelhos eletrônicos fiquem em volume moderado. Além disso, caso tenha outros animais de estimação, deixe o pássaro fora do alcance de predadores naturais, como os gatos. 

Lembre-se que as aves são sensíveis a mudanças de temperatura e correntes de ar. Por isso, não coloque a gaiola em locais como frente de portas, aquecedores, janelas e ar-condicionado. Além disso, também não deixe o animal exposto durante horas no sol sem sombra. Uma boa solução é posicionar a gaiola contra uma parede ou em um canto da casa. A maioria dos pássaros se sentem mais seguros se uma das partes de sua "casinha" estiver protegida. 

A ave e a casa

Depois de escolher o lugar da gaiola na casa, veja se ele não atrapalha você e as outras pessoas da casa. É bom ficar atento se a ave não incomoda visitas, se o barulho emitido não perturba os vizinhos ou então se dificulta momentos de concentração e estudo. É preciso criar um ambiente de paz e bem estar entre o pássaro e os humanos. 

Avalie também se a área em que a gaiola se localiza é fácil de limpar ou se suja muito a casa. Mesmo as espécies mais limpas e calmas acabam espalhando comida ou fezes para fora da gaiola, é difícil controlar isso. Antes de ficar bravo com o animal pela sujeira, escolha um local que possa ser sujado sem maiores problemas.  

Por último, fique atento aos objetos ao redor da gaiola, pois o bichinho pode acabar destruindo com o bico. Então, evite colocar a gaiola próximo de coisas materiais, como cortinas, tomadas, molduras de quadro, móveis, entre outros. 

Leve a criação da sua ave a sério
Reprodução Pinterest
Leve a criação da sua ave a sério



Saiba como escolher a gaiola ideal para seu periquito

Definindo o local

Após decidir o local e ter certeza de que a ave não irá incomodar ninguém, evite mudar a gaiola de lugar. As alterações pertubam o pássaro, o que pode deixá-lo nervoso e agitado. Caso queira passear com ele pela casa, use um "poleiro portátil". Esse objeto é uma base com um poleiro, um comedouro e um bebedouro. Com ele é possível andar pelo ambiente com a ave sem que o dono precise colocá-la na mão ou ombro. Evite fazer isso com pássaros que não têm as asas cortadas, pois eles podem fugir. 

Trazendo a ave para casa

No dia de trazer o bichinho para casa, providencie uma caixa de transporte apropriada para pássaros. O local de compra costuma fornecer esse tipo de proteção. Jamais leve a ave solta, mesmo no carro fechado. Chegando na casa, verifique se está tudo certo com a gaiola e se portas e janelas estão fechadas. Com calma, abra a caixa de transporte na frente da abertura da gaiola, assim o animal entrará sozinho na sua casa. Essa é a melhor forma, pois permite que a ave tome a iniciativa de entrar no novo ambiente, basta ter paciência. 

Caso esse método não funcione, incline a caixa suavemente, incentivando o pássaro a deslizar para dentro da gaiola. Jamais vire a caixa ou a balance com intensidade, isso só aumentará o medo do animal. Ou então, se o objeto de transporte couber dentro da gaiola, coloque-o no fundo e deixe que o pássaro saia por conta própria.

Acostumando-se ao novo ambiente

No começo, deixe que a ave sozinha conhecendo sua nova casa. Ela precisa se adaptar ao espaço, descobrir onde tem alimento e água e observar a movimentação ao seu redor. Durante esses primeiros dias evite trazer amigos e familiares, pois a movimentação de pessoas pode atrapalhar a adaptação do animal. Alerte as crianças para não fazer barulhos em excesso ou brincar com a ave. 

via GIPHY



Calopsita: todas as características da ave e os cuidados necessários

Comece fazendo um primeiro contato com o pássaro, indo conversar com um tom calmo, mas sem chegar muito próximo da gaiola. Se ele bater as asas contra a gaiola é um sinal para se afastar. Faça o que a ave quer e interaja mais de longe. Com o tempo, se o bichinho estiver calmo e se alimentando, a família pode voltar a rotina de modo gradativo. Após se adaptar, o pássaro permitirá um contato mais próximo e ficará feliz com a sua presença. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.