Tamanho do texto

Ele é importante para quem pensar em levar o pet para viajar

É cada vez mais comuns que as famílias queiram levar os seus animais de estimação em suas viagens - os 100 milhões de lares brasileiros que possuem bichos de estimação estão aqui para provar isso, e mostrar que a tendência é que isso aumente. Isso fez com que o Brasil passasse a emitir um passaporte para cães e gatos desde o ano de 2014, facilitando assim a viagem do pet.

+A motocicleta pode ser um transporte de cachorro? Conheça as regras

Você já ouviu falar no passaporte canino?
Reprodução
Você já ouviu falar no passaporte canino?


Antes do passaporte era necessário possuir o CZI (Certificado Zoosanitário Internacional) para poder viajar com o seu animal de estimação, e o passaporte canino veio como mais uma garantia de que o seu bicho será bem cuidado e estará seguindo as leis de saúde na hora de ser transportado para outra cidade ou até mesmo país.

O passaporte para animais de estimação foi oficialmente criado no ano de 2010, mas somente no ano de 2014 todas as suas regras e pequenos detalhes foram finalmente publicadas no Diário Oficial da União. Muitas das informações do passaporte canino já podem ser encontradas no Certificado Zoosanitário Internacional, mas a maior diferença é que, para adquirir o passaporte, é preciso implatar um microchip de identificação no cachorro.

+Cachorro agitado em festas: confira dicas para manter o pet tranquilo

Esse passaporte pode ser útil para que?

O passaporte para cachorros pode se mostrar extremamente útil no caso de perda do animal de estimação, pois ele junta várias informações sobre o pet, como a raça, a aparência e também a saúde do cão. Além disso o microchip que precisa ser implatado no animal possui um bom mecanismo de localização, que ajudará a encontrar o seu pet perdido.

Ainda não são todos os lugares do mundo que aceitam o passaporte canino, por isso o Certificado Zoosanitário Internacional continua sendo uma importante ferramente para aqueles que irão viajar. É provável que cada vez mais lugares passem a aceitar o passaporte canino, para legalizar e melhorar a qualidade das viagens dos animais.

Os cachorros e os gatos já representam 0.1% do número total de passageiros que vão para o exterior, segundo dados do Ministério da Saúde. Além disso, os principais destinos para os pets incluem países como Estados Unidos e outros países da América Latina.




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.