Pesquisa revela que hamsters têm a maior resistência ao álcool de todo o reino animal.
Pixabay
Pesquisa revela que hamsters têm a maior resistência ao álcool de todo o reino animal.

Há alguns anos, uma pesquisa realizada pela Universidade do Alasca descobriu que o hamster é o animal que mais resiste à bebidas alcoólicas. Por mais que o estudo não seja atual, a informação tem causado um rebuliço nas redes sociais: por conta do tamanho pequeno do bichinho, os internautas têm se divertido com a descoberta. 

Recentemente, o médico britânico Tom Lawton publicou em seu Twitter que os hamsters preferem álcool à água.  “Eles adoram tanto que preferem beber 15% de etanol em vez de água e podem tolerar quantidades relativas que matariam um ser humano”, disse ele em um post viral. 

O médico estava se referindo a estudos conduzidos por Gwen Lupfer, psicóloga da Universidade do Alasca em Anchorage. A cientista descobriu que um hamster é capaz de ingerir até 18 gramas de álcool por quilo. Comparando com os seres humanos, seria o mesmo que um adulto ingerindo 1,5 litro de uma bebida que apresenta teor alcoólico de 95%.

As descobertas combinam com os hábitos dos roedores na natureza, onde eles acumulam sementes e frutas e permitem que fermentem durante o inverno. Para avaliar o quanto é necessário beber para deixar um hamster embriagado, Gwen Lupfer e sua equipe alimentaram hamsters anões com álcool e avaliaram seus níveis de embriaguez usando uma escala de oscilação, de acordo com as descobertas publicadas na revista Behavioral Processes em 2015. As pontuações variaram de zero, também conhecido como sem oscilação, a quatro, indicando que os animais caíram e não se levantaram.

Leia Também

Eles descobriram que a média dos roedores nunca ultrapassou 0,5 na escala oscilante, mesmo quando ingerindo as concentrações alcoólicas mais altas possíveis. Eles atribuíram o fenômeno ao fato de que os fígados de hamsters processam o álcool com tanta eficiência que apenas pequenos traços acabam em sua corrente sanguínea.

Na verdade, quando os pesquisadores injetaram nos animais as mesmas doses ou menores, eles cambaleavam e caiam, já que o álcool havia passado por seu órgão de processamento de bebidas e ido diretamente para o sangue.

Ainda não está claro por que os hamsters são tão imunes à bebida alcoólica, embora os pesquisadores suspeitam que eles bebem para obter calorias, em vez de se manterem hidratados ou ficarem bêbados. Danielle Gulick, pesquisadora do vício da Universidade da Flórida, descobriu que administrar água com sacarose aos animais poderia reduzir o consumo de álcool, enquanto água sem calorias não surtia efeito.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários