A buldogue francês Bonnie faleceu após tomar uma sobremesa para pets da cafeteria Starbucks
Reprodução/Daily Mail
A buldogue francês Bonnie faleceu após tomar uma sobremesa para pets da cafeteria Starbucks


Uma  buldogue francês  de 18 semanas chamada Bonnie faleceu engasgada após tomar um “capuccino para cães” da cafeteria Starbucks. Megan Harrison, 24, tutora da cadela, diz que Bonnie já tinha experimentado a bebida, mas funcionários colocaram biscoitos em cima, algo que não tinha sido feito antes, e que eles teriam provocado a morte da buldogue.

Procurada, a equipe do Starbucks pediu desculpas. Ao Daily Mail, Megan afirmou que as condolências não pareciam sinceras e que a rede tentou enviar a ela um cartão presente no valor de £250 (R$1,8 mil dólares na cotação atual), o que a deixou enfurecida. “Parece que estavam fazendo de tudo para me fazer voltar para a loja”, diz.


“Quando eu a perdi, minha saúde mental desabou. Eu tentei dizer isso ao Starbucks mas tudo que eles me ofereceram foi um cartão presente. Não estou brincando. Ela valia muito mais do que £250 de café. Respondi que não queria um cartão presente porque não vou mais ser cliente, não faz sentido”, continuou.

Megan afirmou que os passeios ao Starbucks com Bonnie eram recorrentes e que ela já havia tomado diversas vezes a sobremesa chamada “puppuccino”, que consiste em creme branco e um biscoito grande ao lado. Naquele dia, Megan levaria a bebida para casa, e o atendente colocou os pequenos biscoitos.

Leia Também

De acordo com o restaurante, o “puppuccino” não faz parte do cardápio oficial da rede no Reino Unido, onde o caso ocorreu. A Starbucks também afirmou que é incomum que biscoitos pequenos sejam polvilhados no creme.

Ao chegar em casa, Megan deu a bebida para Bonnie na cozinha de casa. “Não a supervisionei o momento todo porque ela nunca teve problemas e já tomou a bebida antes, mas nunca teve um biscoito. Ela tomou o ‘puppuccino’, comeu o biscoito e foi beber um pouco de água. Então ela deitou na cama e foi quando morreu. Ela engasgou silenciosamente”, narra Megan.

Ela conta que foi seu cunhado que a encontrou morta na cama. “Fui até ela e então só caí no chão quando a vi. Eu não sabia o que fazer. A língua dela estava para fora e os olhos estavam abertos, eu sabia que ela tinha morrido”, desabafa.


O caso foi reportado pelo parceiro de Megan à cafeteria. “Tudo que nós queríamos era certificar de que isso não acontecesse com outros cachorros. O que aconteceu comigo eu não desejo para ninguém, partiu meu coração. Ao conversar com um representante da Starbucks, sendo muito honesta, fiquei enojada”, afirma.

O caso também chegou aos ouvidos da Purina, marca de rações e biscoitos que foi usada no “puppuccino”. Além de expressar condolências, a empresa afirmou que não entrega biscoitos a cafés e restaurantes. “Nós não recomendamos que eles sejam servidos aos pets de forma que o dono não veja o guia de alimentação do pacote. O guia indica ao dono se o biscoito é seguro e apropriado para seu pet”, diz a marca em comunicado sobre o caso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários