Meu cachorro não para de latir, o que fazer?

Latir excessivamente pode significar desde que o cachorro está muito animado ou que está com algum problema sério, é válido que o tutor esteja sempre atento

São vátios os motivos que levam um cachorro a latir
Foto: Pixabay
São vátios os motivos que levam um cachorro a latir

O latido é a forma que os cachorros têm para se comunicar com os humanos e com outros animais, e é totalmente natural que eles latam para expressar seus sentimentos, sejam positivos ou negativos. Um cachorro que está latindo demais pode indicar algum sinal de problema.

O latido excessivo dos cães incomoda os vizinhos ou até mesmo a própria família, mas antes de brigar com o pet, procure entender o que está levando a esse comportamento, que também pode ser culpa do tutor, que não está atendendo as necessidades básicas de um animal de estimação.

O que faz o cachorro latir?

O latido não é necessariamente algo ruim, os cães latem por alegria e felicidade. Entre os prováveis motivos mais comuns estão:

  • Querer interagir com outro cachorro
  • Medo de algo que viu, ouviu ou sentiu
  • Avisar que detectou algo suspeito
  • Proteger o próprio território
  • Para chamar a atenção
  • Por ansiedade e sentimento de solidão
  • Vontade de brincar

Os motivos listados são naturais e não necessariamente levam o pet a latir excessivamente. Lembre-se que, se o cachorro estiver latindo demais, tentar fazê-lo parar, vai parecer para o pet como um incentivo a continuar com seu comportamento. Dar petiscos para que ele se aquiete pode fazer com que o animal associe o latido a uma recompensa e o fará latir sempre que desejar algo que o agrade.

Você viu?

Foto: Pixabay
O latido dos cães podem dizer várias coisas sobre eles

Existem outras causas que podem ser uma preocupação para os tutores:

  • Tédio ou frustração: a falta de brinquedos, atividades físicas e interação com os donos ou outros animais podem deixar o animal frustrado
  • Chamar atenção: o cão também pode latir para chamar a atenção do dono e conseguir comida, carinho, entre outras recompensas.
  • Dor: cães doentes ou feridos latem quando sentem dor. Nesses casos, além do latido algumas outras atitudes e mudanças comportamentais podem ser notadas no bichinho.

Outra causa bastante comum para o excesso de latido em alguns cães vem do costume que adquiriram de ter seus tutores sempre por perto durante a quarentena, causada pela pandemia da covid-19. Alguns tutores retomaram suas atividades, assim os pets voltaram a ficar sozinhos em casa, o que pode ocasionar em ansiedade pela separação.

Animais que ficam sozinhos em casa podem se tornar mais agitados e, além dos latidos, acabar arranhando portas ou destruindo itens da mobília da casa. Alguns veterinários indicam um análogo sintético ao odor materno canino no ambiente ao qual o cachorro está inserido. Esses itens podem auxiliar o cão a se sentir mais confortável, diminuindo seu estresse e, por consequência, o excesso de latidos.

Como posso tentar evitar o latido de cães?

Foto: Pixabay
Passear e brincar com o pet o fará gastar energia e se distrair, o que pode solucionar o problema dos latidos

É possível adestrar o cachorro para evitar e melhorar esses problemas comportamentais de latido excessivo – mas não esqueça da importância que o latido tem para comunicação do animal, o que faz com que ele ainda lata, mas com menor frequência. Algumas dicas importantes são:

  1. Esteja sempre por perto e dê a atenção necessária ao seu animal, pois se ele passar muito tempo sozinho pode acabar ficando deprimido e triste, o que o leva a fazer ainda mais barulho.
  2. Ao dar bronca em seu cachorro que esteja latindo demais, use sempre a mesma tática, assim ele entenderá do que a bronca se trata. Uma ordem simples é o ideal, pois comandos complexos não serão entendidos pelo pet.
  3. Jamais bata no cachorro, ele não entende que latir é algo errado e não deve ser maltratado por ter um comportamento que é de sua natureza. A violência só servirá para deixá-lo assustado, e coloca em risco seu relacionamento com ele.
  4. Pratique várias atividades com o seu amigo de quatro patas, caminhe e brinque bastante com ele, pois assim ele fica mais feliz e gastará energia, o que reduz bastante os motivos para latidos em excesso.
  5. Procure um especialista em adestramento se julgar necessário. Ele cuidará do seu problema da melhor maneira possível.