Caso de Joanne Dyck e o gato raspado, que recebeu o nome de Vlad, fazem refletir sobre a compra de animais e sua procedência

O mercado dos animais de estimação de raça é milionário. Gatos e cachorros, principalmente, são vendidos por altos valores. E, mesmo tendo a opção e necessidade de bichinhos para adotar, muitas pessoas preferem comprar. Joanne Dyck foi uma dessas, ela queria um g ato sem pelo, o Sphynx, e para isso investiu 700 dólares, aproximadamente 2.500 reais. 

Joanne comprou o gato raspado achando que ele fosse da raça Sphynx
Reprodução Bored Panda
Joanne comprou o gato raspado achando que ele fosse da raça Sphynx

Depois de algumas semanas que estava com o animal em casa, descobriu que havia sido enganada. A pessoa que realizou a venda transformou o gatinho de maneira que ele parecesse ser um exemplar da raça. Com o passar do tempo o pelo de Vlad, nome dado a ele, cresceu e a verdade veio à tona. 

Os vendedores realizavam uma atividade de tortura ao arrancar os bigodes, passar cremes depiladores e fazer marcas a partir de cortes ou queimaduras nos filhotinhos. "No início achei que ele estivesse chorando por falta da mãe" disse Joanne ao site Bored Panda. Depois ela entendeu que na verdade o bichinho reclamava de dor. 

Com o passar do tempo o pelo do gato cresceu e a verdade foi descoberta
Reprodução Bored Panda
Com o passar do tempo o pelo do gato cresceu e a verdade foi descoberta

O caso que aconteceu em Alberta, no Canadá, mostra a grande importância da preocupação com a procedência do animal. Se a opção for realmente pela compra, e não pela adoção, é preciso que ela seja feita em um local com certificação e confiança. Dessa forma, maus tratos aos animais  não serão incentivados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.