Guia de Bichos
Jandaia  - undefined

Jandaia

  • Nome no Brasil: Jandaia
  • País de origem: Brasil
  • Preço médio: Cerca de R$800,00

Tudo sobre Jandaia

Descrição

A Jandaia é um pássaro nativo do Brasil. Ela é conhecida como a ave símbolo do Nordeste, principalmente do Ceará. É uma homenagem para o estado escolher a Jandaia como representante. Na antiga tradição cearense, dizia-se que "Ceará", na língua indígena, significa canto da Jandaia. Ela também já foi citada na literatura, como no romance Iracema de José de Alencar. Existem três tipos da espécie: Jandaia Amarela, Jandaia Verdadeira e Jandaia-da-testa-vermelha. As duas primeiras são mais comumente escolhidas por criadores. 

Jandaia Verdeira  faz parte da família dos Psittacidae. Seu nome científico é  Aratinga jandaya , que significa "periquito barulhento". Seu habitat costuma ser vegetação da caatinga, savanas com árvores, clareiras e extremidades de florestas tropicais. A ave aprecia bastante as plantações de coco verde. É encontrado em todo o território brasileiro, mas principalmente no Nordeste, desde o norte de Goiás, passando pelo Piauí até o Maranhão, Ceará, Pernambuco e Alagoas. Essa espécie s
ofre com a captura destinada ao comércio ilegal de animais silvestres.

A Jandaia Amarela  pertence à família Psittacidae e seu nome científico, 
Aratinga solstitialis,  significa "pássaro do verão". É também conhecido por jandaia-sol, cacaué, nandaia, nhandaia, queci-queci e quijuba.  Geralmente habita savanas, florestas secas com palmeiras e às vezes em áreas inundadas. É encontrada no norte do Brasil, em toda região amazônica, de Roraima até o Pará.

A Jandaia Amarela é muito demandada para cativeiro, 
até por isso, é considerada uma das espécies de aves em extinção.  É pouco vista os limites de sua distribuição, então é considerada escassa, embora possa ser devido às migrações sazonais não serem bem documentadas. 

Características

Conheça melhor as principais espécies de Jandaias: 

Jandaia Verdadeira (foto):

  • Tamanho: 30 cm de comprimento 
  • Cor: bem colorido, sendo que o verde é predominante
  • Expectativa de vida: 25 a 30 anos  

Características físicas da ave:
  • Parente do papagaio, mas de porte um pouco menor
  • Pesa em torno de 130 gramas
  • A cabeça é amarela
  • Apenas a região frontal da cabeça, acima do bico e ao redor dos olhos são de coloração laranja
  • A barriga é laranja vibrante, praticamente vermelho
  • O corpo e as asas são verdes, podendo ter as pontas de algumas penas azuis
  • Ao redor dos olhos forma uma auréola vermelha
  • Os olhos são marrom-acinzentados
  • O bico é preto
  • Os pés são cinza
  • Não há diferenças externas aparentes entre machos e fêmeas
  • Os filhotes são semelhantes aos adultos, mas a cabeça é amarela clara com penas verdes espalhadas e com a íris é escura

É um animal curioso, brincalhão e que precisa de atenção do dono. Acostuma-se facilmente com o cuidador. Ave sociável e se adapta facilmente ao convívio humano. Bastante barulhento e emite guinchos altos. Não fala muito, mas pode aprender algumas palavras. Tem mais habilidade para aprender músicas e cantarola bastante. Costuma fazer mais barulho na parte da manhã e no fim da tarde. É receosa e grita muito a qualquer sinal estranho. Na natureza, vive em bandos. Voa rápido, mas próximo ao chão. É uma ave monogâmica.

Jandaia Amarela

  • Tamanho: 30 cm de comprimento 
  • Cor: amarelo é a cor principal, com laranja e verde
  • Expectativa de vida: 30 anos

Características físicas da ave:
  • Pássaro de pequeno porte
  • É frequentemente confundida com um periquito
  • A plumagem, em geral, é amarela
  • A testa, laterais da cabeça, abdômen e inferior das costas é laranja
  • Parte da asa e do rabo é verde
  • O bico é todo preto
  • O círculo ao redor dos olhos é branco
  • A íris é marrom escuro
  • Os pés são cinza
  • O sexo das aves não pode ser determinado somente através das características externas
As Jandaias criadas pelo ser humano são extremamente dóceis e muito afetivas com o seu dono. Adapta-se bem ao convívio humano. Precisa de atenção e companhia para ser feliz, seja de pessoas ou outros pássaros. Estas aves são brincalhonas e dignas de boas habilidades. Adoram roer objetos. São aves muito ruidosas, mas, se criadas à mão, tendem a ser um pouco menos barulhentas. Também gostam de tomar banhos.

Cuidados básico

Alguns cuidados com as aves devem ser diários, como a troca da água e a limpeza do viveiro. Os comedouros devem ser limpos regularmente para evitar a formação de bolor, causada por restos de alimentos. Muitas aves adoram se banhar e essa prática faz bem à saúde do animal. Portanto, é recomendado deixar à disposição uma banheira com água sempre limpa, para que se refresque. 

Não é indicado deixar a Jandaia sozinha por muito tempo, pois pode ficar estressada. Dependendo do nível, o animal chega a arrancar suas penas e unhas, causando sérios danos à saúde. Galhos verdes colocados em sua gaiola, para que brinque, são um meio de entretê-la.

Fique atento a alguns sinais dados pela ave que podem significar má saúde, por exemplo: penas opacas e quebradiças, descamação do bico e dos pés, chiado na respiração, espirros e tosse, secreção ocular ou nasal, perda de apetite, olhos inchados, fezes de outra cor e sonolência excessiva. 


Alimentação

A ração para qualquer ave deve ser muito bem balanceada. Existe no mercado uma grande variedade de marcas e composições específicas para cada espécie. O armazenamento do alimento deve ser feito com cuidado mantendo as devidas condições de ventilação e higiene. 

Além da ração própria para a espécie, é indicado dar à Jandaia Verdadeira frutas como maçã, uva e pêssego, castanhas e leguminosas, como milho verde. A Jandaia-Amarela pode se alimentar de pequenas sementes de frutas e legumes também. Ambas tem o bico adaptado para partir e triturar sementes duras.

Espaço para criação

A Jandaia precisa de um viveiro grande, para que possa voar. O poleiro deve ser grosso, pois a ave tem o hábito de bicar. Também é recomendada uma área coberta, para que se esconda do sol e da chuva.

Reprodução Jandaia Verdadeira

A maturidade sexual da ave se inicia aos dois anos de idade, e o período de reprodução vai de agosto a janeiro, sendo o mês de setembro a mais fértil. Na natureza, os ninhos são feitos em buracos de árvores, cupinzeiros e fendas de precipícios. No caso da criação em cativeiro, a Jandaia Verdadeira aceita vários tipos de ninhos e em diversas posições, mas coloque-os em um canto escuro e alto. Troncos de árvores ocas e caixas de madeira são as mais comuns. Sempre mantenha o interior bem seco forrando com serragem ou areia. 

A fêmea põe de três a cinco ovos por ninhada, sendo que o intervalo de tempo entre a postura de um ovo e outro é de três dias. Apenas a fêmea choca, deixando o "berço" dos filhotes apenas para se alimentar ou pode ser alimentada pelo macho, em períodos breves na manha e ao entardecer. Os ovos são incubados por 25 dias. Por ano, o casal pode fazer até três posturas. 

Pode acontecer de o macho rejeitar os ovos e destruí-los. Nesse caso, deve-se separar o macho, mas de forma que ele fique próximo da fêmea e longe do ninho.  Após a eclosão, os filhotes são cuidados pelo casal por um período de oito semanas. Depois disso, permanecem com os pais por mais cinco semanas até aprenderem a voar e se alimentar. 

Reprodução Jandaia Amarela

O amadurecimento sexual acontece aos dois anos. O período de reprodução vai de agosto a janeiro, sendo o mês de setembro o principal. A reprodução em cativeiro não é difícil. Primeiramente, deve-se unir um casal num viveiro, embora possam ser criados em colônia. Compre um ninho e coloquei dentro da gaiola. Espere para ver se o macho e a fêmea são compatíveis. Assim como os humanos, pode acontecer do casal não de dar bem e não acasalarem. Se ambos forem adultos e demorarem muito para reproduzir, o problema pode estar na incompatibilidade.

Apenas a fêmea choca os ovos. Ela nunca deixa o ninho, apenas para se alimentar ou então o macho leva comida até ela. A postura é de três a quatro ovos, por ninhada. Pode ocorreu até duas posturas por ano. Eles são incubados por 23 dias até eclodirem. É i mportante variar bastante a alimentação para que os filhotes tenham um bom crescimento.  Saem do ninho após 09 a 10 semanas e depois levam um bom tempo ainda sendo alimentados pelos pais.

Alguns casais são inexperientes e podem acabar matando o primeiro filhote após nascer ou não sabem como alimentá-lo. Não ache que eles são maus pais, apenas precisam aprender como nós humanos. Dê uma segunda chance para acasalarem e terem mais filhotes. 

Conheça outras raças de pássaros