Guia de Bichos
Angorá - undefined

Angorá

  • Nome no Brasil: Angorá
  • País de origem: Turquia
  • Preço médio: entre R$ 300 e R$ 1 mil

Tudo sobre Angorá

Descrição

  • Porte: pequeno a médio
  • Escala de saúde (1 a 5): 3
  • Escala de energia (1 a 5): 5
  • Tipo de pelo: longo, fino e sedoso, sendo mais longo na barriga e ao redor do pescoço, nas pernas traseiras e na cauda emplumada
  • Temperamento: inteligente, equilibrado, alegre e afetuoso
  • Expectativa de vida: 12 a 18 anos
  • Peso: 3,0 a 7,2 kg
Esta é uma raça de porte médio. Seu corpo é magro e comprido. A pelagem é longa e sedosa. O Angorá Turco é mais conhecido por ser todo branco com olhos azuis, ou um olho azul e outro cor de laranja. A raça vem também em muitas outras cores, embora sejam menos comuns do que brancos. A cauda é longa. 

Acredita-se que o gato Angorá foi desenvolvido a partir do gato selvagem africano – assim como muitos dos gatos domésticos – e, talvez, do Pallas de pelos compridos (Feliz manul), um gato selvagem asiático. A mutação recessiva que caracteriza seus pelos compridos ocorreu séculos atrás e foi perpetuada através do cruzamento em áreas confinadas e montanhosas, como a região de Lake Van, na Turquia. 

A região onde o Angorá nasceu também apresenta coelhos e cabras de pelos compridos. Os gatos foram importados para a Grã-Bretanha, França, Rússia, Afeganistão e Pérsia até o final dos anos 1500, atingindo toda a Europa no início dos anos 1600 e chegando na América ao final dos anos 1700.

No início, eles eram muito valorizados, mas perderam terreno para os gatos Persa – a quem, inclusive, o Angorá participou do programa de criação para adicionar comprimento ao pelo e textura mais sedosa. O Conselho de Governadores do Cat Fancy decidiu que todas as raças de pelos compridos deveriam ser chamadas de “longhair”, o que fez com que Persas, Angorás e Russos de pelo comprido fossem criados indiscriminadamente. Exceto em sua terra natal, o Angorá deixou de ser uma raça pura.

A chegada dos anos 1900 levou ao desaparecimento da raça, mas o governo do Peru, em conjunto com o Zoológico de Ankara (capital turca e região de nascimento do Angorá) decidiu iniciar um programa de criação para preservar os exemplares brancos com olhos azuis e âmbar, além de olhos de diferentes cores.
Em 1962, Liesa F. Grant, esposa de um coronel que estava na Turquia, conseguiu importar um par de Angorás para a América, o que reviveu o interesse pela raça e fez com que criadores começassem a desenvolvê-la por lá. 

Características

O Angorá Turco é um gato inteligente e sociável. É muito carinhoso e amoroso com as pessoas e outros animais. Ele é brincalhão, gracioso e adaptável, tornando-se um bom companheiro para crianças. Este é um felino de bom comportamento e que pode ser ensinado a fazer truques. Esta raça tem origem na Turquia. O jardim zoológico de Ancara trabalha para produzir e preservar esta valorizada raça.
  • Corpo firme, longo e musculoso;
  • Cabeça em forma de cunha;
  • Orelhas grandes, longas, pontiagudas e peludas;
  • Olhos grandes, amendoados e ligeiramente oblíquos; podem ser azuis, dourados, verdes, âmbar ou um de cada cor (um azul e um verde, verde-dourado ou âmbar);
  • Nariz reto e longo;
  • Pescoço longo;
  • Pernas longas, sendo as traseiras mais longas que as dianteiras;
  • Patas pequenas, redondas e delicadas, com tuchos de pelo entre os dedos;
  • Cauda longa, com base mais larga e afinando na ponta, bem franjada;
  • Pelagem geralmente branca, mas outras cores também são permitidas, como preto, azul, tricolor, vermelho, lilás e casco de tartaruga.

Cuidados básico

O pelo macio e sedoso não exige tantos cuidados quanto se imagina. Penteá-lo duas vezes na semana remove os fios soltos e mantém o casaco brilhante, sendo que no inverno essa frequência pode aumentar, pois o mesmo fica mais denso e fofo. 

Os banhos não precisam ser frequentes, uma vez por mês pode ser suficiente, mas a pelagem branca é mais difícil de manter; atente-se principalmente aos pelos da face, das patas e na região anal, que se sujam com mais frequência.

O gato Angorá é ativo, gosta de brincar e correr ao ar livre, além de explorar locais altos. Apesar de viver bem em apartamentos e espaços menores, ele precisa praticar atividades ao ar livre; disponha de brinquedos para que ele se divirta e coloque essa energia para fora.
No mais, cuidados como escovação dentária semanal, cortar as unhas a cada 15 dias, manter a caixa de areia higienizada e limpar orelhas e canto dos olhos devem se tornar habituais.

Saúde 

Os exemplares brancos e de olhos azuis podem nascer totalmente ou parcialmente surdos por conta de um defeito no gene W dominante, que produz ambas as cores. Isso pode acontecer também com outras raças, mas nos Angorás cujos olhos têm cores diferentes, a orelha do lado do olho azul pode sofrer de surdez. Criar um gato com surdez pode ser um pouco mais desafiador, mas não afeta sua vida em longo prazo.

Outros problemas que podem atingir a raça são ataxia, uma doença neuromuscular fatal que afeta gatos entre duas e quatro semanas de idade, e cardiomiopatia hipertrófica, doença cardíaca que aumenta o músculo cardíaco.

Alimentação

Gatos devem ter acesso constante a um comedouro e a um bebedouro bem
abastecidos. Preferem água corrente e costumam ingerir mais líquido quando tem essa possibilidade, hábito que previne muitas doenças renais. Uma sugestão é deixar uma fonte em algum canto da casa ou acostumar o animal a beber água da torneira quando for aberta.
A quantidade de ração varia de acordo com o peso do animal, sua atividade física e pode ser encontrada nas embalagens. A qualidade da ração é fundamental para a saúde do gato. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.

Até os doze meses, o Angora Turco é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 30 a 60 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.

A partir de um ano o gato é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 40 a 80 gramas/dia.

Espaço para criação

Este felino tem uma peculiaridade. Diferentemente da maioria dos gatos, ele gosta de nadar e se sente atraído pela água, por isso, ambientes com água são ideais para ele se divertir. A vida em apartamento també é recomendada para este gato, mas os donos devem manter as portas de banheiros fechadas para evitar que o gato se aventure em torneiras e vasos sanitários.

Curiosidades

Por que ter um Angorá em casa?

Um dos gatos mais inteligentes entre os felinos, o Angorá surpreende quem não leva a sério sua curiosidade e capacidade de aprender coisas novas. É uma raça muito sociável, que vive bem com outros animais de estimação, gosta de crianças, e mantém sua personalidade jovial mesmo depois de adulto.

Sua astúcia o torna muito divertido, atrelada às suas características atléticas e brincalhonas. Nenhuma estante é alta demais e nenhuma porta permanece inexplorada pelo seu gato Angorá. São alegres, apegados à família e carinhosos.

Perfeito para famílias ativas, ele gosta de brincar e de obter a atenção humana, e para isso fará várias palhaçadas. É amável com hóspedes e vai se acomodar ao seu lado ou no seu colo ao fim do dia.

Por que não ter um Angorá em casa? 

Raças inteligentes costumam ser também as mais teimosas, pois tem uma ideia clara do que devem fazer e como se comportar. Para ter um Angorá é preciso dose extra de paciência, pois lidar com a teimosia, curiosidade, senso de humor, engenhosidade, desejo de interação e vontade de brincar podem lhe dar a impressão de que há um furacão dentro de casa. 

Conheça outras raças de gatos