Guia de Bichos
Shih-Tzu - undefined

Shih-Tzu

  • Nome no Brasil: Shih-Tzu
  • País de origem: Tibet
  • Preço médio: R$ 1500,00 a R$ 4500,00
  • Tipo de pelo: Alto

Tudo sobre Shih-Tzu

Porte: pequeno
Área de criação: pequena
Energia: média
Temperamento: dócil

Descrição

Cão de porte pequeno e robusto. Possui uma pelagem abundante, longa e lisa que cobre o corpo todo, incluindo as orelhas e os olhos, geralmente protegidos através do uso de uma presilha ou elástico. Todas as cores são aceitas para essa raça e possuem uma listra branca na testa e na cauda. 

A cabeça tem formato redondo, acompanhada de olhos redondos, expressivos e de tamanho médio. As orelhas são grandes, arredondadas e dobradas ao lado da cabeça. O focinho é curto, achatado e largo. O corpo é pequeno e conta com pernas curtas e revestidas por bastante pelagem, proporcionais ao tronco. As patas são redondas, com dedos bem unidos. É atarracado, assim como o Lhasa Apso e robusto. A cauda tem comprimento médio e é bem peluda.


  • Grupo: 9 – Cães de Companhia
  • Porte: 5 – Cães Tibetanos
  • Machos: altura: até 28 centímetros, peso: 4 a 7 Kg
  • Fêmeas: altura: até 28 centímetros, peso: 4 a 7 Kg
  • Temperamento: dócil, alerta e teimoso
  • Função original: cão de companhia
  • Tipo de pelo: abundante, longa e lisa
  • Alimentação: 1/2 a 3/4 de xícara de ração seca de alta qualidade, dividida em duas refeições diárias
  • Expectativa de vida: 10 a 16 anos 

Escala de 1 a 5

  • Para tutores de primeira viagem: 5
  • Energia: 2
  • Inteligência: 4
  • Facilidade de adestramento: 3
  • Como cão de guarda: 3
  • Adapta-se ao calor: 1
  • Adapta-se ao frio: 3
  • Adapta-se bem à vida em apartamento: 5
  • Necessidade de atividades físicas: 2
  • Fica bem sozinho: 3
  • Relacionamento com a família: 5
  • Relacionamento com crianças: 4
  • Relacionamento com estranhos: 5
  • Tendência a latir: 2
  • Tendência à obesidade: 4

O Shih Tzu é uma das 14 raças de cães mais antigas do mundo. Pinturas, artes e escritos da Dinastia Tang da China retratam cães pequenos e muito semelhantes ao Shih Tzu, e no século XIII Marco Polo mantinha “cães leões” (o significado do nome Shih Tzu é cão leão) junto aos seus leões de caça para deixá-los calmos. Esses cães também foram mencionados durante a Dinastia Ming (1368 – 1644), como pequenos, inteligentes, dóceis e semelhantes aos leões.

A raça como conhecemos hoje, entretanto, se desenvolveu durante o reinado da Imperatriz Cixi (Tzu-Shi 1861 – 1908). Ela tinha um grande amor pelos animais e realizou extensos programas de criação sob o cuidado direto dos eunucos do palácio. O par de Shih Tzus foram presentes de Dalai Lama pois, no Tibete, esse cão era considerado sagrado.

Quando morreu, em 1908, muitas famílias começaram a produzir cães da raça, muitos deles de baixa qualidade. Alguns foram contrabandeados dos palácios, e quando os ingleses saquearam o Palácio Imperial a maioria dos cães foi levada.

Mas foi quando a China tornou-se uma república, em 1912, que os cães começaram a partir para o Oriente. Nos Estados Unidos, tornaram-se extremamente populares na década de 60, sendo reconhecidos pela AKC em 1969. Hoje são uma das raças mais populares do Brasil. 

Características

O Shih-Tzu é um cão gentil, dócil e ótimo como companhia e como cão de alerta. Adora estar perto das pessoas e é muito apegado aos donos. Costuma se relacionar muito bem com crianças e com outros animais, mas esse comportamento pode não acontecer se o cão não for submetido à liderança dos donos, inclusive das crianças. Sem limites bem estabelecidos essa raça tende a ser autoritária, desconfiada e muito possessiva.

É o típico cachorro que se apega a todos da família e adora passar horas relaxando no sofá fazendo companhia ou brincar e passear. É amigável e simpático com estranhos, diferentemente de outros cães pequenos de companhia. Pode no máximo tornar-se reservado na presença de um desconhecido, mas logo socializa. A agressividade não faz parte dessa raça - pelo menos não é um comportamento comum. Apesar de latir e alertar seus donos quando algo errado acontece, vai cumprimentar pessoas estranhas como se fossem seus amigos.

É considerado de temperamento equilibrado e mais simpático do que os demais os cães Toys. Por ser robusto, atarracado e ter pernas curtas, não é dos cachorros mais ágeis e é próprio para brincar com crianças - só se irrita quando elas querem apertá-lo e tratam como um brinquedo. Também não é indicado mantê-lo perto de crianças muito novas, já que podem machucá-lo. 

O pequeno porte também permite viver em apartamento e espaços pequenos. Além disso, não é tão enérgico e algumas brincadeiras em casa já ajudam a saúde dele. Também é ótimo para quem mora sozinho e quer um companheiro compacto, fofo e amável. É, ainda, excelente para idosos e serve como cão de terapia para quem sofre com depressão e outros problemas de saúde. 

Depois de treinada a raça fica ainda mais amigável e tranquila - e aprende truques e regras facilmente, ainda mais se for uma diversão. Isso é bem importante para evitar que o cão se torne teimoso, dominante e desobediente. E comparado a raças maiores e mais variadas é considerado desafiador de treinar.Tanto o Shih Tzu quanto o Lhasa Apso têm personalidade forte e dificilmente são convencidos de fazer aquilo que não querem. Embora sejam cães amáveis, precisam de um líder consistente e paciente para educá-los. 

Se for deixado muitas horas sozinho em casa pode se tornar destrutivo e triste. O ideal é ter um outro cãozinho para fazê-lo companhia durante esse tempo. A convivência pode ser valiosa para ambos os cães e é bastante indicada, uma vez que o Shih Tzu adora fazer amigos e não tem instinto predatório. Porém, pode ter ciúmes se já tiver com a família consolidada e chegar um cão novo de repente. Após um processo de socialização fica dócil. 


É um cão que quase não late e costuma ser tranquilo, silencioso, além de adaptar-se a mudanças facilmente.
  • Totalmente revestido de pelos, com o formato do rosto semelhante a um crisântemo;
  • Cabeça larga, redonda e empinada;
  • Focinho largo e achatado com nariz preto;
  • Orelhas grandes, caídas e revestidas de pelos longos;
  • Olhos escuros, redondos, proeminentes e calorosos;
  • Pescoço comprido para transportar a cabeça orgulhosamente;
  • Peito largo e profundo;
  • Cauda alta, peluda, nivelada com a altura da cabeça;
  • Pelo longo e macio, subpelo mais curto e denso. Quando adulto, o pelo de baixo deixa o de cima com aparência glamorosa;
  • Todas as cores são permitidas;
  • Movimento arrogante e autoconfiante;
  • Afetuoso, ativo e extrovertido. 

Cuidados básicos

Não há uma frequência obrigatória de banhos, mas escovações devem ser feitas diariamente para evitar que nós e emaranhados se formem. Essa raça costuma ser tosada para que os pelos fiquem mais fáceis de lidar no dia a dia. Olhos e orelhas devem ser limpos com frequência. Presilhas e elásticos ajudam a manter o pelo afastado da região dos olhos.

Como qualquer cão, o Shih Tzu precisa de exercícios diários para gastar energia. A boa notícia é que isso é facilmente resolvido com caminhadas curtas e diárias. Essa raça tende a ser preguiçosa e passar muito tempo deitada, por isso é importante incentivá-lo a praticar atividades físicas – lembre-se, ele adora brincar, então jogos dentro de casa vão deixá-lo animado.

São cães pequenos, frágeis e de companhia, por isso devem ser mantidos dentro de casa. Se você não gosta de cães deitados no sofá, na cama ou simplesmente fora do quintal, o Shih Tzu não é para você. Evite deixá-los soltos na rua ou no campo, pois são delicados e podem ficar doentes. São ótimos para quem mora em apartamento.

Devido às grandes chances de contrair doenças de ouvido, é preciso limpá-lo semanalmente, assim como escovar seus dentes, pois são propensos a problemas dentários.

Os olhos do Shih Tzu são sensíveis, pois além de proeminentes estão expostos a muitos pelos. Limpe frequentemente com a ajuda de um lenço umedecido e certifique-se de secar bem para evitar fungos. 

Essa raça precisa de escovação diária, que leva, em média, 15 minutos. Prender a franja evita que os pelos caiam nos olhos. Controle também da alimentação: Shih Tzus tem tendência a engordar.

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Cães de pequeno porte consomem rações small breed.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Shih Tzu é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 95 a 110 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 65 a 95 gramas/dia.

Espaço para criação

Essa raça se adapta bem em apartamento e espaços pequenos, mas passeios diários são recomendados para manter o equilíbrio mental e físico do cão. 

Custo de manutenção


Saúde

Por terem o focinho achatado, os Shih Tzus estão propensos a problemas respiratórios, que vão desde o ronco e sons ofegantes até apneia e infecções. Com cerca de quatro meses de idade as gengivas incham e empurram o nariz, fazendo com que o cão fungue, bufe ou roque alto.

Problemas oculares também são comuns, pois os olhos dos Shih Tzus são grandes e saltados. Podem ocorrer:

  • Ceratite da córnea
  • Proptose
  • Distiquíase
  • Ectopia ciliar
  • Atrofia retiniana progressiva
  • Olho seco

Se constatar qualquer sinal de irritação, vermelhidão ou lacrimejamento excessivo, consulte um veterinário.

As orelhas caídas aumentam as chances de infecções de ouvido, principalmente se não forem limpos semanalmente. Problemas dentários acontecem devido aos dentes de bebê permanecerem intactos mesmo quando os permanentes saem.

Alergias normais (alimentar, contato, inalante), luxação patelar, displasia renal juvenil, pedras ou infecções na bexiga e  obesidade canina  são outros problemas que podem acometer os cães dessa raça. 

Curiosidades

Por quê ter um Shih Tzu?

Precisando de um companheiro fiel, carinhoso e amável? Considere o Shih Tzu. São ótimos cães de colo , adoram brincar e se dão muito bem com crianças. É muito leal aos seus tutores, sendo mais feliz quando está com sua família e, claro, recebendo carinho e atenção.

São amigos dedicados, extrovertidos e que farão de tudo para animar seus tutores. Mas a aparência fofinha esconde um ótimo cão de guarda , que num primeiro momento vai estranhar pessoas novas e latir para elas, chamando atenção da casa toda. Logo, porém, ele já será amigo delas.

Essa raça também é muito adaptável, lidando bem com a vida em apartamentos, casas ou até no campo. Se dá bem com outros animais, desde que socializado desde pequeno.

É ótimo para quem mora sozinho e faz-se um excelente companheiro de sofá e de passeios. É também indicado para idosos e como cão de terapia, já que é delicado, gentil e fácil de cuidar. Conviver com outros cães também não é problema para esse cachorro, que adora ter outros companheiros e fica mais feliz quando tem com quem brincar. Principalmente se o tutor passar muitas horas por dia fora. 

Por ser de porte pequeno e menos enérgico não precisa de exercícios físicos tão intensos. Brincadeiras em casa, com bolinhas e brinquedos, somados a corridinhas podem ajudar. Mas caminhar diariamente com esse cão é o mais recomendado. 

Por quê não ter um Shih Tzu?

Essa raça é delicada, frágil e fica doente com facilidade. É preciso tomar uma série de cuidados para garantir sua integridade, e para isso o tutor precisa dispor de tempo e paciência, além de ter de desembolsar uma certa quantia para os investimentos no veterinário e possíveis gastos com a saúde. Quem vive na correria poderá não se adaptar ao Shih Tzu. Eles precisam de supervisão frequente para evitar que se machuquem. 

Além disso, é um cãozinho que valoriza a companhia da família e fica triste ao ser deixado muito tempo sozinho. Pode desenvolver depressão e sentir-se muito solitário. Pode tornar-se desconfiado, possessivo e autoritário se não for treinado devidamente. Embora seja pequeno, a personalidade forte tende a dominar a casa.

Agilidade não é o forte da raça, então se você procura um cão muito esportivo e pouco sedentário, esse não é o mais indicado.

Os latidos podem incomodar, mas a teimosia e dificuldade de educar são mais incômodas. Mais uma vez, paciência é necessária. 

Conheça outras raças de cães