Guia de Bichos
Samoieda - undefined

Samoieda

  • Nome no Brasil: Samoieda
  • Nome original: Samoiedskaïa Sabaka
  • País de origem: Norte da Rússia e Sibéria
  • Preço médio: entre R$ 4 mil e R$ 8 mil
  • Tipo de pelo: Alto

Tudo sobre Samoieda

Porte: grande
Área de criação: grande
Energia: alta
Temperamento: amigável

Descrição

  • Grupo: 5 – Spitz e Raças Primitivas
  • Porte: 1 – Cães Nórdicos de Trenó
  • Machos: entre 50 e 60 centímetros/ entre 20 e 30 quilos
  • Fêmeas: entre 50 e 60 centímetros/ entre 15 e 23 quilo
  • Tipo de pelo: pelagem dupla, espessa, profusa e densa. O pelo de cobertura é longo, áspero e reto, e o subpelo é curto, macio e denso
  • Temperamento: gentil, amigável, alerta e cheio de vida
  • Expectativa de vida: 12 a 14 anos
Escala de 1 a 5

  • Para tutores de primeira viagem:  2
  • Energia:  5
  • Inteligência:  3
  • Facilidade de adestramento:  3
  • Como cão de guarda:  4
  • Adapta-se ao calor:  1
  • Adapta-se ao frio:  5
  • Adapta-se bem à vida em apartamento:  2
  • Necessidade de atividades físicas:  5
  • Fica bem sozinho:  2
  • Relacionamento com a família:  5
  • Relacionamento com crianças:  5
  • Relacionamento com estranhos:  3
  • Tendência a latir:  3
  • Tendência à obesidade:  4

Cão de médio a grande porte com estrutura forte e resistente, mas elegante. A expressão do Samoieda é bastante amigável. Sua pelagem dupla, típica de cães do Ártico é espessa, densa, comprida e forma uma juba que se estende até o ombro. A cauda é bastante volumosa. As cores aceitas para essa raça são a branca, a creme ou branco com algumas marcas na cor creme. Essa raça perde muito pelo algumas vezes ao ano. 

Os povos Samoiedas, atualmente conhecidos como Nenetsky, criaram os cães que levam esse mesmo nome há milhares de anos na Península de Taimyr, na Sibéria. Nômades vieram da Ásia Central e usavam os cães para caça, rebanho, puxar trenós e proteção do grupo.

A relação dos cães com as pessoas era muito próxima, já que os mesmos dormiam na barraca de seus tutores durante a noite para proteger as crianças do frio e participavam de atividades familiares. Essa relação fez com que o Samoieda se tornasse um cão de trenó popular por ser mais dócil.

Os cães deveriam ser fortes para trabalhar e proteger o povo e o rebanho de renas e resistente contra o frio do Ártico. Eles saíram da Sibéria no final do século XIX e início do século XX para puxar trenós em expedições polares, e nessa mesma época os primeiros exemplares da raça foram levados à Inglaterra, onde encantaram a Rainha Alexandra. Muitos dos atuais cães Samoieda ingleses são descendentes dos cães da rainha, e ela também ajudou a raça a alcançar popularidade.

O primeiro exemplar da raça veio para a América em 1906, mesmo ano em que a AKC reconheceu o Samoieda.

Características

Os Samoiedas são cães muito amigáveis. Sua docilidade pode ser percebida até com estranhos, os quais sempre recebe de forma alegre. Embora mansos, podem ser usados como cães de alerta, pois tendem a latir quando percebem algo ou alguém diferente. Com a família são muito apegados e isso inclui crianças e demais animais de estimação. Podem ser muito destruidores quando filhotes, comportamento que será retomado na vida adulta se os cães não forem treinados para respeitar a liderança do dono.

  • Tamanho médio, elegante, com uma aparência que passa força, graça, dignidade e segurança
  • Os olhos marrom escuros, de formato amendoado, tem expressão sorridente e gentil, e junto dos cantos da boca, ligeiramente curvados para cima, formam o “sorriso do Samoieda”
  • Cabeça poderosa e cuneiforme
  • Focinho forte e profundo, afilando gradualmente até a trufa, que é preta – em alguns períodos do ano pode ficar mais clara, sendo chamada de “nariz de neve”
  • Orelhas pequenas, eretas, triangulares e arredondadas nas pontas
  • Pescoço forte, de comprimento médio e porte orgulhoso
  • Dorso médio, musculoso e reto
  • Cauda inserida alta
  • Patas ovais, com dedos longos e flexíveis
  • Cores branco puro, creme ou mesclado
  • Pelagem formando juba em torno do pescoço e sobre os ombros, emoldurando a cabeça; cauda abundantemente revestida

Cuidados básicos

Essa raça deve se exercitar com frequência, mas recomenda-se cuidado quando o clima está quente. Não há uma frequência obrigatória de banhos, mas escovações devem ser feitas diariamente para ajudar a manter o pelo limpo.

Primeiramente, seu pelo: deve ser escovado e penteado de duas a três vezes por semana, e durante a fase de troca de pelos esse processo deve ser feito todos os dias.

O Samoieda gosta de estar ocupado e em constante movimento. Caminhadas, passeios, jogos, brincadeiras e esportes caninos fazem bem para seu corpo e mente. As brincadeiras devem ser cansativas, como buscar objetos, para que ele não se torne destrutivo.

Ele aprende rápido, o que torna a tarefa de treiná-lo um verdadeiro desafio. É preciso dar-lhe algo para descobrir e estar sempre afiado quanto às novidades, pois ele se aborrece com repetição. Agilidade e rastreamento são exercícios perfeitos para essa raça.

Por último, o Samoieda é um cão para viver junto da família, dentro de casa com os seus. Se não é a sua praia, procure outra raça.

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Cães de médio porte consomem rações medium breed.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Samoieda é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 95 a 230 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 160 a 270 gramas/dia.

Espaço para criação

Essa raça pode se adaptar bem em apartamento e espaços pequenos desde que propriamente exercitada. Atividades físicas devem ser feitas diariamente. Devido a sua pelagem espessa não é recomendado para climas quentes.

Custo de manutenção

O Samoieda foi desenvolvido para ser uma raça forte e resistente ao inverno rigoroso do Ártico. Por conta disso, ele apresenta poucos problemas de saúde e dificilmente fica doente.

Como todo cão, entretanto, ele pode sofrer de algumas doenças. São elas:

  • Glomerulopatia hereditária (doença genética do rim);
  • Displasia coxofemoral ou do quadril
  • Atrofia progressiva da retina
  • Glaucoma
  • Luxação da patela
  • Hipotireoidismo
  • Diabetes
  • Torção gástrica
  • Estenosis aórtica

Curiosidades

O pelo do Samoieda, marca registrada da raça, é muito usado por tecelões. A lã é cardada, fiada, tecida ou tricotada em roupas quentes pela Sibéria. 

Por que ter um Samoieda?

O Samoieda foi criado para o trabalho e proteção das tribos nômades de mesmo nome, com quem criou um forte vínculo afetivo. Essa característica é vista até hoje na raça, muito afetuosa, gentil e brincalhona, intimamente ligada à família e que gosta especialmente de crianças.

É comum que ele escolha um preferido da casa, mas no geral, se dá bem com todos. Prospera quando faz parte da vida familiar, junto às pessoas que ama e dentro de casa, sendo um excelente companheiro, amável com visitas e outros animais de estimação.

Quem tem crianças em casa encontra no Samoieda o companheiro ideal. É amigável e bondoso, pronto para atender aos pedidos dos pequenos e sensível aos desejos da família. É também muito inteligente e tem facilidade para aprender novos truques e comandos.

Por que não ter um Samoieda?

Essa é uma raça que precisa de carinho, atenção e companhia constante de seus tutores. Deixá-lo sozinho por longos períodos de tempo vai aborrecê-lo e torná-lo altamente destrutivo para a casa.

Também é necessário mantê-lo ocupado, caso contrário ele tende a apresentar comportamentos desagradáveis, como cavar, pular a cerca, entrar no lixo, mastigar sapatos e destruir o sofá. Ele se expressa com muitos uivos e latidos, sendo considerado um cão “falante” – e, para alguns, irritante.

O Samoieda solta muito pelo. Prepara-se para encontrar pelos brancos ao redor da casa, sob os móveis, em cima da cama e nas suas roupas. E como um bom caçador, que não perde seus instintos, ele persegue animais pequenos. 

Conheça outras raças de cães