Guia de Bichos
Ovelheiro Gaúcho

Ovelheiro Gaúcho

  • Nome no Brasil: Ovelheiro Gaúcho
  • Nome original: Ovelheiro Gaúcho
  • País de origem: Brasil
  • Tipo de pelo: Médio

Tudo sobre Ovelheiro Gaúcho

Porte: médio
Área de criação: grande
Energia: alta
Temperamento: dócil

Descrição

Cão de médio porte, rústico e resistente. Possui pelagem abundante, macia, de comprimento mediano e adaptável às variações climáticas. A cor pode ser marrom, creme, preto ou branco, em suas diversas tonalidades, puras ou combinadas entre si. Sua aparência lembra um Border Collie. Os olhos podem ser amendoados, de duas cores ou um olho de cada cor. As orelhas são eretas e altas. 

A face frontal apresenta olhos separados e pequenos, bem como um focinho com formato quadrado e geralmente de cor preta. Tem um corpo robusto e forte, com pernas de comprimento mediano e musculosas. Normalmente o tronco é bem peludo, mas as pernas tem o pelo mais curto do que no restante do corpo. As patas tem um formato mais triangular e a cauda é grossa, bem peluda e inclinada para cima, lembrando a de uma raposa. As orelhas tem tamanho médio. A região do pescoço concentra pelos em abundância. 

  • Grupo: 11 - raças não reconhecidas pela FCI
  • Altura macho/fêmea: 54 a 64 cm/ 50 a 54 cm
  • Peso: 15 a 23 kg
  • Alimentação: 1 a 2 xícaras de ração de alta qualidade, dividido em duas a três refeições diárias
  • Temperamento: Inteligente, corajoso, alegre, dócil e leal
  • Pelagem: abundante, macia, média e adaptável a variações climáticas
  • Preço médio: R$ 800
  • Expectativa de vida: cerca de 10 anos



Escala de 1 a 5
  • Para tutores de primeira viagem: 5
  • Energia: 5
  • Inteligência: 5
  • Facilidade de adestramento: 5
  • Como cão de guarda: 4
  • Adapta-se ao calor: 3
  • Adapta-se ao frio: 4
  • Adapta-se bem à vida em apartamento: 1
  • Necessidade de atividades físicas: 4
  • Fica bem sozinho: 3
  • Relacionamento com a família: 5
  • Relacionamento com crianças: 4
  • Relacionamento com estranhos: 4
  • Tendência a latir: 2
  • Tendência à obesidade: 3

Como o próprio nome aponta, essa raça é do Rio Grande do Sul, tipicamente brasileira. Existem duas teorias para sua origem: acredita-se que o Ovelheiro Gaúcho tem características de cães de pastoreio, também do mesmo estado, além de se parecer com o Border Collie e Rouph Collie - que chegaram ao Brasil no século XIX, com os colonos europeus. 

Outra ideia sugere que a raça descende não só dos cães pastores, mas também do Cão da Serra da Estrela e do Pastor Alemão. O Ovelheiro tem uma pelagem branca ou tricolor herdada do Rouph Collie, de acordo com um estudo recente. O focinho mais afilado e a habilidade de pastor também.

Na década de 1920, a raça teria sido cruzada com cães Pastor Alemão para conseguir combater o gado e outros cães maiores - fato que levou muitos Ovelheiros a terem orelhas eretas como os pastores.

O Cão da Serra da Estrela também proporcionou inúmeras características ao Ovelheiro e teria sido trazido ao Brasil depois do Tratado de Madrid, durante a Guerra Guaranítica. O objetivo desse cachorro seria ajudar no pastoreio de ovelhas depois da divisão do Rio Grande do Sul entre Espanha e Portugal.

Hoje em dia o Ovelheiro Gaúcho não se restringe apenas ao estado de origem, sendo muito popular para o monitoramento de rebanhos e encontrado em diferentes regiões do Brasil. A maior parte é registrada na região do Centro-Sul e, até onde se sabe, o Centro-Oeste concentra alguns criadores dessa raça. Além disso, a habilidade de conduzir o rabanho expandiu-se de ovinos para equinos, bovinos e outras espécies.





Características

Muito utilizado como cão de pastoreio de ovelhas, como seu nome já indica. É fiel, companheiro e aprende fácil. Consegue ter o controle sobre o rebanho, sem se tornar agressivo. Respeita e obedece aos comandos do dono, e ao mesmo tempo é dócil e carinhoso com as pessoas. Ágil e alerta, é funcional também como cão de guarda, pois late a qualquer sinal estranho.

É fácil de ser treinado e muito inteligente, além de responder a comandos rapidamente. Costuma ser dócil e amigável. É mais adequado para viver ao ar livre, em fazendas e locais de rebanho. O campo é seu lugar de origem, mas pode se adaptar a outros locais. A raça costuma se relacionar muito bem com crianças e é bastante dócil. Ativo e atlético, esse cachorro não pode ficar muito tempo parado e precisa de exercícios diários intensos. Essa raça é acostumada a prestar serviços como conduzir o rebanho, portanto, necessita de atividades para se sentir útil, mesmo que seja uma brincadeira simples como jogar a bolinha para o cão buscar. A ideia dele é sempre agradar e proteger o dono. É um cachorro muito agradável de ter por perto e também elegante, apresentando uma postura firme, resistente e forte ao mesmo tempo. 


Cuidados básicos

Esta raça é bastante ativa e precisa de pelo menos uma hora por dia de exercícios. Não há frequência obrigatória de banhos e a escovação do pelo pode ser feita uma vez a cada quinze dias para remoção de sujeira e pelos mortos. O tutor deve seguir um controle de vacinação e aplicação de vermífugos, principalmente se o cachorro viver ao ar livre e no espaço rural. 

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Ovelheiro Gaúcho é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 95 a 190 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 160 a 215 gramas/dia.

Espaço para criação

É um cão rural, que prefere viver ao ar livre, apesar de conviver bem com as pessoas.

Saúde

Como é uma raça que vive ao ar livre e em ambientes rurais, precisa de cuidados com vermífugos e bactérias. Deve ser devidamente vacinado logo quando filhote. 

Curiosidades

​Por quê ter um Ovelheiro Gaúcho?
É um cachorro muito dócil, amigável e carinhoso. É do tipo que quer sempre proteger o tutor e agradá-lo. Com crianças costuma se relacionar muito bem, assim como com outras pessoas. É um ótimo cão de guarda e quer garantir a segurança de seu tutor. A inteligência é um dos pontos mais fortes da raça, acompanhada da facilidade para aprender e ser treinado. Basta alguns comandos para o Ovelheiro se tornar obediente. Elegante, a pelagem bonita e exuberante desse animal chama atenção por onde passa, além do porte resistente e forte. Por ser brasileira, não é tão difícil de ser encontrada e o valor médio do Ovelheiro é 800 reais.

​Por quê não ter um Ovelheiro Gaúcho?
Essa raça é específica para viver no campo, em fazendas e áreas vastas, apesar de poder se adaptar a cidades. É um cão mais indicado para quem de fato vai utilizá-lo para alguma função como conduzir rebanhos, que é seu papel original. Ele precisa de muito exercício e tem de caminhar pelo menos uma hora por dia, exigindo certa disposição do tutor. Não se acostuma bem a apartamentos e lugares fechados, já que prefere viver ao ar livre. 
Conheça outras raças de cães