Guia de Bichos
Husky Siberiano - undefined

Husky Siberiano

  • Nome no Brasil: Husky Siberiano
  • Nome original: Siberian Husky
  • País de origem: Estados Unidos
  • Tipo de pelo: Médio

Tudo sobre Husky Siberiano

Porte: médio
Área de criação: média
Energia: alta
Temperamento: amigável

Descrição

  • Grupo: 5 – Spitz e Tipos Primitivos
  • Porte: Cães de trenó nórdicos
  • Machos: altura: entre 53 e 60 centímetros, peso: entre 20 e 27 Kg
  • Fêmeas: altura: entre 50 e 55 centímetros, peso: entre 15 e 22 Kg
  • Expectativa de vida: 12 a 15 anos

Escala de 1 a 5

Para tutores de primeira viagem:  1

Energia:  5

Inteligência:  3

Facilidade de adestramento: 2

Como cão de guarda:  3

Adapta-se ao calor:  3

Adapta-se ao frio:  5

Adapta-se bem à vida em apartamento:  2

Necessidade de atividades físicas:  5

Fica bem sozinho:  3

Relacionamento com a família:  5

Relacionamento com crianças:  5

Relacionamento com estranhos:  5

Tendência a latir:  5

Tendência à obesidade:  2

Cão de grande porte, robusto, bem equilibrado e com pelagem característica. O pelo do Husky é duplo, de médio comprimento e com bastante volume. Essa pelagem nunca é tosada.Todas as cores são permitidas para essa raça, desde o preto e branco puro como as versões bicolores mais conhecidas. A cor do nariz muda conforme a cor da pelagem. Essa raça solta bastante pelo duas vezes ao ano. 

Podemos dizer com toda certeza que o Husky Siberiano é um verdadeiro herói! A raça foi desenvolvida entre o povo Chukchi, uma tribo de nômades da Sibéria, e embora sua origem completa seja desconhecida, é provável que ele esteja entre as mais antigas raças de cães existentes nos dias atuais.

O povo Chukchi utiliza os cães da raça como puxadores de trenó, mas os mesmos também interagiam com a família. Há registros de cães dormindo com crianças, para servir como cama confortável e aquecê-las no clima frio da Sibéria.

O Husky Siberiano foi importado para o Alasca em 1908, onde teve participação vital na corrida do ouro. Apesar de ser menor e mais dócil do que os demais cães competidores, eles impressionaram um criador em específico, que importou 70 cães da raça para treiná-los para a corrida de 1910. Suas três equipes conquistaram os dois primeiros e o quarto lugar.  

Mas foi em 1925 que eles demonstraram seu potencial para salvar vidas. Como puxadores de trenó, correram 540 quilômetros carregando soro para ajudar uma cidade cujos moradores foram atingidos por difteria e ajudaram centenas de pessoas. Também atuaram na Segunda Guerra Mundial junto às equipes de busca e salvamento do Exército Americano, conquistando ainda mais admiração.

A raça foi reconhecida pela AKC em 1930 e hoje circula entre as 10 mais populares do Brasil. 

Características

É um cão de temperamento bastante equilibrado. Dificilmente agressivo, o Husky Siberiano é gentil, dócil e muito sociável com crianças e até mesmo com pessoas estranhas. Possui uma capacidade de aprendizagem muito rápida o que favorece o treinamento e socialização da raça. Quando acostumado desde filhote relaciona-se muito bem com outros cães e animais. Muito companheiro da família.

  • Olhos azuis, castanhos ou multicoloridos grandes e marcantes
  • Tamanho médio e colo ereto e arqueado, mesmo parado
  • Pelagem espessa, dupla e de comprimento médio;
  • Pelos macios e com cores que variam do preto para o branco puro;
  • Focinho de largura média, diminuindo gradualmente até a trufa, com nariz reto até a ponta;
  • Trufa preta em cães pretos e cinzentos, marrom em cães com pelagem cobre ou até branco puro;  Orelhas em formato triangular bem no topo da cabeça e apontando para cima;
  • Cauda peluda, semelhante à de uma raposa;
  • Personalidade amigável, gentil e extrovertida;
  • Leal e alerta – sem ser agressivo;
  • Inteligente e independente. 


Cuidados básicos

Não há uma frequência obrigatória de banhos, mas escovações são recomendadas semanalmente. O Husky Siberiano perde pelo duas vezes ao ano. Nessas épocas é importante escová-lo diariamente. O cuidado para evitar displasias também deve ser tomado pelo dono de um Husky, pois essa doença é muito comum em raças de grande porte. Exercícios devem ser feitos diariamente, mas em menor intensidade durante o verão.

O Husky Siberiano tem pelagem densa, que precisa ser escovada pelo menos duas vezes na semana e todos os dias durante as fases de troca de pelo.

Eles precisam de espaço para se exercitar, mas atenção: o quintal deve ser cercado e alto, além de enterrado vários centímetros abaixo do solo. Isso porque esses cães sabem pular cercas e encontrar formas de escapar, inclusive escavando seu caminho para fora.

Eles também vão escavar o jardim e tudo mais que tiverem oportunidade, mas é possível treiná-los para fazer isso em apenas um local específico da casa. Como foram criados para se adaptar a ambientes extremos, não precisam de alto nível de calorias por dia, mas é bom perguntar a um veterinário especializado sobre a melhor opção de dieta para ele.

Quem cuida de um Husky Siberiano deve constantemente mostrar sua posição de líder, pois ele tende a desafiar as regras. Uma sugestão é ensiná-lo a esperar pela refeição, pois assim ele entenderá que o tutor é detentor dos bens vitais e que deve obedecê-lo para conseguir o que precisa. 

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Cães de grande porte consomem rações large breed.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Husky Siberiano é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 95 a 355 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 160 a 375 gramas/dia.

Espaço para criação

Apartamentos e espaços pequenos não são o ideal para a raça. São ativos e precisam de atividades diárias. Durante o calor é necessário cuidar para que o cão fique em local coberto e de preferência bem fresco.

Custo de manutenção




Saúde

Eis outra vantagem dessa raça: eles são bastante saudáveis e pouco propensos a doenças!

Alguns dos problemas que podem acometer esses cães, geralmente em idade avançada, são a catarata canina e distrofia corneal, na qual a parte externa transparente do globo ocular é afetada, mas não de forma grave a ponto de prejudicar a visão.

Outro possível problema é a a trofia progressiva da retina, que provoca desordem degenerativa ocular e, eventualmente, cegueira por conta da perda de fotorreceptores.  Se isso ocorrer, esses cães sabem usar seus outros sentidos e poderão viver uma vida plena e feliz. 

Curiosidades

Por que ter um Husky Siberiano?

Não há quem não se impressione pela beleza e imponência do Husky Siberiano. Considerado um dos cães mais bonitos, ele também é bastante popular, querido e inteligente, além de multitalentoso.

É poderoso e atlético, e por conta de sua origem como cão de trenó, precisa praticar exercícios diários, sendo uma excelente companhia para quem gosta de praticar corrida, caminhada e jogos. São capazes de correr por horas e podem ser treinados até mesmo para caça.

Apesar de precisar de exercícios e movimento constante, essa é uma raça bastante independente. Gostam de carinho e atenção, mas não é necessário se preocupar em distraí-lo o dia todo. São capazes de passar muito tempo se exercitando e até de sair correndo de casa para ficar um pouco sozinhos (por isso, cuidado para não deixar o seu Husky fugir!). 

A aparência, que lembra um lobo, pode até assustar, mas Huskies Siberianos são ótimos com crianças e estranhos. Não são agressivos e acolhem a todos em sua casa. São muito gentis, amigáveis e leais aos seus tutores, que consideram como se fossem os líderes do seu bando.

Por que não ter um Husky Siberiano?

Essa é uma raça bastante difícil de treinar e que pode ser estressante para tutores de primeira viagem. Os cães são muito inteligentes, mas sua independência faz com que não se preocupem em agradar ao tutor e frequentemente tentem tomar o papel de líder.

Quem deseja adotar um, precisa ser confiante e ter pulso firme para domar esses gênios, que são espertos o bastante para se comportarem bem durante o treinamento e ignorarem os comandos dentro de casa. As regras e treinamento de obediência devem ser constantes na vida desse cão.

A independência dessa raça também faz com que eles sejam ótimos artistas de fuga, se afastando de casa sempre que possível e, muitas vezes, estressando seus tutores. Dentro de casa, vão cavar jardins e destruir coisas, principalmente se ficarem muito tempo sozinhos, sem distrações ou se não forem bem treinados.

Não espere também um cão de guarda. Eles são bastante receptivos com estranhos e dificilmente se mostram agressivos. Suas habilidades de caça podem se refletir em pequenos animais, como pássaros e ratos, que deixarão para seu tutor como prova de seu talento. Eles também podem uivar e incomodar os vizinhos.

Vale lembrar que a beleza do Husky Siberiano faz com que muitos o comprem por impulso, sem levar em conta as particularidades da raça. O que acaba ocorrendo é que muitos são abandonados ou levados para abrigos, pois seus tutores não sabem lidar com a personalidade do cão. Essa atitude, além de irresponsável, prejudica os animais e faz com que eles adotem traços negativos de má criação. Esse não é um cão para todos, e quem deseja ter um pet em casa deve se preocupar mais com encontrar um que se adeque às suas necessidades e estilo de vida do que com animais considerados belos. 

Conheça outras raças de cães