Guia de Bichos
Chow Chow - undefined

Chow Chow

  • Nome no Brasil: Chow Chow
  • Nome original: Chow Chow
  • País de origem: China
  • Preço médio: R$ 2.500 (mínimo) a R$ 5 mil (máximo)
  • Tipo de pelo: Alto

Tudo sobre Chow Chow

Porte: médio
Área de criação: média
Energia: baixa
Temperamento: dócil

Descrição

  • Grupo: 5 – Spitz e Cães do tipo primitivo
  • Porte: 5 – Spitz asiáticos e raças semelhantes
  • Machos: entre 43 e 50 centímetros/ entre 20 e 31 quilos
  • Fêmeas: entre 43 e 50 centímetros/ entre 20 e 31 quilos
  • Tipo de pelo: áspero e liso
  • Temperamento: guardião, protetor, leal, independente
  • Expectativa de vida: 12 a 15 anos

Escala de 1 a 5 
  • Para tutores de primeira viagem:  1
  • Energia:  2
  • Inteligência;  1
  • Facilidade de adestramento:  2
  • Como cão de guarda;  3
  • Adapta-se ao calor:  2
  • Adapta-se ao frio:  5
  • Adapta-se bem à vida em apartamento:  3
  • Necessidade de atividades físicas:  2
  • Fica bem sozinho;  5
  • Relacionamento com a família:  2
  • Relacionamento com crianças:  1
  • Relacionamento com estranhos:  1
  • Tendência a latir:  1
  • Tendência à obesidade:  4
Cão de grande porte com estrutura física compacta e robusta. Suas características mais marcantes são a língua azul, a pelagem volumosa parecida com a de um leão e o rabo, que fica enrolado e apoiado no dorso. A pelagem do Chow Chow pode ser curta ou longa, sendo a longa muito mais abundante e eriçada do que a curta. As cores aceitas para a raça são a preta, vermelho, azul (grafite), fulvo, branco ou creme. 

Testes genéticos comprovaram que o Chow Chow é uma das raças mais antigas do mundo. Acredita-se que essa raça tenha se originado na Mongólia e no norte da China, movendo-se lentamente para o sul, junto com as tribos nômades da Mongólia.

Cerâmicas e pinturas da dinastia Han (206 a.C. a 22 d.C.) mostram representações de cães semelhantes ao Chow Chow. Eles eram usados para caçar pássaros para a nobreza e também como guardiões das posses de seus proprietários. 

No final do século XVIII, a raça recebeu esse nome por conta dos comerciantes britânicos, que se referiam a itens diversos (incluindo cães) como Chow Chow. Por volta de 1781, foram descritos em um livro britânico pelo naturalista Gilbert White, que observou o par de Chow Chows que seus vizinhos trouxeram para casa.

Por conta da política de “portas fechadas” da China, no entanto, demorou para os Chows Chows conhecerem o mundo. Um século depois de serem notados pelo naturalista, a rainha Victoria se interessou pela raça e importou alguns. Em 1895 foi criado o clube da raça. 

O Chow Chow foi reconhecido pela AKC em 1903 e hoje ele ocupa o 64º lugar no ranking de popularidade nos EUA. Segundo a lenda chinesa, sua língua azulada característica tem essa cor porque, no momento da criação, o cão lambeu gotas enquanto o céu estava sendo pintado.

Características

O Chow Chow é um cão de temperamento equilibrado. Ótimo companheiro da família e relaciona-se muito bem com crianças e animais domésticos quando acostumados a eles. Essa raça deve ser socializada e treinada à obediência desde filhote. Um Chow Chow não pode se sentir líder do bando ou irá apresentar traços de agressividade e indisciplina, além de uma possível super proteção ao dono escolhido por ele que pode ser maléfica para demais membros da família.

  • Crânio largo e plano;
  • Focinho largo dos olhos até sua extremidade, bem cheio sob os olhos;
  • Trufa preta, grande e larga;
  • Olhos escuros e em formato oval;
  • Língua preto-azulada;
  • Orelhas pequenas, grossas, com extremidades arredondadas e portadas eretas e rígidas;
  • Pescoço forte e cheio, portando a cabeça orgulhosamente;
  • Dorso curto, plano e forte;
  • Cauda alta;
  • Pelo áspero ou liso. Quando áspero, é eriçado, abundante, denso e reto, com subpelo suave e lanoso; quando liso, é felpudo, curto e denso;
  • Pelagem áspera abundante em torno do pescoço, formando uma juba;
  • Cores preto, vermelho, azul, fulvo, creme ou branco. 

Cuidados básicos

Não há uma frequência obrigatória de banhos. Escovações podem ser feitas semanalmente e irão ajudar a manter o pelo do cão limpo e com o aspecto eriçado típico da raça. Exercícios diários são altamente recomendados.

O Chow Chow não é recomendado para novos tutores ou que não tenham paciência. Apesar de independente, demanda alguns cuidados específicos, como a escovação diária dos pelos e secar muito bem após o banho (que não deve ser frequente), caso contrário ele poderá ficar úmido e criar fungos. A tosa higiênica é recomendada.

Como toda raça, precisa de exercícios físicos, mas nada pesado, pois ele não é rápido devido às suas patas traseiras quase retas, que lhe rendem um andar rígido. Caminhadas diárias e tranquilas serão suficientes para deixá-lo satisfeito, principalmente no início da manhã ou fim da tarde (horários mais frescos). Evite caminhar em dias quentes, ele não se dá bem com o calor.

O Chow Chow, inclusive, prefere o clima frio, e pode sofrer com hipertermia se for exposto ao calor intenso, devido à sua pelagem densa. Se você mora em uma cidade quente, esqueça essa raça. 

Quanto ao treinamento, é preciso ensinar com firmeza e consistência para conquistar seu respeito. Correções verbais são recomendadas. Socializá-lo desde pequeno com estranhos e crianças fará com que ele lide com eles com tranquilidade na fase adulta.

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade. Cães de grande porte consomem rações large breed.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Chow Chow é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 90 a 320 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 230 a 295 gramas/dia.

Espaço para criação

Essa raça pode se adaptar bem em espaços pequenos e apartamentos desde que faça exercícios físicos diariamente. São muito sensíveis ao calor, preferindo locais mais frescos.

Custo de manutenção

São duas doenças principais que podem atingir a raça: a displasia de quadril e o entrópio.

Na primeira, o fêmur não se encaixa corretamente na articulação do quadril, gerando claudicação, dor e desconforto nas patas traseiras. Com o passar dos anos, pode desenvolver artrite. Apesar de hereditária, lesões causadas por queda ou salto e uma dieta com alto teor calórico podem agravar o problema.

Já o entrópio faz a pálpebra rolar para dentro do olho, ferindo o globo ocular do cão. A condição pode ser corrigida cirurgicamente.

Curiosidades

Por que ter um Chow Chow?

É difícil não se encantar por essa raça, principalmente quando são filhotes. A pelagem densa, a língua azul, o porte elegante e o olhar imponente deixam qualquer um apaixonado pelo Chow Chow.

Mas o Chow Chow é muito mais do que fofo : costuma-se dizer que ele une a nobreza de um leão, a graça de um panda, o apelo de um ursinho de pelúcia, a independência de um gato e a lealdade de um cão.

As duas últimas são as principais características da raça. Muito independente, esse é o tipo de cão que não exige atenção constante do tutor e fica muito bem sozinho, sendo uma ótima opção para quem fica pouco em casa. Também não precisa de muitos exercícios físicos, uma preocupação a menos para seu tutor.

Ele foi usado para proteger bens e manteve essa característica. Percebe quando algo de estranho acontece na casa ou com sua família e alerta a todos, além de ser bastante territorial e avesso a pessoas novas – um excelente cão de guarda.

Por que não ter um Chow Chow?

O Chow Chow ocupa a 76ª posição no ranking de inteligência canina, que reúne 79 raças. Por conta disso, é preciso muita dedicação e paciência para treiná-lo. Precisam ser ensinados desde filhotes, podem demorar para atender os comandos e costumam aprender apenas o básico. Para dificultar ainda mais o treinamento, eles são muito teimosos e independentes .

Essa também não é a raça mais expressiva do mundo. Apesar de leal e atencioso, ele não é o tipo de cão que gosta de ser abraçado e receber carinho, não sendo recomendado para lares com crianças pequenas, que podem aborrecê-lo. Ele não tolera abusos e pode ficar irritado. 

Muito territorial, seu Chow Chow vai deixar claro que não gostou das atitudes de quem entrar no espaço dele sem autorização. Bom para quem quer um cão de guarda, ruim para quem recebe visitas. Ele estranha muito pessoas novas. 

Conheça outras raças de cães