Guia de Bichos
Buldogue Campeiro - undefined

Buldogue Campeiro

  • Nome no Brasil: Buldogue Campeiro
  • Nome original: Buldogue Campeiro
  • País de origem: Brasil
  • Tipo de pelo: Curto

Tudo sobre Buldogue Campeiro

Porte: médio
Área de criação: grande
Energia: alta
Temperamento: dócil

Descrição

  • Grupo: 11 - Raças não reconhecidas pelo FCI
  • Porte: grande
  • Função original: Lida com gado e guarda
  • Tamanho do macho: 48 a 58 cm
  • Tamanho da fêmea: 48 a 58 cm
  • Peso do macho: 35 a 45 kg
  • Peso da fêmea: 30 a 35 kg
  • Tipo de pelo: curto e liso, nem áspero e nem macio
  • Temperamento: tranquilo, protetor e corajoso
  • Expectativa de vida: 10 a 12 anos

Escala de 1 a 5
  • Energia: 5
  • Inteligência: 4
  • Facilidade de adestramento: 4
  • Como cão de guarda: 5
  • Adapta-se ao calor: 4
  • Adapta-se ao frio: 4
  • Adapta-se bem à vida em apartamento: 1
  • Necessidade de atividades físicas: 
  • Relacionamento com a família: 5
  • Relacionamento com crianças: 4
  • Relacionamento com estranhos: 3
  • Tendência a latir: 2

Cão de grande porte, bastante forte, potente e musculoso. Possui pelo curto, liso, nem áspero, nem macio. Encontrado nas cores marrom, louro-dourado, creme, marrom avermelhado e tigrado. As orelhas são pequenas, triangulares e levemente dobradas.

Existem algumas teorias para os surgimento do Buldogue Campeiro no Brasil. A mais defendida diz que a raça  tem suas origens no Buldogue inglês e no Bull Terrier, que vieram da Europa à partir do século XVIII. Essa teoria é a mais provável, pois o atual Buldogue Campeiro carrega as mesmas características do Buldogue inglês,  que possuía um perfil e atributos mais apropriados para o trabalho, mas que foram sendo perdidos com o passar do tempo.

Essa raça teve uma grande participação no crescimento agropecuário do Brasil. Ela era muito utilizada nos campos gaúchos, sendo um excelente capturador e controlador de gado e também foi usado no Mato Grosso do Sul, como ajudante no abate de porcos e de outros animais. 

Nos anos 70, o Buldogue Campeiro passou por um período de quase extinção. Isso ocorreu d evido à regulamentação e imposição de leis e medidas sanitárias para matadouros, e também à popularização de outras raças de cachorro.

Porém, o cinófilo Ralf Schein Bender se apaixonou pela raça em 1970 e percorreu o Brasil procurando exemplares do Buldogue Campeiro. Ele resgatou e aprimorou a raça. Seu esforço foi compensado e em 2001 a CBCK passou a reconhecer oficialmente a raça, mas ainda não é reconhecida pela FCI.

Características

  • É um guardião vigilante, mas tranquilo, que late pouco
  • Fiel e companheiro, respeita o dono e aceita seus comandos
  • É leal, corajoso e determinado
  • Amoroso e dócil com crianças, mas reservado com estranhos
  • Gosta de estar com as pessoas e sentir que faz parte da família
  • Originalmente é uma raça de captura e pastoreio, utilizada nos pastos de gado
  • Cachorro muito versátil, de fácil adaptação
  • Bom companheiro para corridas, caminhadas e trilhas
  • Estão sempre em alerta, por isso, são bons cães de guarda
  • São inteligentes e aprendem as coisas com muita rapidez e facilidade
  • São ciumentos com o dono, exigem exclusividade
  • Só latem quando há necessidade
  • Constituição robusta, forte e pesada
  • Corpo largo, quadrado e musculoso com ossos fortes
  • Cabeça é larga e um pouco arredondada
  • Maxilares fortes
  • Orelhas triangulares e caídas
  • Olhos são ovalados e possuem cores escuras; são bem expressivos
  • Lábios são grossos e pendentes
  • Focinho é curto e bem pigmentado, com stop bem definido
  • Pescoço é forte, nem muito comprido e nem muito curto
  • O peito é largo e o dorso é reto, um pouco curto
  • A cauda é curta e torta
  • Membros vigorosos e ossos sólidos
  • As pernas são musculosas e bastante resistentes
  • A pelagem é curta e lisa, com textura média – nem muito áspera e nem muito macia
  • Todas as cores para os pelos são aceitas

Cuidados básicos

A raça é bastante saudável, devido à seleção natural que aconteceu no próprio campo, porém tem tendência a desenvolver problemas de pele. Não há frequência obrigatória de escovação do pelo e de banhos. Não é um cão que corre muito, mas precisa de caminhadas diárias para manter seus músculos e gastar energia.

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Buldogue Campeiro é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 90 a 340 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 270 a 350 gramas/dia.

Espaço para criação

Não é recomendado para apartamentos ou locais fechados. É um cão rural, que precisa de espaço para se exercitar. Resistente, suporta bem as variações de temperatura.

Saúde

O Buldogue Campeiro é um animal rústico e apresenta uma boa saúde. Alguns exemplares da raça possuem rugas em excesso na pele e, se não forem bem cuidadas, podem apresentar barbelas (dobras de pele sob o pescoço) e dermatites sérias. Displasia coxofemoral e sarna demodécica são menos comuns na raça. A presença de tumores e câncer também é menos freqüente. Recomenda-se que os tutores fiquem atentos a prevenção de parasitas externos e internos, por conta da raça viver em ambiente rural. 

Curiosidades

​Por que ter um Buldogue Campeiro?
Essa raça é leal, companheira, dócil e amorosa, tanto com a família como com crianças. Por serem animais inteligentes, aprendem com facilidade e rapidez os comandos do dono, respeitando e aceitando suas ordens. São corajosos, destemidos, estão sempre em estado de alerta e possuem uma aparência intimidadora, por isso são excelente cães de guarda. Ótimo companheiro para donos esportistas, que gostem de corridas, caminhadas e trilhas. Só latem quem há necessidade. 
Resistentes, suportam bem as variações de temperatura.

​Por que não ter um Buldogue Campeiro?
Apesar de também ser um cão de companhia, ele não se adapta bem em apartamentos e locais fechados. É um cão rural e que exerce muito bem sua função com o gado. Precisa de muito espaço para se exercitar e gastar energia. Eles podem sentir muito ciúmes do dono quando estiverem na presença de outras pessoas e animais. O Buldogue Campeiro exige exclusividade do seu tutor.
Conheça outras raças de cães