Guia de Bichos
Basset Artesiano Normando - undefined

Basset Artesiano Normando

  • Nome no Brasil: Basset Artesiano Normando
  • Nome original: Basset Artésien Normand
  • País de origem: França
  • Tipo de pelo: Curto

Tudo sobre Basset Artesiano Normando

Porte: pequeno
Área de criação: pequena
Energia: média
Temperamento: dócil

Descrição

  • Grupo: 6 - Cães Sabujos, Farejadores e raças semelhantes
  • Porte: pequeno
  • Função original:
  • Tamanho do macho: 25 a 36 cm
  • Tamanho da fêmea: 25 a 36 cm
  • Peso do macho: 15 a 17 kg
  • Peso da fêmea: 15 a 17 kg
  • Tipo de pelo: curto e reto
  • Temperamento: determinado, ativo, alerta e paciente
  • Expectativa de vida: 13 a 15 anos

Escala de 1 a 5
  • Para tutores de primeira viagem: 4
  • Energia: 5
  • Inteligência: 4
  • Facilidade de adestramento: 4
  • Como cão de guarda: 2
  • Adapta-se bem à vida em apartamento: 4
  • Necessidade de atividades físicas: 5
  • Relacionamento com a família: 5
  • Relacionamento com crianças: 4
  • Relacionamento com estranhos: 4
  • Tendência a latir: 3
  • Tendência à obesidade: 3

Cão de pequeno porte com pelagem curta, geralmente bicolor – laranja e branco – ou tricolor - laranja, marrom e branco. Assemelha-se ao Basset Hound, mas com peso menor e menos dobras pelo corpo. O focinho é longo e preto, as orelhas compridas e pontudas e os olhos grandes e sérios, o que confere ao animal um ar mais nobre. O comprimento do corpo é duas vezes maior do que a altura.

O Basset Artesiano Normando é uma das seis raças reconhecida de basset franceses.  Em 1600, acredita-se que os criadores locais combinaram algumas raças locais, provavelmente o Basset Normand e o Basset Chien d'Artois, ambos agora extintos. Isso gerou o Basset Artesiano Normando. 

O primeiro registro de Bassets na América vem do final dos anos 1700. Vários exemplares foram entregues a George Washington pelo General Lafayette como um presente. Não se sabe qual era a variedade de Bassets, mas é bem possível que fosse o Basset Artesiano Normando.

A Revolução Francesa e as mudanças sociais foram desastrosas para os caçadores do país. No entanto, as raças Basset começaram a crescer em popularidade. As suas pernas curtas facilitavam os caçadores acompanhá-los, sem precisar de um cavalo. Isso permitiu que francesas que não podiam comprar cavalos, poderiam adquirir alguns cães e apreciar a caça. Então, as raças Basset tornaram-se os cães de escolha para o homem comum.

A popularidade do Basset Artesiano Normando cresceu muito durante o reinado do Imperador Napoleão III, de 1852 a 1870. Ele era um grande apreciador da raça. Com apenas um ano de reinado, encomendou ao renomado escultor Emmanuel Fremiet a construção de estátuas de bronze de três de seus Bassets. Em 1863, o Basset Artesiano Normando foi exibido no show de cães de Paris. A aparência única da raça impressionou bastante quem assistia. 

Dois criadores de Basset Artesiano Normando se destacaram. O M. Lane se concentrou em desenvolver as habilidades de caça, já o Conde Le Couteaux focou na aparência da raça. Com o tempo, Leon Verrier criou um padrão unificado, que combina aspectos das duas variantes. Essa padronização ocorreu em 1870, permanecendo a variedade lisa e de pernas curtas. 

A s duas Guerras Mundiais resultaram na diminuição severa do número de exemplares da raça. Até hoje esses cães não se recuperaram completamente. No entanto, nos países que ele é comum, continua sendo uma raça popular. Na França tem sido usado como um cão de companhia e às vezes como cão de caça. 

Em 1924, o nome Basset Artesiano Normando foi finalmente adotado para a raça. Apesar de ainda não reconhecido pelo American Kennel Club, mesmo como uma Raça do Serviço de Fundação, o cão foi reconhecido pelo United Kennel Club (UKC) em 1995. No entanto, o Basset Artesiano Normand, ou BAN, como é comummente conhecido nos Estados Unidos, ainda é bastante raro fora de sua terra natal.

Características

São cães determinados e fáceis de treinar. Como foram criados para caçar, são ativos e alertas, mas não oferecem ameaças a visitas, lidando bem com a presença de estranhos. Podem ser uma ótima companhia para a família, pois são pacientes com crianças e convivem bem com outros animais. Pode ser criado em apartamento, mas passeios diários são necessários para que o animal gaste a sua energia e não engorde. Ele fica inquieto, nervoso, ansioso e destrutivo se não gastar sua energia. 

O Basset Artesiano Normando é conhecido por ser muito carinhoso e amigável com suas famílias.  Mas ele não é muito bom como cão de guarda, pois costuma se dar bem com qualquer pessoa. 

Apesar de se dar bem com outro cães, não é o caso de outros tipos de animais, principalmente os de pequeno porte. Esta é uma raça de caça e ele pode enxergar os bichos que convive como presas. Será preciso uma boa socialização desde filhote para que o Basset Artesiano Normando possa morar com outros animais. 

É um cão inteligente e obediente. Treiná-lo costuma ser bem fácil e sem muitas complicações. Mas vale ressaltar que a raça não está livre de comportamentos teimosos. Com calma e recompensas esse Basset será bem adestrado. Como é um cão de caça, é possível que ele saia perseguindo qualquer cheio que sinta. É recomendável deixá-lo preso com cercas, pois existe a possibilidade dele fugir. 


A maioria dos Basset costumam latir bastante, mas não é o caso do Basset Artesiano Normando. No entanto, alguns exemplares podem ainda ser bem vocais. Esteja ciente de que a raça pode latir bastante ou não.

  • Muito parecido com o descendente Basset Hound, embora esta raça seja mais fina e menos conhecida
  • É um animal longo, baixo e magro
  • Cabeça possui forma de cúpula
  • O focinho é longo
  • As narinas são largas, ajudando na capacidade farejadora da raça
  • As orelhas são longas, caídas e localizadas baixa na cabeça
  • Possui pele excessiva nos lábios e rosto
  • As bochechas são formadas apenas por pele
  • Os olhos são grandes, sérios, calmos e de cor escura
  • As orelhas são muito longas, em forma de cone, macias e pontudas, dando à cabeça uma aparência nobre e bonita
  • O pescoço é suavemente musculoso e a pele forma uma espécie de papa
  • As pernas são curtas e musculosas
  • A cauda é grossa na raiz, mas afunila progressivamente, e faz uma curva na vertical
  • A pelagem é curta e lisa, projetada para dar proteção à raça das raminhas e outras plantas baixas
  • Embora a raça tenha chegado inicialmente em muitas variedades de cores, apenas duas ainda são consideradas aceitáveis, tricolor e cervo e branco
  • Muitos criadores preferem as pernas brancas

Cuidados básicos

O pelo do animal requer cuidados básicos. Uma escovação semanal é suficiente para remoção de sujeiras mais superficiais. O ouvido exige maior atenção, devido à incidência de otite nas raças com orelhas pendentes. Recomenda-se a limpeza regular para evitar inflamações. 

Devido ao corpo alongado, as costas sofrem com o peso do animal, o que favorece o aparecimento de doenças como displasias. P asseios diários são necessários para que o animal gaste a sua energia e não engorde. Ele fica inquieto, nervoso, ansioso e destrutivo se não gastar sua energia. Não se esqueça de passear com a raça usando uma coleira, pois ele pode começar a perseguir animais ou farejar cheiros e se distanciar do dono. 

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal, e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade, sempre fresca, na vasilha.
Cães de pequeno porte consomem rações small breed.
Até os oito meses o Basset Artesiano Normando é considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 95 a 140 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de oito meses deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 120 a 160 gramas/dia.
A qualidade da ração e fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.

Espaço para criação

Animal de atividade moderada a baixa. Pode ser criado em apartamentos ou pequenos quintais.

Saúde

​O Basset Artesiano Normando é uma raça relativamente saudável, especialmente quando comparada com outras variedades de Basset. No entanto, a raça ainda é susceptível a vários problemas comuns de saúde.
  • Problemas nas costas - o corpo comprido e as pernas curtas são suscetíveis a desenvolver problemas nas costas
  • Infecções de ouvido - as longas orelhas causam acúmulo de sujeira
  • Hipotireoidismo
  • Displasia de Quadril
  • Dor nas articulações
  • Lesões

Curiosidades

​Por que ter um Basset Artesiano Normando?
Se você estiver buscando um cão de caça e também de companhia essa raça pode ser para você. O Basset Artesiano Normando é conhecido por ser muito carinhoso e amigável com sua família. É paciente com crianças, sabendo brincar com eles e também tem um bom relacionamento com outros cães. Ele não é uma ameaça a visitas. No começo pode ficar um pouco tímido, mas lida bem com a presença de estranhos.

Além disso, como foi criado para caçar, costumam ser ativos e alertas com o que acontece ao redor. Sua grande inteligência e obediência fazem da raça fácil de ser treinada. Com bastante calma e recompensas, o Basset Artesiano Normando será um incrível companheiro.

Pode ser criado em apartamento, mas passeios diários são necessários para que o animal gaste a sua energia e não engorde. Não é um animal que costuma latir demais, sendo indicado para viver em ambiente urbano. 

​Por que não ter um Basset Artesiano Normando?
Se você estiver em busca de um cão de guarda, deve procurar outra raça. Apesar de o Basset Artesiano Normando ter um forte instinto de caça, ele não costuma ser uma ameaça para estranhos. Na verdade ele consegue se dar bem com qualquer pessoa. 

Apesar de ter um ótimo relacionamento com outros cães, não é o caso dos demais tipos de animais, principalmente os de pequeno porte. Esta raça nasceu para ser caçadora, por isso ele pode enxergar outros bichos como presas. Esteja disposto a socializar seu Basset Artesiano Normando desde filhote se quiser que ele conviva bem com demais espécies. 

Ele fica inquieto, nervoso, ansioso e destrutivo se não gastar sua energia. Então, se o dono não tiver tempo ou disposição para levá-lo a passeios diários deve encontrar outra raça. Além disso, é preciso ter atenção e paciência nas horas de caminhada. É bem provável que o Basset saia perseguindo uma possível presa ou fuja atrás de algum cheiro atraente. 

A casa que a raça morar é preciso ter cercas ou garantias contra fugas, pois o cão é bom pulando grades e cavando, aumentando as chances dele desaparecer. 

Conheça outras raças de cães