Guia de Bichos
Arabian Greyhound - undefined

Arabian Greyhound

  • Nome original: Sloughi
  • País de origem: Marrocos
  • Tipo de pelo: Curto

Tudo sobre Arabian Greyhound

Porte: médio
Área de criação: média
Energia: alta
Temperamento: amigável

Descrição

  • Grupo: 10 - Galgos
  • Porte: médio
  • Função original: cão de caça e proteção
  • Tamanho do macho:  66 a 72 cm 
  • Tamanho da fêmea:  61 a 68 cm 
  • Peso do macho:  16 a 30 Kg
  • Peso da fêmea:  16 a 30 Kg
  • Tipo de pelo: curto e fino
  • Temperamento: afetuoso, gentil, inteligente e ativo
  • Expectativa de vida: 10 a 15 anos

Escala de 1 a 5
  • Para tutores de primeira viagem: 2
  • Energia: 4
  • Inteligência: 4
  • Facilidade de adestramento: 2
  • Como cão de guarda: 4
  • Adapta-se ao calor: 5
  • Adapta-se ao frio: 2
  • Adapta-se bem à vida em apartamento: 3
  • Necessidade de atividades físicas: 4
  • Relacionamento com a família: 4
  • Relacionamento com crianças: 4
  • Relacionamento com estranhos: 2
  • Relacionamento com outros cães: 4

Cão de médio porte, magro, musculoso, de pernas longas e rabo baixo. A cor dos pelos varia entre tonalidades de bege claro e marrom avermelhado. Pode ter máscara preta, orelhas pretas ou ser tigrados em preto. Os pelos são curtos e quase não caem.

O Arabian Greyhound é uma raça muito antiga, não sabendo quando exatamente o cão surgiu. Embora a origem seja um mistério, alguns estudiosos acreditam que o animal foi desenvolvido por tribos nômades do deserto no norte da África, região que abrange Marrocos, Líbia, Tunísia e Argélia. Outra teoria, porém menos aceita, diz que a raça originou no Oriente Médio e com o tempo foi para o oeste, ao longo da costa africana.

O seu nome original vem de Sloughia, na Tunísia. Também não se sabe exatamente as raças que o originaram, mas é provável que o Lebrel Egípcio seja um parente muito próximo.  Esse galgo do deserto foi usado como cão de trabalho. Ele caçava coelhos, raposas, cervos, porcos selvagens, entre outros, para prover alimento para a tribo. O Arabian Gryhound também ajudava a proteger o acampamento, agindo como guarda e companheiro. 

Diferente dos outros cachorros, essa raça era reverenciada pelo homem árabe. Ele era o único cão tratado como da família e permitido nas tendas, sendo considerado um animal nobre. O Arabian Greyhound era criado com o mesmo carinho que um cavalo árabe. Existem artefatos antigos, como pinturas, esculturas e gravuras que confirmam a importância da raça. 

As tribos decoravam este cão com joias durante a vida e lamentavam na morte, como se perdessem uma parte da família. O Arabain Greyhound era a raça favorita do rei Tutankhamen. Em seu túmulo, foram encontrados artefatos que retratam a importância do animal para o nobre. 

Notícias da raça chegaram à Europa em meados do século XIX. As primeiras descrições detalhadas da relevância do Sloughi vieram através dos escrito de um general francês e de viajantes que estavam na Argélia. Por volta de 1860, alguns soldados levaram exemplares para a França, após a guerra de colonização da Argélia. Ele foi mantido como cão de luxo, pois a caça estava proibida por uma lei feita durante a ocupação francesa em 1884. Ela proibia a caça com galgos e não estimulava a criação por medo de epidemia de raiva. Isso fez o número de Arabian Greyhound diminuir consideravelmente. 

O padrão original de raça foi publicado pela Associação Francesa de Sighthound em 1925. O Arabain Greyhound chegou aos Estados Unidos em 1973. É reconhecido por vários clubes caninos internacionais, como United Kennel Club e FCI.  Atualmente, encontra-se principalmente em Marrocos, onde é utilizado para a caça a lebres e a gazelas. É uma das raças mais raras de Galgos, e os criadores têm uma importante responsabilidade na conservação dessa raça ancestral.

Características

Considerado cão de trabalho, é muito ativo, forte e rápido. Também é afetuoso e gentil com os conhecidos e cauteloso com estranhos. É muito inteligente, porém não responde a um grande leque de comandos. Convive bem com crianças e outros cães, porém, devido ao seu instinto de caçador, é recomendado atenção quanto a outros pequenos animais de estimação.

Não é um animal agressivo, na verdade é muito ligado ao dono e o defenderá caso aja necessidade. Aguenta qualquer esforço e aprecia o conforto do lar. Costuma ser silencioso e calmo dentro de casa. O Arabian Greyhound não é muito obediente, o que dificulta o trabalho do dono, mas responde bem a um treinamento justo. Deve ser socializado e adestrado desde filhote. 

  • Cão de porte médio, magro, musculoso e elegante
  • A cabeça tem formato de cunha, é longa e refinada
  • O crânio é largo e chato
  • O stop é ligeiramente marcado
  • Os olhos são grandes, escuros, bem inseridos nas órbitas e com pálpebras bem pigmentadas
  • O focinho tem a forma de uma cunha alongada e é visivelmente tão longo quanto o crânio
  • A trufa é aberta, preta e robusta
  • Os lábios são finos e macios
  • A mordedura é forte e em formato de tesoura
  • As orelhas são inseridas altas, acima da linha dos olhos, caindo rente à face, tem formato triangular e com as pontas arredondadas 
  • O pescoço é longo, emergindo dos ombros e sem barbelas
  • O peito não é muito largo e possui comprimento bem desenvolvido
  • As costelas são chatas
  • A cernelha é bem projetada
  • O dorso é curto, quase horizontal
  • O lombo é curto, seco, largo e ligeiramente arqueado
  • A garupa é larga e oblíqua
  • Os membros são longos e musculosos
  • A cauda é fina, seca, inserida alinhada com a garupa e portada abaixo da linha do dorso
  • A pele é muito fina, bem ajustada ao corpo, sem pregas ou barbelas
  • Os pelos são muito curtos, densos e finos 
  • A cor dos pelos varia entre tonalidades de bege claro e marrom avermelhado
  • Pode ter máscara preta, orelhas pretas ou ser tigrados em preto

Cuidados básicos

Principalmente enquanto filhote, sente necessidade de caminhar ou correr diariamente. Por ser muito agitado, não é recomendado que passeie sem coleira.

Por ter a pelagem bem curta é fácil de cuidar. Escovações garantem a retirada dos fios soltos. Os pelos quase não caem, sendo perfeito para pessoas alérgicas. Banhos devem ser dados ocasionalmente. Por ser um cão do deserto precisa de proteção em épocas frias e úmidas. 

Alimentação

A quantidade de ração varia de acordo com o peso e o tamanho do animal e pode ser encontrada nas embalagens.
Deve-se alimentar o cão de duas a três vezes por dia e manter água à vontade.
A qualidade da ração é fundamental para a saúde do animal. As do tipo Premium e Super Premium são as nutricionalmente balanceadas.
Até os doze meses, o Arabian Greyhound vé considerado filhote. Nesta fase, a quantidade de ração varia de 95 a 190 gramas por dia. O alimento indicado são rações específicas para filhotes.
A partir de um ano o cão é considerado adulto. Deve-se mudar a ração e a quantidade varia de 230 a 270 gramas/dia.

Espaço para criação

Preferem ambientes calmos e tranquilos e precisam de um lugar quente e confortável para dormir. Não se adaptam a noites ao relento.

Saúde

O Arabian Greyhound é considerado uma raça saudável e tem poucas doenças genéticas conhecidas. As principais preocupações incluem Atrofia Progressiva de Retina, problemas cardíacos, hipotireoidismo primário e sensibilidade a certas vacinas, anestesias ou medicamentos.


Curiosidades

Por que ter um Arabian Greyhound?
Esse cão foi por muitos anos apreciado e valorizado pelo povo árabe. 
Ele era o único cão tratado como da família e permitido nas tendas, sendo considerado um animal nobre. Sua função era caçar e garantir a alimentação das tribos. Até hoje ele é usado como cão de trabalho, sendo ativo, forte e rápido. 

Tem uma grande personalidade. É afetuoso, gentil e muito ligado ao dono. Por conta do seu instinto de proteção, ele defenderá sua família caso aja necessidade. Isso faz dele um excelente cão de guarda. Não é agressivo, costuma se silencioso e calmo dentro de casa. Convive bem com crianças e outros cães. Sua pelagem curta
 quase não cai, sendo perfeito para pessoas alérgicas.

Por que não ter um Arabian Greyhound?
Apesar de o cão ser muito inteligente, não responde a um grande leque de comandos. Ele não costuma ser obediente, sendo um problema na hora do treinamento. Apenas proprietários firme e experiente devem adquirir um exemplar.  

Devido ao seu instinto de caçador é recomendável que ele não conviva com pequenos animais de estimação. É uma raça muito ativa e precisa de espaço para correr e se exercitar. Por ser um cão do deserto precisa de proteção em épocas frias e úmidas.  

Conheça outras raças de cães