10 raças de cães mais amadas do Brasil

Ranking aponta as preferências dos brasileiros na hora de adotar um “doguinho”

10 raças mais amadas do país
Foto: Banco de imagens/Pixabay
10 raças mais amadas do país

Os cachorros estão cada vez mais presentes nos lares brasileiros. Amados e tratados como parte da família, alguns conseguem se adaptar melhor à rotina humana e à vida nos grandes centros urbanos. Por isso, e alguns outros motivos, como aparência e porte, algumas raças são mais populares entre os tutores no Brasil.

De acordo com o censo de 2018 do IBGE, o Brasil tem 139,3 milhões de animais de estimação sendo criados por famílias humanas, dos quais 54,2 milhões são cães, presentes em 45% dos lares. O número é tão alto que, também segundo o instituto, supera a quantidade de crianças (até 12 anos de idade) brasileiras vivendo no país – apontadas na mesma pesquisa como 35,5 milhões, 17,1% da população brasileira naquele ano, que era de 207 milhões de pessoas.


Regularmente, instituições como a Qualibest e a plataforma Dog Hero, fazem levantamentos das raças mais populares entre os brasileiros. O último censo, divulgado no final de 2020, indicou as 10 raças mais amadas. Confira:

Foto: Reprodução/ Instagram pinscherbrasil
Pinscher

10)  Pinscher
Nervosinho, desconfiado e pequenino , ele é muito confundido com o chihuahua. A diferença é que ele tem o pelo curto em cores que vão do preto ao caramelo. Alguns consideram uma miniatura do dobermann. Apesar de ter ossos frágeis, é um ótimo cão de guarda, barulhento quando necessário.

Foto: shutterstock - foto ilustrativa
Maltês

9)  Maltês
O Maltês também é uma raça de cão pequeno, geralmente de pelagem branca e macia. Inteligentes, brincalhões, carinhosos e cheios de energia, eles são ótimas companhias e podem ser ótimos pets de terapia, para pessoas que estão solitárias ou enfrentando problemas na vida. Também chamada de Bichon, o nome “maltês” vem da ilha de Malta, perto da Itália, onde seria a origem dessa raça.

Foto: Reprodução
Marley é um labrador

8)  Labrador
Astro de sucesso do filme Marley e Eu (2008), o labrador se tornou um dos cães mais procurados por tutores após emocionar muita gente nas telas de cinema. Em muitos países, como EUA e Austrália, ele ocupa o primeiro lugar desta lista. O labrador é muito ativo, adora correr e brincar , se adapta bem às novas situações e vai muito bem como cão-guia e ajudando em resgates.

Você viu?

Foto: Facebook/ Angela Tijanich Costanzo
Golden retriever

7)  Golden Retriever
Amáveis, eles são usados em terapias e como cão-guia. Quarto colocado no ranking de inteligência canina do especialista Stanley Coren, é um dos mais indicados para a tarefa de guarda. A raça pode ser confundida com o labrador pelo porte e cor do pelo, mas seus fios são mais longos. Muito ativo, mas sem ser travesso, ele pode brincar de forma abrupta com as crianças e até criar certa rivalidade, já que ele pode enxerga-las como irmãos.

Foto: Pexels
Buldogue francês

6)  Buldogue francês
De médio pequeno porte, ele é atarracado e musculoso. Seu pelo é fino, liso e macio e pode ser encontrado em diversas tonalidades. O focinho é achatado e os olhos são grandes e arredondados. Mas a principal característica que o diferencia dos  demais tipos de buldogues é a orelha: grande, ereta e pontiaguda. Eles possuem muita energia e podem comer tudo que veem pela frente se não forem bem treinados. Também possuem certa dificuldade em aprender a fazer as necessidades no local correto. O buldogue francês é muito amoroso e uma ótima companhia para os donos. Uma tutora que adora a raça é a atriz Sthefany Brito.

Foto: shutterstock
Lhasa Apso

5) Lhasa Apso
De pequeno a médio porte e bastante peludo, o Lhasa Apso faz a cabeça de muitas pessoas desde o século passado. Algumas das características que tornaram a raça popular foram a inteligência, o companheirismo e o prazer por brincadeiras com os tutores. Era considerada um raça sagrada, pois acreditava-se que a alma de antigos lamas habitaria o corpo desses cães, eles não podiam ser vendidos – apenas presenteados, como um voto de boa sorte. Na década de 1930, o Dalai Lama agraciou um casal americano com uma ninhada, e os peludinhos se espalharam pelo continente.

Foto: shutterstock
Poodle

4) Poodle
Uma das maiores vantagens do poodle é que a raça não provoca alergias nos tutores, já que é o cão que possui a menor concentração de uma proteína específica na saliva, causadora da maioria das alergias em seres humanos. O poodle é também a raça que solta menos pelos pela casa. É o segundo cão mais inteligente do mundo, atrás do border collie, o que torna simples adestra-lo. O poodle é é dócil, obediente e simpático.

Foto: shutterstock
Yorkshire

3) Yorkshire
Lindsay Lohan, Britney Spears e Paris Hilton já tiveram um yorkshire como animal de estimação. Meigo, esperto e companheiro, ele é um dos queridinhos das celebridades. Pequenino por toda a vida (ele para de crescer) e muito fofinho, possui pelos finos e sedosos, quase como de cabelo humano. Por isso, dá para inventar penteados diferentões e exibir o cãozinho.

Foto: shutterstock
Shih Tzu

2) Shih tzu
O  Shih Tzu é pequenino, delicado e tem uma estrutura física muito parecida com o do Lhasa, com um nariz largo e um focinho mais achatado, ainda mais curto que o do outro. Essa característica piora sua condição de saúde e o torna mais frágil e suscetível às complicações principalmente na parte respiratória. 

Com olhos bem redondos e expostos, possui pelagem  fina, lisa e delicada. É muito dócil, carinhoso e um ótimo companheiro - em especial para quem mora em apartamento. Não tem o perfil de cão de guarda e pode latir realmente apenas quando necessário. É muito apegado aos donos e costuma se dar bem com diferentes pessoa.

Foto: Reprodução/Twitter
O vira-lata caramelo é o meme mais queridinho da internet

1) Vira-lata ou Sem raça definida (SRD)
O vira-lata é uma paixão nacional número 1. Aparece como o pet favorito dos brasileiros em diferentes pesquisas. A origem deles tem a ver com a própria existência dos cachorros, já que, antes dos seres humanos começarem a fazer misturas controladas, a reprodução era guiada pela natureza e instituto animal. Por causa da mistura genética, eles podem apresentar grande variedade de tamanhos, cores e habilidades.

O vira-lata tem uma grande capacidade de resistência e adaptação, mas precisa de cuidados como qualquer outro cachorro. Apesar de ser visto por muitos como algo negativo, "viralatismo" não tem nada a ver com algo dar errado. O verdadeiro “complexo de vira-lata” tem a ver com alegria, amor pelos tutores, companheirismo e fidelidade.